Bandar Live Casino
Quarta, 04 Mai 2022 08:13

Helena Nader toma posse como presidenta da Academia Brasileira de Ciências

Reunião Magna da ABC no Rio de Janeiro/RJ discute também o papel da ciência na construção do futuro em questões urgentes como meio ambiente, tecnologia e saúde

Por Alexandre Milanetti*

Esta quarta-feira, dia 4 de maio de 2022, ficará marcada pela cerimônia de posse no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro (RJ), a partir das 18 horas, da biomédica Helena Bonciani Nader como a primeira mulher a presidir a Academia Brasileira de Ciências (ABC) nos 106 anos de existência da entidade. Professora titular da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), ela foi escolhida no último dia 29 de março em eleição durante a Assembleia-Geral da ABC, contando com 398 votos a favor e 22 abstenções. A pesquisadora encabeçou chapa única no pleito e assumirá o cargo pelo triênio 2022-2025.

Vice-presidente da ABC desde 2019, Nader sucede o físico Luiz Davidovich. O químico Jailson Bittencourt de Andrade, professor aposentado da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e atuante no Centro Universitário Senai-Cimatec, ocupará a vice-presidência. Os outros membros da nova gestão podem ser conferidos no site da ABC.

"Me considero uma pessoa privilegiada por ter tido tantas oportunidades na vida e por estar agora presidindo, como mulher, uma instituição centenária, ao lado de uma diretoria da mais alta qualidade. Espero que possamos motivar ainda mais a ciência brasileira", comentou a pesquisadora da Unifesp.

Durante sua trajetória, Helena Nader conciliou atividades de pesquisa ao exercício de cargos administrativos em destacadas instituições científicas, como a presidência da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), entre 2011 e 2017, entidade onde atualmente é a presidente de honra. Ela também ocupou a presidência da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular (SBBq) nos anos de 2009 e 2010 e é copresidenta da Rede Interamericana de Academias de Ciências (IANAS).

Vida e carreira

Com bacharelado em Ciências Biomédicas pela Unifesp e licenciada em Biologia pela Universidade de São Paulo (USP), Helena Nader tem como objeto de pesquisa a heparina, um composto que evita a coagulação do sangue e impede a formação de trombos. A pesquisadora é bolsista de produtividade nível 1A do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), publicou mais de 380 artigos em qualificadas revistas científicas internacionais e já formou 46 mestres e 51 doutores.

Nascida na cidade de São Paulo em 1947, passou a infância com os pais e a irmã na capital paulista e em Curitiba (PR). Depois da graduação, ingressou direto no doutorado em Ciências Biológicas na Unifesp sob a orientação do acadêmico Carl Peter Von Dietrich (1936-2005), que viria a ser seu companheiro por 22 anos e pai de sua filha Julia. Em 1977, fez pós-doutorado na mesma área pela Universidade do Sul da Califórnia (EUA).

A pesquisadora também se destacou desde o início da carreira pelo posicionamento ativo em defesa da ciência, tecnologia, inovação e educação brasileira. Promover a igualdade de gênero e pluralidade na ciência também são pautas prioritárias para a professora Helena Nader. O resultado da eleição, inclusive, reforça um movimento da ABC por maior representatividade de gênero em seus quadros. Recentemente, a entidade também elegeu pela primeira vez mais mulheres do que homens como membros titulares para o ano de 2022 (foram escolhidos 13 nomes para a categoria, dos quais oito são mulheres).

Além da posse da nova presidenta, o evento da ABC está envolvendo, desde ontem (3/5) e com término amanhã (5/5), outras atividades, discussões sobre mudanças climáticas, pandemias, revolução 4.0, Internet das Coisas (IoT), transformações essas que impõem novos desafios à sociedade, onde a ciência tem um papel importante na construção de um futuro mais justo e sustentável.

*Com informações da Assessoria de Imprensa da ABC

Lido 892 vezes Última modificação em Terça, 17 Mai 2022 13:18

Mídia