Unifesp participa de atividade de divulgação científica no Museu da Ciência de Londres

A oficina ocorreu dia 26 de setembro durante o Lates Birthday - evento que comemorou 10 anos de existência. A parceria foi firmada entre o Prof. Dr. Paulo Schor, Coordenador de Pesquisa da PROPGPq e Giovana Zocoli (à esquerda na foto) do Escritório Internacional e Estratégico do Museu de Ciências de Londres.

brasil uk2

Na foto: Giovana Zocoli e Sylvia Maria Affonso

Tal parceria ocorreu devido a necessidade de ampliar a divulgação científica e parceria internacionais, priorizando os países do reino Unido devido ao Ano Ciência e Inovação, que celebra a relação entre os países.
 
O processo de popularização da ciência inclui debates sobre temas especializados e que podem impactar o cotidiano das pessoas. Pensando nisso, o tema escolhido foi curiosidade e neurociência. 
 
A oficina realizada pela Bióloga Sylvia Maria Affonso da PROPGPq e a Dra. Tamara Russell do King's College envolveu a exploração da neurociência da curiosidade: muitas vezes acreditamos que estamos curiosos, mas quando verificamos o que nosso cérebro está fazendo, descobrimos que a verdadeira curiosidade é mais difícil do que parece. Como podemos aproveitar nosso cérebro para manter o interesse e discernimento? Especialmente quando nos deparamos com novidades ou incertezas?
 
Começando com um objeto que muitas vezes ignoramos, o corpo, este workshop guiou os participantes em uma jornada de descoberta. Com base na neurociência, mindfulness e conhecimento de artes marciais, Tamara demonstrou como nosso cérebro e mente podem ser aproveitados intencionalmente para reunir mais informações do sistema mente-corpo e como todos podemos nos beneficiar de ser um cientista e obter um “PhD em mim” . Aprender a viver com curiosidade, coragem e compaixão é o único antídoto que temos para sobreviver a esses tempos turbulentos.

Tudo isto foi possível com o apoio da Coordenadoria de Pesquisa da ProPGPq, liderada pelo Prof. Dr. Paulo Schor que sempre estimulou o pensamento de vanguarda para "entregar" Ciência e fazer Ciência já que ele considera que "a universidade moderna no mundo contemporâneo deve ser referenciada socialmente. Projetos relevantes e entregas efetivas." Fomos inspirados pelo projeto do Prof. Dr. Esper Cavalheiro "Ciência numa hora dessas" e estamos levando Ciência para a rua, para o museu e para onde as pessoas estiverem.