Sexta, 09 Abril 2021 16:55

Unifesp e Fiocruz assinam parceria para produzir estudos que auxiliem no combate à pandemia

Parceria inclui estudos sobre efetividade de vacinas e propostas para fortalecimento do SUS

portal

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e a Fiocruz assinaram, nesta sexta-feira (9/4), um memorando de interesse científico e tecnológico com o objetivo de produzir conhecimento e formular propostas para o fortalecimento do SUS e contribuir para solucionar os graves problemas surgidos em decorrência da pandemia. Entre as áreas incluídas nessa parceria estratégica e que serão objeto de estudos estão a efetividade de vacinas, a Atenção Básica em Saúde, as variantes de preocupação do coronavírus e seus impactos sobre o SUS, a epidemiologia da covid-19 em relação às consequências em ambientes escolares e a pesquisa & desenvolvimento na inovação tecnológica e social, entre outras.

O evento, que foi realizado na sede da Fiocruz, no Rio de Janeiro, teve a presença do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que conheceu as ações da fundação para o enfrentamento da pandemia e visitou as instalações de produção da vacina Fiocruz/Oxford/Astrazeneca. O memorando que estabelece a parceria foi assinado pela reitora da Unifesp, Soraya Soubhi Smaili, e pela presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima.

Unifesp e Fiocruz decidiram unir esforços tendo em vista a situação da grave crise sanitária, para coordenar ações e recursos, com foco na busca de soluções emergenciais e estruturantes para o enfrentamento da pandemia, com base em evidências científicas. Recentemente ambas as instituições se aproximaram mais e atuaram juntas em relação à vacina de Oxford, já que a Unifesp conduziu as pesquisas clínicas no Brasil e a Fiocruz pediu o registro à Anvisa e agora está produzindo o imunizante.

Áreas da parceria

Estudos de efetividade das vacinas: a partir dos trabalhos realizados nos estudos de fase 3 da vacina de Oxford/Fiocruz e da produção em maior escala, o que possibilitará a vacinação de um número maior de pessoas e de diferentes grupos sociais, o objetivo é acompanhar a efetividade da vacina nos diferentes extratos e faixas etárias, tanto na proteção contra as formas graves da doença, quanto na comparação com outros imunizantes. A intenção é que os estudos tenham abrangência nacional, para que também seja possível a verificação de alterações regionais.

Estudos relacionados à Atenção Básica em Saúde: Unifesp e Fiocruz vão desenvolver estratégias para a realização de pesquisas que analisem os arranjos tecnológicos de gestão de cuidado em rede, com ênfase na atenção primária, bem como os relativos às sequelas pós-covid-19, especialmente em populações de maior vulnerabilidade e no campo da saúde mental.

Estudos das variantes de preocupação do coronavírus e seus impactos sobre o SUS: envolverá o estudo de possíveis variantes e os impactos nos diferentes estágios da doença após uma investigação mais detalhada das variantes surgidas, bem como os efeitos dos tratamentos sobre os vírus e possíveis impactos.

Estudos da epidemiologia da covid-19 em relação ao potencial impacto em ambientes escolares na ausência de outras intervenções farmacológicas: a partir do retorno progressivo dos estudantes à escola, a meta é analisar tendências demográficas, regionais, em pré-escolas, escolas primárias e secundárias. As duas instituições querem avaliar a vigilância de síndrome gripal e as intervenções locais instituídas e promover uma educação continuada, visando monitorar e retroalimentar dados para um plano de promoção de saúde da população escolar, dentro do ambiente de ensino e nos diferentes das comunidades.

Pesquisa & desenvolvimento em inovação tecnológica e social: Unifesp e Fiocruz se comprometem a trabalhar para obter avanços em P&D que possam gerar produtos para a população.

Estruturação de biobancos: novos e existentes, para os diferentes estudos e compartilhamento de dados entre as diferentes pesquisas experimentais e clínicas. O objetivo é investigar os processos de infecção em indivíduos vacinados. Para isso, a parceria pretende constituir rede de biobancos com amostras de diferentes grupos de vacinados, para a realização de estudos genômicos e proteômicos. Esses materiais poderão fazer parte de um acervo que servirá a pesquisadores de diferentes instituições nacionais e internacionais.

Unifesp e Fiocruz têm grande destaque em pesquisas e na produção científica nas áreas médica, biomédica, farmacêutica e de saúde coletiva, formam recursos humanos para o SUS e atuam em áreas como ensino técnico e de pós-graduação em saúde. Ambas mantêm um complexo de saúde constituído por hospitais, dispõem de uma rede de assistência, pesquisa clínica, observatórios de monitoramento epidemiológico e laboratórios e investem em programas de inovação. Além disso, a Fiocruz tem forte atuação no Complexo Econômico e Industrial da Saúde, além de produzir medicamentos e vacinas para os programas do Ministério da Saúde. Todo esse vasto campo de atuação favorece a parceria.

Agência Fiocruz de Notícias

Lido 962 vezes Última modificação em Segunda, 10 Mai 2021 11:13

Mídia