Quarta, 21 Junho 2017 17:16

Autofagia e morte celular são discutidos em workshop internacional na Unifesp

Encontro discutiu os mecanismos da Autofagia e sua relação com doenças como câncer e neurodegeneração 

Soraya Smaili, reitora da Unifesp e uma das organizadoras do evento, durante abertura do I Workshop Internacional Molecular  Mechanisms of Autophagy and their Application to Diseases
Soraya Smaili, reitora da Unifesp e uma das organizadoras do evento, durante abertura do I Workshop Internacional Molecular
Mechanisms of Autophagy and their Application to Diseases

Por José Luiz Guerra

Pesquisadores, docentes e estudantes de diversas partes do mundo estiveram reunidos nos dias 1º e 2 de junho, na Cinemateca Brasileira para participar do I Workshop Internacional Molecular Mechanisms of Autophagy and their Application to Diseases.

Pioneiro no Brasil, o evento foi organizado pelos departamentos de Farmacologia e Ciências Biológicas da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), pelas instituições italianas University of Rome "Tor Vergata" e National Institute for Infectious Diseases IRCCS “L. Spallanzani”. Ao longo do evento, diversos pesquisadores nacionais e internacionais abordaram a relação da Autofagia com o Câncer, doenças cardiovasculares e degenerativas.

“Gostaria de agradecer a todos os envolvidos em nosso workshop. Começamos a pensá-lo há três anos e hoje realizamos o evento com 200 inscritos e 70 pôsteres sendo apresentados”, celebrou Soraya Smaili, reitora da Unifesp e uma das organizadoras do workshop, durante a abertura do evento. Soraya deu as boas aos participantes e apresentou informações referentes à universidade, dentre elas, a sua produção científica, que colocou a instituição entre as três principais do país. “Hoje, no entanto, a Autofagia é a nossa principal área de pesquisa”, disse ela, referindo-se ao tema a ser discutido. A reitora a gradeceu a presença de palestrantes e participantes de diversas partes do mundo, reforçando a possibilidade de realizar parcerias entre as instituições para o desenvolvimento de novas pesquisas. Agradeceu também, nominalmente, a presença de cada palestrante e da comissão organizadora do evento.

As palestras focaram em aspectos básicos e aplicados de temas na área de autofagia e morte celular, interdisciplinaridade, interação e atividade de pós-graduação interinstitucional, troca de informação entre estudantes, pesquisadores e grupos de pesquisa no Brasil e exterior. Dentre os palestrantes, sendo nove deles internacionais, o professor da Faculdade de Medicina da Universidade Paris Descartes, Guido Kroemer, um dos pioneiros na área, com mais de 500 trabalhos publicados de grande repercussão, falou sobre a indução da Autofagia por meio da restrição calórica, com foco na prevenção e no tratamento da maioria das doenças.

Prêmio Nobel de Medicina

A relevância do tema da Autofagia e seu controle celular rendeu ao pesquisador japonês Yoshinori Ohsumi o Prêmio Nobel de Medicina de 2016. De acordo com o comitê responsável pela concessão da premiação, as descobertas de Ohsumi levaram a um novo paradigma o conhecimento sobre como as células reciclam seu conteúdo. Suas descobertas abriram o caminho para a compreensão da importância fundamental da autofagia em diversos processos fisiológicos, como a adaptação ao jejum ou a resposta a infecções.

Apresentação do professor da Faculdade de Medicina da Universidade Paris Descartes Guido Kroemer durante o evento
Apresentação do professor da Faculdade de Medicina da Universidade Paris Descartes Guido Kroemer durante o evento

Workshop Autofagia 4
Mauro Piacentini, docente da Universidade de Roma Tor Vergata, apresentado seu trabalho

O workshop contou com 200 participantes inscritos e 70 trabalhos apresentados
O workshop contou com 200 participantes inscritos e 70 trabalhos apresentados

Lido 1071 vezes Última modificação em Quinta, 29 Junho 2017 13:28

Mídia

Pró-Reitorias

Unidades universitárias

Campi

Links de interesse