Ato no Campus Zona Leste conquista compromisso de R$ 10 milhões em emendas parlamentares

 Recursos serão também destinados para toda a universidade


Com a presença de aproximadamente mil pessoas nos galpões da antiga Fábrica Gazarra, neste último sábado, dia 28 de agosto, Unifesp e movimentos da Zona Leste conseguiram compromisso de parlamentares presentes e representantes (deputados, senadores e vereadores) no ato para que colaborem com o orçamento de 2016 da universidade por meio de emendas, num total que somou R$ 10 milhões de reais.

O ato foi convocado pelo movimento pela implantação da Universidade Federal na ZonaLeste, grande mobilizador na região não apenas na luta por educação, mas também habitação, cultura e outros direitos sociais.

A Unifesp apoiou a iniciativa e esteve presente no ato, com a participação da reitora, Pró-Reitorias, diretores e vice-diretores dos campi Baixada Santista, Diadema, Guarulhos, Osasco e São Paulo, além de professores, técnicos e estudantes.

O edifício que abrigará os projetos de extensão no Campus Zona Leste já se encontra com obras avançadas, sob execução da Prefeitura de São Paulo e deverá ser entregue no início do ano.

“O destaque principal do ato é que as emendas e todos os recursos obtidos serão destinados à Unifesp como um todo, seus campi em funcionamento e a Zona Leste. A luta no momento é por orçamento e pelo fim dos cortes em infraestrutura”, explicou o pró-reitor adjunto de Planejamento, Pedro Arantes.

Para a reitora Soraya Smaili, “o objetivo também é sensibilizar o governo federal a apoiar a Unifesp na garantia dos recursos de orçamento e na liberação de vagas de técnicos-administrativos para consolidar a expansão e garantir o funcionamento de toda universidade”.

 

Ato-29-08_1.jpg

 Ato-29-08_3.jpg

 

 

 

Novo prédio próprio do Campus Baixada Santista da Unifesp ganha letreiros de identificação

o novo prédio próprio do Campus Baixada Santista ganhou letreiros com identificação da Unifesp na última semana. O edifício, localizado na Rua Carvalho de Mendonça, nº 144 - Santos, SP, abrigará, prioritariamente, as atividades do IMAR e também a Administração do Campus. No momento estão sendo realizadas todas as adequações necessárias para que o prédio posso funcionar plenamente.

 

carvalho_letreiro.jpg

 

 

 

Unifesp Baixada Santista recruta voluntárias menopausadas e sendentárias para estudo

De 18 à 28 de agosto o GEPE – Grupo de Estudo e Pesquisa sobre Envelhecimento da UNIFESP – Universidade Federal de São Paulo (Campus Baixada Santista), esta com inscrições abertas para mulheres sedentárias que estejam na menopausa a mais de um ano.

O GEPE visa a melhora da qualidade de vida, manutenção da capacidade funcional e maior independência do individuo através do Exercício Físico. As selecionadas farão parte do Programa de Exercício Resistido com frequência de 2x por semana durante o 2º semestre de 2015. É necessário ter disponibilidade de horário para participar dos grupos de treinamento, que poderá ser de manhã ou de tarde (conforme critério dos organizadores).

Para dar início às treinamento físico, é imprescindível apresentar um Atestado Médico para a liberação da Prática de Exercício Físico e um Eletrocardiograma de Esforço emitido pelo Cardiologista. Para se inscrever é preciso agendar um horário por telefone: (13) 3878-3789. O Horário de atendimento é de segunda à sexta das 09h ao 12h e das 14h às 17h.

O GEPE não se responsabiliza pelos custos com alimentação e transporte. As vagas são limitadas.

 

 

 

 

 

 

 

 

Assista o vídeo Welcome to ICSEMIS 2016

Confira abaixo o vídeo institucional sobre o Congresso de Ciência, Educação e Medicina esportiva que será sediado pela Unifesp.

Unifesp realiza recrutamento de voluntários com Síndrome do Túnel do Carpo

Pesquisa oferece acompanhamento fisioterapêutico e de terapia ocupacional

O campus Baixada Santista da Unifesp realiza recrutamento de voluntários para o Projeto de Pesquisa CNPq "Efeito do uso da órtese de posicionamento de punho na atividade eletromiográfica de músculos da cintura escapular e do punho em pessoas com síndrome do túnel do carpo” . O projeto oferecerá acompanhamento fisioterapêutico e de terapia ocupacional durante o período de 45 dias. Também indicará exercícios domiciliares e uso de órtese para punho, que tem sido um dos métodos mais recomendados.
É destinado a pessoas entre 25 e 65 anos, que não estão em tratamento fisioterapêutico ou usando órtese há menos de três meses e que tenham o exame de eletroneuromiografia realizado nos últimos 12 meses com diagnóstico de síndrome do túnel do carpo grau leve ou moderado. Os candidatos precisam ter disponibilidade para realização do tratamento às quintas ou sextas-feiras, na unidade I da universidade, localizado na Avenida Ana Costa, 95.

A pesquisa será coordenada pelas professoras Helga Tucci, Maria Santos e Eliana Ferretti. Os interessados devem entrar em contato com Danielle Figueiredo pelo telefone 13 99166-2276 ou pelo e-mail dani.figueiredo16@yahoo.com.br, ou com Mariana Leme pelos contatos 19 99502-1774 e mari_f_leme@hotmail.com