Sexta, 18 Junho 2021 09:11

Agits/Unifesp lança banca social para debater trabalhos acadêmicos em formato pitch na VII edição do Congresso Acadêmico

Com representantes da sociedade, comunicadores e empresas, a banca social visa incentivar a reflexão sobre o impacto da pesquisa científica na sociedade e adequação de linguagem

A Agência de Inovação Tecnológica e Social da Universidade Federal de São Paulo (Agits/Unifesp) organizou a primeira banca social para debater pesquisas científicas, que será lançada, na próxima semana, durante o Congresso Acadêmico Unifesp 2021 - Universidade em Defesa da Vida.

A agência possui duas grandes áreas de atuação: conexão e educação. A importância de conexão da área acadêmica com o mundo dos negócios traz também a necessidade de adequação da linguagem. É importante que a comunicação seja acessível e objetiva. E essas características são fundamentais para um pitch bem sucedido. Para quem não é familiarizado com o termo, o pitch nada mais é do que a apresentação rápida de uma ideia, produto ou serviço para a comunidade.

De nada adianta se conectar com uma parcela da sociedade e deixar outra de fora. Pensando nisso, a Agits/Unifesp propôs a apresentação de trabalhos na forma de um pitch científico para pós-graduação. É importante que os(as) pós-graduandos(as) saibam adequar a linguagem para a sociedade, levando em consideração as particularidades de se comunicar com jornalistas, crianças, idosos e membros de comunidades com culturas diferentes.

O pitch do Congresso Acadêmico pode ser visto como um treino pelos futuros profissionais formados pela Unifesp, pois é capaz de desenvolver habilidades essenciais para inserção no mercado de trabalho. As chamadas soft skills (como, por exemplo, colaboração, empatia, flexibilidade, organização) são aprimoradas quando o profissional se permite conversar com pessoas diversas em gênero, classe social, idade, origens e interesses.

A fim de formar profissionais cada vez mais completos, a Agits/Unifesp tem cursos de divulgação e pitch científico para graduação e de comunicação em inovação para a pós-graduação.

“Já foi o tempo em que a pós-graduação terminava na defesa ou na publicação do artigo científico. Agora, ela deve começar – e terminar – ouvindo a sociedade e construindo com ela. Só assim há impacto verdadeiro e não apenas rankings”, diz Sylvia Maria Affonso, bióloga e responsável pela comunicação digital da agência.

A agência também organizou a mesa Empreendedorismo acadêmico: é possível?, que ocorrerá no dia 22 de junho, às 9h, com transmissão na plataforma do congresso e com a participação do Instituto Questão de Ciência, LiveLab e Bayer. O congresso é integralmente on-line, aberto e as inscrições podem ser feitas neste link.

A banca e sua dinâmica

Este ano, serão três sessões de pitch com uma hora e meia de duração cada. Cerca de oito vídeos serão assistidos por três membros: um/a jornalista, um/a representante de empresa e um/a membro da sociedade. Todos os autores estarão presentes e debaterão o trabalho com a banca que tem a finalidade de trazer uma reflexão sobre a pesquisa como algo público e coletivo - que deve ser pautado pela sociedade e com a participação dela.

A banca social de 2021 é composta por:

- Renata Nogueira, da Antenna Foundation e responsável por avaliação de impacto social em projetos na África
- Salvador Nogueira, jornalista e autor de livros didáticos, colaborador da Folha de S.Paulo e responsável pelo canal Mensageiro Sideral
- Mariana Rydlewski, biomédica, gerente regional de Medical Insights na Janssen Latin America
- André Biernath, jornalista e idealizador da RedeComCiencia e repórter da BBC Brasil
- Gabriel Alves, biomédico e jornalista, editor de conteúdo digital na Novartis e colaborador na Folha de S.Paulo
- Beatriz Maia, jornalista e assessora de comunicação da Diretoria de Relações Institucionais Santillana Brasil
- Rafaela Nunes, estudante de pedagogia e educadora social em Parelheiros
- Ketlin Santos educadora social e mediadora de leitura em Parelheiros
- Bruno Souza, pedagogo e educador social em Parelheiros

Desde 2020, a Agits/Unifesp busca novas formas de falar de Ciência e tecnologias educativas que melhorem e fortaleçam as pontes. Por isso, a agência se associou ao IBEAC (Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário) para construir, junto com a comunidade, possibilidades de incentivo à Cultura Científica.

“Nosso foco são as comunidades vulneráveis, que têm pouco ou nenhum acesso ao ambiente acadêmico, por isso, trouxemos membros do território de Parelheiros para dizerem e pautarem nossas pesquisas, afinal, somos financiados pela sociedade”, reforça Sylvia, coordenadora do projeto da banca social na agência para o Congresso Acadêmico Unifesp 2021.

As sessões da banca social no Congresso Acadêmico ocorrem na sala 3 das datas:

- Dia 21 de junho, das 14h às 15h30 - sessão 53
- Dia 23 de junho, das 9h às 10h30 - sessão 61
- Dia 24 de junho, das 16h às 17h30 - sessão 69
Lido 881 vezes Última modificação em Quinta, 24 Junho 2021 15:45

Mídia