Mais que cursos de graduação, um espaço de debate

A Unifesp oferece 51 cursos de graduação, com ingressos por meio do Sistema de Seleção Unificado (Sisu) e do Sistema Misto (Enem + Vunesp). Ao longo da formação, várias atividades são oferecidas, como o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic), o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid), as monitorias, entre outros. Em 2015, foram 11.612 estudantes matriculados, entre eles 1.087 concluintes e 2.753 ingressantes, sendo 996 cotistas (por renda familiar, ensino médio em escola pública e/ou cor/raça/etnia negra, parda ou indígena). Hoje são um pouco mais de 12 mil discentes vinculados diretamente à Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), dos quais 3.064 são cotistas.

A Prograd priorizou a aproximação com a comunidade, os discentes, os docentes e também o relacionamento entre as partes. Entre as atividades marcantes com a comunidade externa estão as desenvolvidas pelo Comitê Gestor Institucional de Formação Inicial e Continuada de Profissionais da Educação Básica (Comfor), que contribuíram para a profissionalização de 10 mil professores da rede pública.

Nos últimos anos, houve investimento na capacitação da própria equipe da pró-reitoria, aperfeiçoando as competências técnicas para melhor coordenar os processos de planejamento pedagógico e para qualificar as discussões sobre a elaboração dos cursos a serem abertos, como os de Direito, Design Educacional e os do Campus Zona Leste (Administração Pública, Arquitetura, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil e o bacharelado e a licenciatura em Geografia). Tal articulação, feita de maneira ampla e participativa, permitiu pactuar normas e pontos em comum sobre os projetos e trajetórias curriculares.

A Prograd apresenta também um melhor alinhamento das ações junto às pró-reitorias de Assuntos Estudantis (Prae) e de Extensão e Cultura (Proec). A intenção é aperfeiçoar essa interação, não só com as demais pró-reitorias acadêmicas, mas com outros órgãos da instituição, como a Universidade Aberta do Brasil (UAB), a Secretaria de Educação a Distância (Sead) e a Secretária de Relações Internacionais (SRI).

O Conselho de Graduação é um fórum de efetiva institucionalidade, responsável por propor soluções, como o oferecimento do curso de libras em todos os campi, a consolidação das unidades curriculares intercampi – como o Cálculo –, a inclusão das atividades de extensão dos cursos – 10% da carga horária total, conforme a lei –, além da promoção da convergência das ações da Unifesp. “No caso das atividades de extensão, a Prograd e a Proec criaram, com os coordenadores e comissões de cursos, uma comissão responsável por levantar o que já está sendo realizado em termos de extensão na graduação. Estamos fazendo, na verdade, uma autorreflexão para dar visibilidade e oficializar essas atividades, que são formativas, na carga horária dos cursos”, explica a pró-reitora de graduação, Maria Angélica Minhoto.

foto de uma mulher estudando

Especialmente com a Prae, um dos projetos desenvolvidos foi o perfil socioeconômico, cultural e acadêmico dos ingressantes em 2015. “Foi uma inciativa importantíssima. Permitiu desenhar políticas mais consistentes de inclusão e de permanência dos estudantes. Foi possível estimular o apoio pedagógico, visualizar a trajetória acadêmica desses alunos, levantar as necessidades na formação dos docentes, verificar os problemas relacionados à evasão. Temos condições, assim, de orientar e olhar mais aproximadamente os campi, os NAEs, as direções acadêmicas, as coordenações”, comenta.

A Prograd buscou também trazer novas tecnologias, como o ensino à distância. “A Sead tem nos apoiado muito, principalmente com as disciplinas multicampi e as inciativas do Comfor. No entanto, um dos trabalhos em desenvolvimento é a renovação do Moodle (plataforma de ensino à distância) da graduação. Estamos modernizando essa versão e promovendo a formação das equipes de Tecnologia da Informação dos campi. Então, o docente que quiser um ambiente virtual nesse Moodle atualizado, a partir do ano que vem, pode solicitar e o ambiente será criado para ele”, pontua.

Uma das ações de destaque foi a organização do Simpósio de Graduação. Realizado desde 2014, agora nomeado Congresso Acadêmico da Unifesp, o evento passou a envolver também a Proec, a Prae e a Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (ProPGPq). O objetivo é integrar as diferentes atividades acadêmicas.

“Tudo começou com o Congresso de Iniciação Científica. Procuramos juntar todos os programas institucionais que possuem impacto na graduação. Quando realizamos o simpósio, em 2014, com todas essas iniciativas e abraçando as pró-reitorias, tivemos enorme sucesso. No ano seguinte, a proposta foi ampliada e, em 2016, consolidada. Essa atividade representa uma forma de realização da concepção declarada em nosso Projeto de Desenvolvimento Institucional (PDI): a convergência do conhecimento.”, finaliza Maria Angélica.

 

entrementes 14 2016  Sumário do número 14

Pró-Reitorias

Unidades universitárias

Campi

Links de interesse