Portal do Governo Brasileiro Atualize sua Barra de Governo

Aberta Consulta Pública para elaboração da Segunda Avaliação Institucional do Campus

No período de 30/08/2019 a 10/10/2019 estará aberta a consulta pública para o envio dos indicadores/perguntas que subsidiarão a construção da segunda auto-avaliação institucional do campus Diadema.

A dinâmica da consulta pública será intermediada pelas instâncias acadêmicas - Diretoria Acadêmica, Diretoria Administrativa, CEFE, Câmaras de Graduação, Extensão e Pós-graduação, Departamentos, Secretaria Acadêmica, Biblioteca, NAE e Liga de estudantes. Estas instâncias deverão elaborar indicadores/perguntas em conjunto com seus professores, TAE´s, alunos, coordenadores, responsáveis por setores, fórum e conselhos, que estarão responsáveis pelo preenchimento de um formulário próprio da CPA local para envio dos indicadores de avaliação à comissão local.

Participem da construção da segunda auto-avaliação do Campus Diadema enviando indicadores/perguntas de avaliação para as instâncias universitárias acima citadas ou participando de reuniões promovidas por elas para este fim.

A participação da comunidade acadêmica é de suma importância, pois é desta forma que podemos identificar as reais condições de ensino-extensão-pesquisa, de gestão e de planejamento da instituição. Para além disto, a auto-avaliação nos subsidia nas avalições do MEC, cujas finalidades são de recredenciamento institucional e reconhecimento e renovação de reconhecimento de cursos, que são completados pelo ENADE.

QUEM SOMOS?

Nós compomos a Subcomissão Local Diadema conforme Regimento da CPA-Unifesp 

Destaques do Regimento da CPA – Unifesp referentes a Subcomissão Local:

1) CAPÍTULO III - CONSTITUIÇÃO E MANDATO

Art. 10º. Para o desenvolvimento dos trabalhos de auto-avaliação, a CPA terá o apoio das Subcomissões Próprias de Avaliação, a serem constituídas pelas congregações das unidades universitárias de cada campus.

Art. 11º. Para designar os membros da Subcomissão Própria de Avaliação, a congregação de cada unidade universitária deverá escolher representantes do corpo docente, discente, técnico administrativo e da sociedade civil organizada, de forma a não privilegiar um segmento com a maioria absoluta de representantes.

II - CAPÍTULO IV - DAS COMPETÊNCIAS

Art. 13º. Compete à Subcomissão Própria de Avaliação:

I. Indicar entre seus membros o coordenador;

II. Indicar, dentre seus membros, 1(hum) representante docente, 1(hum) representante técnico

administrativo e 1 (hum) representante do corpo discente da graduação para a CPA;

III. Organizar e implantar os processos de avaliação segundo as normas e diretrizes aprovadas pela CPA;

IV. Conscientizar, por meio de reuniões, palestras e debates, toda a comunidade universitária de cada campus, visando o envolvimento efetivo no processo avaliativo de todos os segmentos;

V. Construir instrumentos para coleta de dados que sejam adequados e atendam à realidade e à especificidade de cada campus;

VI. Aplicar e desenvolver metodologia de análise e interpretação dos dados;

VII. Elaborar e apresentar relatórios de auto-avaliação a cada 6 (seis) meses à CPA, para comporem o relatório geral de auto avaliação da Instituição.

Membros da Subcomissão Local Campus Diadema

 

Docentes:

Prof. Wagner Marcelo Pommer

Prof. Rogério Corte. Sassonia

Profª Lucia Kiyomi. Noda

 

TAEs:

Juliana dos Santos Oliveira

Giovanni Mietto Foltran

 

Discente:

Antonio Maria de Souza Dias

 

NOTÍCIAS

(2018- 2) A CPA-Local de Diadema disponibiliza seu primeiro relatório institucional para a comunidade acadêmica da UNIFESP. Veja em Relatórios Institucionais de Avaliação do Campus Diadema na página do CPA- Local.

(2018- 1) A CPA – Local de Diadema disponibiliza os resultados da Primeira Autoavaliação do Campus de Diadema. Veja em Resultados de Autoavaliações do Campus de Diadema na página do CPA-Local.

(2017 - 1) A CPA-Local de Diadema disponibilizou seu primeiro instrumento de autoavaliação institucional, construído coletivamente, destacando que a opinião de cada um tem muita importância para nossa universidade. É por meio da resposta de cada membro universitário que podemos planejar ações e tomar decisões necessárias para melhoria e desenvolvimento da Unifesp. A participação é voluntária.

O questionário esteve disponível para respostas on-line no período de 20/11/2017 a 03/12/2017

O QUE É AUTOAVALIAÇÃO?

A autoavaliação institucional é uma demanda interna das instituições de ensino e pesquisa, que podem, através dela, obter maior teor de governança.

É também uma obrigação institucional junto ao SINAES, Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior, que tem como ideias centrais, as de integração e de participação para a construção de um sistema de avaliação capaz de aprofundar os compromissos e responsabilidades sociais das instituições, bem como promover os valores democráticos, o respeito à diversidade, a busca da autonomia e a afirmação da identidade.

A proposta de avaliação do SINAES pretende incorporar, além da dimensão cognitiva, as perspectivas críticas das funções da Educação Superior dentro do contexto nacional e internacional. Busca a articulação de um sistema de avaliação com autonomia, que é própria dos processos educativo-emancipatórios, e as funções de regulação, que são inerentes à supervisão estatal, para o fortalecimento das funções e compromissos educativos.

A gestão estratégica de instituições públicas de ensino e pesquisa depende essencialmente do nível de qualificação de seu corpo técnico e do comprometimento deste com a missão da instituição.

Concebida como instrumento de responsabilização e de manutenção da legitimidade institucional, a geração de um sistema de avaliação na UNIFESP deve permitir elevar a capacidade sistêmica de seus componentes em reconhecer o valor de suas atividades, orientando-lhes para o futuro.

Um sistema de avaliação institucional, gerado internamente, que leve em conta os diferentes conjuntos de critérios e de atributos relevantes para a avaliação dos diferentes grupos de componentes da instituição pode auxiliar no diagnóstico, levantamento e análise dos elementos essenciais para a realização da gestão estratégica. Pode também promover continuamente a re-definição de metas para indivíduos e grupos de pesquisa e para o planejamento das atividades de assistência à saúde, à medida que evoluem a geração e difusão de diferentes conhecimentos.

Deve possibilitar às diferentes hierarquias da UNIFESP uma maior compreensão das dinâmicas de produção científica e inovação em saúde, respeitando as especificidades e servindo como instrumento para a tomada de decisão e para o aumento da reputação da instituição junto aos órgãos governamentais de financiamento à pesquisa, ao ensino e ao sistema público de saúde.