Unifesp colabora na criação de plataforma que mapeará a cidade de São Paulo

Atlas digital oferecerá a história urbana do município entre os anos de 1870 e 1940

Pauliceia 2.0

Um grupo de pesquisadores da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH) e do Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT), ambos da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), está desenvolvendo uma plataforma computacional que oferecerá o acesso e permitirá o compartilhamento de dados de pesquisas sobre a história do município de São Paulo, entre o final do século XIX e início do século XX, época marcada pela modernização urbana e industrial da cidade. O trabalho é realizado em conjunto com o Arquivo Público do Estado de São Paulo, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e a Emory University (EUA).

Denominada Pauliceia 2.0, a ideia inicial é que qualquer pesquisador que possua informações passiveis de representação espacial e temporal alimente a plataforma, permitindo a produção de mapas e a visualizações de dados e possibilitado, com isso, novas abordagens da história da cidade de São Paulo. 

“A ideia do projeto é criar uma plataforma aberta a fim de disponibilizar uma base cartográfica de São Paulo nesse período de grande densidade historiográfica”, comenta Luis Antonio Ferla, professor do Departamento de História da EFLCH/Unifesp e coordenador do projeto. “Os usuários da plataforma também poderão fazer análises sem precisar alimentá-la com dados. A meta é ter uma versão Beta em 2018 para que um grupo possa testá-la e iniciar essa interação”, afirmou.

A criação da Pauliceia 2.0, ou melhor, um atlas digital que mapeia a história espacial urbana da cidade de São Paulo, surgiu com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), no âmbito do programa São Paulo Researchers in Internacional Collaboration (SPRINT).

O SPRINT tem como objetivo promover o avanço da ciência com a colaboração de pesquisadores vinculados a universidades e instituições de ensino superior e pesquisas do estado de São Paulo e pesquisadores do exterior, contribuindo para a fase inicial desses projetos conjuntos de médio e longo prazo (seed funding).

O lançamento do projeto Pauliceia 2.0 aconteceu no dia 4/4 no Arquivo Público do Estado de São Paulo.

*Informações e mais detalhes nos links da Agência Fapesp e Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

Lido 1211 vezes

Mídia

Pró-Reitorias

Unidades universitárias

Campi

Links de interesse