NUMEPI – Núcleo de Medicina e Práticas Integrativas

OBJETIVOS
FINALIDADES
BREVE HISTÓRICO
EQUIPE

OBJETIVOS

Desenvolver atividades de pesquisa, ensino e assistência nas áreas das práticas integrativas e complementares:

  • Racionalidades Médicas: MTC, MA, MH,... (M. Ayurvédica e M. Tibetana)
  • Práticas Integrativas e Complementares: Fitoterapia, Termalismo e outras como Práticas Corporais, Contemplativas, Noéticas e Atividades Artísticas.

FINALIDADES

Incorporar os princípios da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) - Portarias Ministeriais nº 971 em 03 de maio de 2006, e nº 1.600, de 17 de julho de 2006 da Atenção Básica do Ministério da Saúde, através do uso de tecnologias de elevada complexidade e baixa densidade tecnológica; a universalidade do acesso; a coordenação e responsabilização compartilhada do cuidado; a importância dada à relação terapêutica (ao vínculo); a integralidade e à humanização da atenção; a valorização da equidade e à participação social em nossa Universidade, a fim de que esta se mantenha atualizada às tendências mundiais em relação aos avanços das Ciências da Saúde e da Educação.

BREVE HISTÓRICO

Desde 2010, alguns grupos da Unifesp de diferentes departamentos tem se reunido no Setor de Investigação em Doenças Neuromusculares com escopo de agregar às experiências departamentais prévias em Medicina e Práticas Integrativas (em anexo) e criar um Núcleo comum. Os departamentos da Unifesp que estão envolvidos neste projeto são: Departamento de Neurologia e Neurocirurgia, Departamento de Obstetrícia/Disciplina de Obstetrícia Fisiológica e Experimental, Departamento de Psiquiatria/Núcleo Anthropos, Departamento de Medicina/Disciplina de Clínica Médica, Departamento de Medicina Preventiva/Disciplina de Medicina Preventiva Clínica/Setor de Estudos do Envelhecimento.

O objetivo desse Núcleo visa incorporar esses princípios em nossa Universidade, a fim de que esta se mantenha atualizada às tendências mundiais em relação aos avanços das Ciências da Saúde e da Educação. Pretende-se, também corroborar a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) do Ministério da Saúde que, visando definir estratégias de inserção, gestão e avaliação das práticas complementares no SUS, nomeou 11 (onze) princípios, que são: 1. Estruturação e fortalecimento da atenção; 2. desenvolvimento de qualificação para profissionais; 3. divulgação e informação de evidências para profissionais, gestores e usuários; 4. estímulo às ações intersetoriais; 5. fortalecimento da participação social; 6. acesso a medicamentos; 7. acesso a insumos; 8. incentivo à pesquisa sobre eficiência, eficácia, efetividade e segurança; 9. desenvolvimento de acompanhamento e avaliação; 10. cooperação nacional e internacional; 11. monitoramento da qualidade.

Vale ressaltar que as atividades do núcleo, tanto as que já realiza, quanto as que pretende realizar, estão alinhadas ao tripé: ensino, assistência e pesquisa. Uma vez regulamentado oficialmente pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, o núcleo pretende afiliar-se aos núcleos internacionais de pesquisa em medicina complementar, alternativa e integrativa (NCCAM/NIH/USA e CAMBELLA/EU).

EQUIPE

Coordenação:

Profa. Dra. Mary Uchiyama Nakamura

Vice-coordenação:

Prof. Dr. Acary Souza Bulle Oliveira

Secretários:

Dra. Sissy Veloso Fontes Dr. Ricardo Ghelman

Fundadores:

Profa. Dra. Débora Amado Scerni Dr. Fernando Antônio Cardoso Bignardi Dr. Paulo Olzon Dr. Paulo Vicente Bloise Dr. Ricardo Ghelman Dr. Roberto Cardoso Dra. Sissy Veloso Fontes

Pró-Reitorias

Unidades universitárias

Campi

Links de interesse