Sexta, 20 Abril 2018 16:03

Programa Realidade Latino-Americana realiza primeiro encontro de formação de 2018

Em sua quinta edição, grupo participará de projeto de imersão para conhecer a história e a conjuntura do México

O programa de extensão Realidade Latino-Americana promoveu, no sábado (14/4), no Auditório do Memorial da América Latina, o primeiro encontro aberto de formação do grupo deste ano, organizado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) em parceria com o Centro Brasileiro de Estudos da América Latina (CBEAL) do memorial. O evento contou com seminário, exposição e lançamento de livro Pedagogia da viagem: Peru e Bolívia.

Criado no ano de 2014, o programa de extensão Realidade Latino-Americana tem como objetivo promover a construção coletiva e a difusão do conhecimento em relação aos dilemas da realidade latino-americana. A partir dessa proposta, a cada ano, um grupo multidisciplinar e pluri-institucional de estudantes, em diferentes estágios da formação acadêmica, e de professores é formado para estudar e pesquisar sobre um ou mais países do continente. O processo, por fim, resulta na constituição de diferentes projetos anuais vinculados ao programa.

Em sua quinta edição, o programa de extensão apresenta para este ano o projeto México 2018, o qual prepara uma agenda de conversas e visitas que serão realizadas no próprio México para uma imersão na história e na conjuntura do país. Nos anos anteriores, o Realidade Latino-Americana proporcionou viagens para a Colômbia, Venezuela, Peru, Bolívia, Cuba, Argentina e Chile.

A abertura do seminário realizado no sábado (14/4) contou com a presença da pró-reitora de Extensão e Cultura da Unifesp, Raiane Assumpção, da coordenadora do programa de extensão Realidade Latino-Americana, Fabiana Rita Dessotti, e do jornalista do Memorial da América Latina, Eduardo Rascov.

Mesa de abertura do seminário do primeiro encontro do Programa Realidade Latino-Americana. Da esquerda para direita, Eduardo Rascov, Fabiana Rita Dessotti e Raiane Assumpção.
Mesa de abertura do seminário do primeiro encontro de 2018 do Programa Realidade Latino-Americana contou com a presença da pró-reitora de Extensão e Cultura Raiane Assumpção (Crédito: Proec/Unifesp)

O evento foi divido em dois momentos: a primeira mesa, coordenada pelo professor da Unifesp Salvador Andrés Schavelzon, apresentou os resultados do projeto 2015 – Bolívia e Peru. Posteriormente, aconteceu as palestras O buen vivir/vivir bién pelas lentes da Sociologia das ausências e das emergências, realizada pela professora da Universidade Federal do ABC (UFABC) Bruna Muriel Huertas Fuscaldo, e Peru: a questão indígena e o pós-conflito, promovida por Flávia Gimenez de Fávari. “Foi uma oportunidade de intensa reflexão sobre a questão indígena na América Latina e sobre a luta dos povos por autonomia, além de criar uma percepção atual do bolivarianismo e da guinada política pela qual passa os países em questão”, comentou a coordenadora do programa Fabiana Rita Dessotti.

Público prestigia uma das mesas do seminário.
Público prestigia uma das mesas do seminário (Crédito: Proec/Unifesp)

A segunda mesa, coordenada pelo professor da Unifesp Acácio Augusto Sebastião Junior, foi para mostrar a metodologia do projeto México 2018, a qual integraram duas palestras: O México profundo: resistências e alternativas de los abajo, do professor da Faculdade Cásper Líbero Alexander Maximilian Hilsenbeck Filho, e Os dilemas do desenvolvimento econômico do México e da sua estratégia de inserção internacional, da Marcela Franzoni. “A apresentação realizada sobre o país de estudo desse ano e suas características mais particulares foram recebidas pelo público com intensa reflexão. As relações sociais do movimento zapatista, a história mexicana e atual política externa em relação à proximidade com os EUA são temas que geraram repercussão e serão discutidos ao longo do processo de formação dos participantes”, falou Dessotti.

Capa

Além do seminário, houve o lançamento do livro Pedagogia da viagem: Peru e Bolívia (organização: Fabio Luís Barbosa), produto do projeto da edição de 2015 do programa de extensão Realidade Latino-Americana. Aconteceu ainda a divulgação do livro Cuba no século XXI: dilemas da revolução (organização: Fabio Luís Barbosa, Fabiana Rita Dessotti e Joana Salém), também resultado do programa, esse realizado em 2016. "O sucesso da atividade é atribuído à proposta do programa que articula conhecimento acadêmico e popular e ao público sempre atento e proposto a discutir, debater e propor a reflexão ", pontuou a pró-reitora Extensão e Cultura da Unifesp, Raiane Assumpção.

A exposição de fotos, intitulada Zapatistas (organização: Alex Hilsenbeck), ficará até o dia 28/4 na Biblioteca do Memorial da América Latina.

Lido 1058 vezes Última modificação em Quinta, 19 Julho 2018 17:12

Mídia

Pró-Reitorias

Unidades universitárias

Campi

Links de interesse