Confira como foi o último dia do IV Congresso Acadêmico da Unifesp no Campus Baixada Santista

No dia 12 de junho, encerrou-se o IV Congresso Acadêmico da Unifesp. No Campus Baixada Santista, foi um dia muito intenso e interativo que, segundo a Diretora do Campus, professora Sylvia Batista, traduziu um Campus que produz saber implicado socialmente.

Começamos com uma manhã articulando ciência, universidade, crise, política e posição da Universidade frente aos problemas sociais, com a Conferência “Universidade e Estado Democrático do Direito Depois do Golpe 2016”, que propôs refletir que Estado de Direito é esse que defendemos e, em seguida a mesa redonda “Violência de Estado no Brasil: Análise dos Crimes de Maio de 2006 na Perspectiva da Antropologia Forense e da Justiça de Transição”, sobre a violência do Estado, com aprofundamento na questão da Mães de Maio, abordando toda violência contra a periferia negra e pobre da região da Baixada Santista.

Também aconteceu o I Simpósio de Tecnologia e Inovação, que contou com mesa redonda e diversas palestras nesta temática.

Abordando o aspecto da saúde e obesidade, ocorreu a mesa redonda “Perspectivas de Tratamento da Obesidade”, que teve a importante participação do professor Eduardo Kokubun – Unesp, com a palestra “Desafios para a Implantação de Programa de Atividade Física nos Sistemas Municipais de Saúde”.

De acordo com a professora Sylvia Batista, “foi uma manhã muito potente para nos indicar caminhos e nos inspirar superações”.

No período da tarde, ocorreu uma programação bem diversa: mesa redonda “Desafios e Perspectivas na Formação do Pós-graduando no Campus Baixada Santista”, com a participação dos mestrandos, doutorandos, professores, coordenadores de programa; Apresentação de casos de sucesso da Empresa Junior IMarJr e PoliJr e a mesa redonda “Desafios do Empreendedorismo”; e “Mortalidade materna e Infantil: uma Discussão Necessária para a Graduação”

A 4ª Semana Unifesp mostra sua arte, seguiu com bastante força. Entre várias atividades destacaram-se o Grupo Percussivo Afro Calunga, que trouxe bateria e dança; e a exposição interativa “Peripatéticos”, da ONG Camará Calunga, com o tema singularidades. Aconteceu também a apresentação do grupo Flow Feeling, projeto de extensão de dança contemporânea a hip hop, formado por quatro alunos, e coordenado pela professora Rosângela Chriguer, que fez o público dançar.

O pôster continuou sendo um espaço de bastante tradução dos trabalhos, em particular, com ênfase nos Programas de Educação pelo Trabalho (PET Educação Física , PET Saúde da Criança , PET Educação Popular e PET Saúde GraduaSUS). Hoje também ocorreu o segundo dia do Simpósio da Pós-graduação, que se mostrou uma experiência importante, pois pela primeira vez integrou as pesquisas de todos os Programas por aérea temática.

 

20180612_132457b.jpg

20180612_112222b.jpg
20180612_112152b.jpg

20180612_110519b.jpg

20180612_105406b.jpg

20180612_104104b.jpg

20180612_104000b.jpg

IMG_4377.jpg

IMG_4375.jpg

IMG_4371.jpg

IMG_4366.jpg

IMG_4360.jpg

IMG_4352.jpg

IMG_4343.jpg

IMG_4339.jpg

IMG_4337.jpg

IMG_4333.jpg

20180612_174548b.jpg

20180612_1745390b.jpg

fb80a823-dd21-47ae-a1d2-88ee131b8f7f.jpg

3a53db7a-94dc-41d0-a4e9-64c48994c0b2.jpg

 

 

Pró-Reitorias

Unidades universitárias

Campi

Links de interesse