Sobre as rematrículas dos alunos envolvidos com o Programa Ciência sem Fronteiras

Tão logo o bolsista receber a Carta de Aceitação da universidade estrangeira (TOA ou CAS) e o Contrato de Concessão da Bolsa do PCsF (Termo de Compromisso CAPES/Carta de Benefícios CNPq), o bolsista deverá encaminhar estes dois documentos para a SRI.   Após a SRI receber estes documentos, comunicará à Prograd o período oficial de mobilidade internacional do aluno e solicitará para que a ProGrad coloque a matrícula do aluno em situação acadêmica especial de “Em Mobilidade” pelo período que constar nestes documentos oficiais.

A orientação passada pela ProGrad é para o aluno fazer normalmente sua rematrícula e assistir suas aulas até o dia de interrupção do seu curso, o qual deverá ser combinado com seu Prof. Coordenador do Curso, seguindo as orientações da Portaria Prograd n° 01/2015.

Ver orientações sobre Rematrícula na Portaria ProGrad n° 01/2015.

O Prof. Coordenador alinhará com os demais Professores a interrupção do curso do aluno para não lhe darem faltas e com a Secretaria de Graduação do Curso para seguir as orientações da Portaria da Prograd n° 01/2015.

O aluno cujo retorno de mobilidade coincidir com o meio do seu semestre letivo deverá atender à orientações da Portaria Prograd n° 01/2015, ou seja, a rematrícula deverá ser feita via coordenação, quando de seu retorno ao país, quando será observado os limites de faltas e presenças previsto em regimento.

A ProGrad colocará o registro do aluno em situação de "Em Mobilidade" na data que constar da documentação oficial do PCsF. 

Durante o período de mobilidade pelo PCsF não será necessário que o aluno realize sua rematrícula on-line.

 

Pró-Reitorias

Campi

Unidades Acadêmicas

Links de Interesse