Quarta, 03 Maio 2017 18:59

Equipe do MEC é recebida pela Reitoria da Unifesp, Hospital São Paulo e SPDM

Reunião teve como objetivo discutir a situação do hospital universitário, solicitar apoio e cobrar repasse do REHUF

Por José Luiz Guerra

Na tarde do último dia 28 de abril, a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), o Conselho Gestor e a Diretoria do Hospital São Paulo (HSP/HU/Unifesp) e a diretoria da Associação Paulista para o desenvolvimento da Medicina (SPDM) estiveram reunidos no hospital com representantes do Ministério da Educação (MEC) para discutir a situação econômica da entidade, buscar apoio do ministério e cobrar o repasse da verba do programa de Reestruturação dos Hospitais Universitários (REHUF).

Representando a Unifesp, estiveram presentes a reitora Soraya Smaili e a assessora de Gabinete Gabriela de Brelàz. Pelo conselho gestor do HSP/HU/Unifesp, participaram o presidente Rimarcs Ferreira, a vice-presidente e diretora da Escola Paulista de Enfermagem (EPE), Janine Schirmer, a diretora do Campus São Paulo, Rosana Puccini e a diretora da Escola Paulista de Medicina (EPM), Emilia Sato. Pela diretoria do hospital, participaram o diretor-superintendente José Roberto Ferraro e o diretor clínico José Carlos Baptista da Silva. Representando a SPDM, esteve o presidente Ronaldo Laranjeira. Já por parte do MEC, estiveram presentes o secretário de Educação Superior (SeSU), Paulo Barone, o secretário executivo adjunto, Felipe Sigollo, e o coordenador geral de Expansão e Gestão da Educação em Saúde, Silvio Jose Cecchi. 

Na reunião, foram apresentados os dados de produção cientifica, a nota máxima de recredenciamento da Unifesp, assim como os indicadores de atendimento da entidade, receitas, os gastos da instituição e a situação atual pela qual o hospital atravessa, que motivou, desde o dia 31 de março, o cancelamento das cirurgias e internações eletivas e a restrição de atendimento do pronto-socorro apenas aos casos de urgência e emergência.

O HSP/HU/Unifesp, que tem uma área de atendimento que abrange mais de cinco milhões de pessoas, realizou em 2016 cerca de 22 mil internações, 12 mil cirurgias eletivas e de urgência, 370 mil atendimentos no pronto-socorro, 700 mil consultas ambulatoriais e mais de 3 milhões de exames laboratoriais. “Temos altos índices de atendimento porque somos um hospital universitário de porta aberta. Não dá para compara nossos indicadores com instituições que não produzem pesquisas”, disse Soraya.

Entre 2010 e 2017, houve um aumento de 58% nos atendimentos de pronto-socorro. No mesmo período, cresceram os gastos com dissídios salariais (56,68%), inflação e consequente encarecimento de insumos (63,47%) e endividamento bancário. Os contratos com o Sistema Único de Saúde (SUS), no entanto, não acompanharam essas altas. “Precisamos de mecanismos que reajustem estes contratos”, ponderou Ferraro, diretor-superintendente do hospital.

Medidas conjuntas entre a Unifesp, HSP/HU/Unifesp e a SPDM têm sido tomadas para tentar amenizar a crise na instituição, como a redução do quadro de funcionários (440 em dois anos) e nos valores dos contratos de serviços (15%), devolução de 11 imóveis assistenciais e renegociação de aluguéis. A conclusão das obras do Hospital Universitário 2, que está em fase de finalização, ajudará na redução ainda maior com gastos com alugueis. “Precisamos garantir nossos recursos de capital para concluir a obra”, solicitou a reitora.

Reitoria, HSP/HU/Unifesp e SPDM solicitaram novamente ao MEC a liberação imediata da verba do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF). “Estamos fazendo ajustes muito sérios no hospital e o repasse do Rehuf é fundamental para garantirmos os atendimentos e as atividades de ensino”, alertou Soraya. “Precisamos desse dinheiro para honrar nossos compromissos com fornecedores de insumos e prestadores de serviços”, completou Ferraro. Janine Schirmer também apontou o prejuízo acadêmico que a crise do hospital está provocando. “Se a verba do REHUF não vier, alunos da graduação e das residências médica e multiprofissional ficarão sem campo de estágio”.

Como encaminhamentos da reunião, a equipe do MEC se comprometeu a agendar um encontro com o secretário executivo do Ministério da Saúde, Antônio Carlos Nardi, e verificar com a área jurídica da EBSERH os motivos pelos quais não houve a liberação dos recursos devidos. “Ganhamos apoio da SeSU, o que é muito importante. Só o fato de vocês terem vindo até aqui demonstra que estão preocupados com a situação do nosso hospital e dispostos a ajudar”, celebrou a reitora.

Reitoria da Unifesp, Conselho Gestor e Diretoria do HSP/HU/Unifesp, SPDM e equipe do MEC discutem situação do Hospital São Paulo
Reitoria da Unifesp, Conselho Gestor e Diretoria do HSP/HU/Unifesp, SPDM e equipe do MEC discutem situação do Hospital São Paulo

Diretor Superintendente do HSP/HU/Unifesp, José Roberto Ferraro, apresenta números do hospital durante reunião
Diretor Superintendente do HSP/HU/Unifesp, José Roberto Ferraro, apresenta números do hospital durante reunião

Lido 4792 vezes Última modificação em Quarta, 17 Maio 2017 19:53

Mídia

Pró-Reitorias

Unidades universitárias

Campi

Links de interesse