Segunda, 03 Dezembro 2018 16:49

Grupo de Trabalho Perus identifica segundo desaparecido político

Aluízio Ferreira foi identificado por meio de análises via antropologia e arqueologia forense, que confirmaram vínculo genético de ossada encontrada em vala clandestina de São Paulo

GTP Ossadas Aluizio 2Divulgação da identificação do desaparecido político Aluízio Palhano Pedreira Ferreira

O Grupo de Trabalho Perus (GTP) identificou, por meio de análise via antropologia e arqueologia forense, o segundo desaparecido político desde o início dos trabalhos, em 2014. Segundo relatos de testemunhas, Aluízio Palhano Pedreira Ferreira foi morto em maio de 1971 por agentes de repressão política do regime militar. O anúncio aconteceu durante o I Encontro Nacional de Familiares promovido pela Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, realizado nos dias 3 e 4 de dezembro em Brasília. 

A confirmação definitiva foi concluída em novembro, após o GTP ter recebido os resultados de exames de DNA extraídos da primeira remessa de amostras biológicas enviadas para análise genética à International Commission on Missing Persons (ICMP), entidade internacional com sede em Haia, na Holanda, e que atua como parceira do Grupo. Os resultados indicaram vínculo genético entre os restos mortais pertencentes a um dos casos enviados e as amostras sanguíneas dos familiares Aluízio.

Em fevereiro deste ano, o grupo identificou os primeiros restos mortais encontrados na vala clandestina do Cemitério Dom Bosco, em Perus, desde o início das análises, correspondentes a Dimas Antonio Casemiro.

Sobre o Grupo de Trabalho Perus (GTP)

O GTP foi instituído em 2014 para analisar os restos mortais encontrados em 1990 no local que ficou conhecido como vala clandestina de Perus, no Cemitério Dom Bosco, Zona Norte de São Paulo. Acredita-se que as pessoas ali enterradas sejam desaparecidos políticos, vítimas da repressão durante a ditadura militar. Fazem parte do grupo de trabalho o Ministério dos Direitos Humanos, a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo, a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e a Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos (CEMDP), criada pela Lei 9.140/95.

Divulgação da idendificação do desaparecido político Aluizio Palhano Pedreira Ferreira
Anúncio foi feito durante o I Encontro Nacional de Familiares promovido pela Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos

Divulgação da identificação do desaparecido político Aluizio Palhano Pedreira Ferreira

Lido 263 vezes Última modificação em Terça, 11 Dezembro 2018 16:50

Mídia