Terça, 23 Junho 2020 10:07

Estudo analisará efetividade de mensagens por aplicativo no enfrentamento da covid-19

Projeto vinculado à EPE/Unifesp avaliará a eficácia da ferramenta na adesão ao uso de máscaras e distanciamento social

Por Juliana Cristina

pesquisa covid zap portal
(Imagem ilustrativa)

Pensando na importância das medidas individuais de prevenção do contágio pelo novo coronavírus, o estudo conduzido pela docente Juliana de Lima Lopes, da Escola Paulista de Enfermagem (EPE/ Unifesp) - Campus São Paulo, pretende realizar uma análise sobre a efetividade de mensagens enviadas via aplicativo para troca de mensagens na adesão ao uso de máscaras e distanciamento social. A pesquisa ainda procurará identificar fatores que contribuem para a não adesão às medidas e avaliar a satisfação dos indivíduos em relação à intervenção educativa por meio de mensagens de texto e imagens.

A pesquisadora expressa que canais de comunicação mais próximos à população podem ser úteis para que informações sejam repassadas de maneira mais explicativa, clara e objetiva. Além de que o uso desse aplicativo tem demonstrado bons resultados na assistência em saúde. Dessa forma, considera que "o estudo contribuirá para a melhora da adesão a tais medidas, evitando a propagação do vírus e podendo ser replicado em outros contextos de saúde”.

O trabalho será realizado em duas etapas. Na primeira, os pesquisadores irão elaborar mensagens de texto e imagens com informações sobre o uso de máscaras e distanciamento social. Essas mensagens serão validadas quanto à relevância teórica, clareza, pertinência, vocabulário e aspectos estéticos por enfermeiros e médicos da linha de frente, além de um profissional de mídia. Na segunda etapa, será analisada a efetividade dessas mensagens na adesão ou não ao uso de máscaras e distanciamento social. Nesse momento, a amostra será constituída pela população brasileira, e o recrutamento se dará por meio de “bola de neve”, ou seja, os indivíduos analisados divulgarão as mensagens para os próximos e assim sucessivamente. As mensagens serão encaminhadas a cada dois dias por um período de dois meses e o desfecho – adesão às medidas individuais – será analisado semanalmente.

Os participantes serão convidados pelo próprio aplicativo e deverão ter idade superior a 18 anos, possuir telefone celular com acesso ao aplicativo, alfabetizados e sem déficit visual e/ ou cognitivo. Aqueles que concordarem em fazer parte da análise deverão assinar o termo de consentimento livre e esclarecido.

O projeto será a tese de doutorado do aluno Vinícius Lino de Souza Neto, e os docentes Alba Lucia Bottura Leite de Barros, Vinícius Batista Santos, Camila Takáo Lopes e Mônica Taminato, da EPE/Unifesp, também fazem parte de seu desenvolvimento. Além disso, a pesquisa contará com a colaboração e parceria de outras instituições nacionais e internacionais, tais como a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), Universidade Federal de Sergipe (UFS), Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Universidade Federal de Goiás (UFG), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Centro Universitário de Maringá (UniCesumar), Universidade Federal Fluminense (UFF), Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), em Portugal, e Université Laval, no Canadá. 

Esse projeto de pesquisa foi recomendado em Mérito Técnico Científico e de Relevância Sócio Sanitária pela chamada especial do CNPq, porém fora dos limites orçamentários da chamada.

 

Lido 1654 vezes Última modificação em Quarta, 15 Julho 2020 13:07

Mídia