Evento “Itinerários formativos plurais e identidade institucional: um desafio para a construção do Projeto Pedagógico Institucional (PPI) da Unifesp"

Visita Naomar 30_11.jpeg

No dia 29 de novembro aconteceu, no auditório da Reitoria, o debate "Itinerários formativos plurais e identidade institucional: um desafio para a construção do Projeto Pedagógico Institucional da Unifesp". O evento teve como objetivo discutir possibilidades e desafios perante os diferentes itinerários formativos que, hoje, estão presentes nas diversas unidades universitárias (faculdades, escolas, institutos) da Unifesp.


Contou com a participação da Professora Maria Angélica Pedra Minhoto, ex-pró-reitora de graduação da Unifesp, atualmente assessora do Gabinete da Reitoria, do professor Pedro Arantes, pró-reitor de Planejamento da Unifesp e do Professor Naomar Monteiro de Almeida Filho, em visita à Unifesp, ex-reitor pro-tempore da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufsba) e ex-reitor da Universidade Federal da Bahia (UFBA).
O professor Pedro iniciou a primeira parte da exposição tratando da relação entre o Projeto Pedagógico Institucional e o Plano de Desenvolvimento Institucional. Fez uma análise da etapa atual do processo de consolidação da expansão da Unifesp e destacou a necessidade de enfrentamento de uma espécie de conjuntura "destituinte”, que retrataria o processo de degradação da situação política e econômica nacional, podendo ser considerado antagônico ao "momento instituinte" definido no PDI. Falou também sobre o papel do Conselho Estratégico Universidade-Sociedade (CEUS), instância a ser composta principalmente por representantes da sociedade civil para promover a interseção de interesses entre a sociedade e a universidade.
A profa. Maria Angélica apresentou, por sua vez, um estudo sobre os diferentes percursos formativos presentes nos projetos pedagógicos dos cursos de graduação da Unifesp. Utilizou como base informações extraídas dos Projetos Político-Pedagógicos dos Cursos (PPCs) e dos campi, com isso permitiu discutir possibilidades de consagração da identidade institucional e de suas diretrizes acadêmicas, movimento que pode ser deflagrado pela revisão do Projeto Político-Pedagógico Institucional (PPI). A análise identificou, curiosamente, por exemplo, que os cursos com maior taxa de sucesso (dada pela razão entre concluintes e ingressantes) são aqueles de consolidação mais avançada e com itinerários formativos tradicionais.
Por fim, o professor Naomar, dentre diversas outras considerações, reconheceu a dificuldade de integração acadêmica em uma instituição com distintas formas de estruturação dos percursos formativos, o que representaria, por exemplo, enorme desafio para a política institucional de mobilidade acadêmica dos estudantes.

Pró-Reitorias

Unidades universitárias

Campi

Links de interesse