Centro de contingência da dengue do Hospital São Paulo inicia atendimentos

O espaço priorizará os casos e atenderá até 200 pacientes por dia

O Centro de Contingência da Dengue do Hospital São Paulo, hospital universitário da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), iniciou hoje, dia 08 de maio, os atendimentos a casos de suspeita da doença. De janeiro até o momento, foram registrados 1.188 pacientes com suspeita de dengue no pronto-socorro, sendo 179 casos diagnosticados.

A criação do espaço é uma iniciativa da Unifesp, em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde e da Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM).

Durante a abertura do centro de contingência, a reitora da Unifesp, Soraya Soubhi Smaili, falou da importância da ação conjunta entre o poder público, a universidade e o setor privado – neste caso, filantrópico – em buscar estratégias e políticas públicas que visam atender rapidamente a população. “Esse é o objetivo de uma universidade e de um hospital escola, que são referência de ensino, pesquisa e atendimento no país”.

A reitora salientou ainda que essa é uma forma de diminuir a sobrecarga do pronto-socorro do hospital universitário, que atende em média 1.200 pacientes/dia.

De acordo com o superintendente do HSP/HU, José Roberto Ferraro, a criação do centro é de extrema importância pois, nos últimos três meses, houve um aumento de 91% no número de atendimentos em Pediatria, sendo que, entre 40% a 50% desse volume, foi ocasionado por suspeita de dengue. No mesmo período, o aumento foi de 53% na clínica médica para adultos e 25% nas demais especialidades.

O secretário municipal da Saúde, José de Filippi Júnior, que esteve presente na abertura do serviço, explicou que esse é o 10º espaço provisório criado para atenção aos casos de suspeita de dengue. “Essa é uma ação que têm mostrado resultados positivos no atendimento rápido para conter o agravamento da doença”.

Outras ações para agilizar o atendimento à população e amenizar a demanda no HSP/HU também foi citada pelo secretário, como a criação de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), dentro de até 14 meses, na região da Vila Clementino, que priorizará os casos de baixa e média complexidade.

Infraestrutura

O espaço tem capacidade para acolher, diariamente, até 200 pacientes e funcionará das 7h às 19h, de segunda a sábado. Conta com quatro consultórios, 20 leitos para hidratação, 120 poltronas de espera, recepção e uma equipe constituída por 15 profissionais da saúde (médicos e enfermeiros).

A equipe médica atenderá somente pessoas direcionadas pela Assistência Médica Ambulatorial (AMA), Unidade Básica de Saúde (UBS) e pelo Hospital São Paulo munidas do cartão de acompanhamento referente à suspeita de dengue. Quem já possui o cartão, pode se dirigir diretamente ao serviço.

A triagem funcionará da seguinte maneira: ao chegar ao local, o paciente será avaliado pela equipe de enfermagem; classificado pelo grau de risco, através do exame de sangue; passará por consulta com o clínico geral e encaminhado à hidratação. Casos que requerem cuidados especiais serão encaminhados ao HU-HSP.

O centro está localizado na Rua Borges Lagoa, 770, Vila Clementino.

 

Lido 2783 vezes

Mídia

Pró-Reitorias

Unidades universitárias

Campi

Links de interesse