Indaiá de Santana Bassani nacionalidade brasileira

Universidade Federal de São Paulo

Escola de Filosofia

Programa de Pós-Graduação: Letras

E-Mail: indaia.bassani@unifesp.br


52
7
Pular gráfico
De 2015 a 2024
Trabalhos publicados
Participações em projetos

Resumo

Indaiá de Santana Bassani possui doutorado (2009-2013) pela Universidade de São Paulo, com estágio Sanduíche na Universidade da Pensilvânia (UPENN, 2012) e desenvolveu estágio de pós-doutoramento na Universidade de Nova Iorque (NYU, 2022). Desenvolveu, também na USP, mestrado em linguística (2009), bacharelado em letras (português e linguística - 2002-2006) e licenciatura em português (2006-2007). Atua principalmente na área de morfologia e suas interfaces com a sintaxe (estrutura argumental), semântica verbal e fonologia. Interessa-se também pela interface Morfologia-Psicolinguística, sobretudo na aquisição de morfologia e processamento de palavras. É professora adjunta no curso de Letras da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), atua na graduação e pós-graduação, e é membro do Laboratório de Linguagem e Cognição da Unifesp (LabLinC) https://www.lablincunifesp.com/

Fonte: Lattes CNPq

Nomes em citações bibliográficas

BASSANI, I. S.;BASSANI, INDAIÁ


Exportar dados

Exportar produção no formato BIBTEX


Perfis na web


Tags mais usadas

Pular nuvens de palavras

Idiomas

Inglês

Compreende bem, Fala bem, Lê bem, Escreve bem

Francês

Compreende razoavelmente, Fala pouco, Lê razoavelmente, Escreve pouco

Espanhol

Compreende bem, Fala pouco, Lê bem, Escreve pouco


Formação

  • Doutorado em Lingüística

    Uma abordagem localista para morfologia e estrutura argumental dos verbos complexos (parassintéticos) do português brasileiro

    Morfologia

    Teoria e Análise Lingüística

    Orientação: Ana Paula Scher

    Universidade de São Paulo

      Desde 2013

  • Mestrado em Lingüística

    Formação e Interpretação dos Verbos Denominais no Português do Brasil

    Orientação: Ana Paula Scher

    Universidade de São Paulo

    2007 a 2009

  • Graduação em Letras (Português - Lingüística)

    Universidade de São Paulo

    2002 a 2006

  • Produção


    2023


    • Né, minha filha?: efeitos de um vocativo no discurso cômico (2023)

      Artigo publicado

      Autores: João Marcos Mateus Kogawa; Marta Alves de Leon; Indaiá de Santana Bassani

      Conteúdo completo

      Fonte: Revista do GELNE , v. 25 , p. 1


    2022


    • Levantamento bibliográfico de estudos em aquisição de linguagem em revistas de linguística brasileiras: um enfoque para a morfologia / Bibliographic survey of studies on language acquisition in Brazilian linguistic journals: a focus on morphology (2022)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani; Fernanda Soares

      Conteúdo completo

      Fonte: Revista de Estudos da Linguagem , v. 30 , p. 425

    • Domínios de localidade na forma fonológica (2022)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Conteúdo completo

      Fonte: Manual de Morfologia Distribuída , p. 292


    2021


    • Analyticization in Brazilian Portuguese inflection and derivation (2021)

      Artigo publicado

      Autores: Janayna Carvalho; Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: REVISTA LETRAS , v. 103 , p. 54

    • Questões metodológicas e resultados preliminares de um pré-teste de associação de palavras em verbos com prefixos (2021)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani; Alina Villalva; Gislene Silva

      Fonte: Caderno de Resumos - 68o. Seminários do GEL , p. 202


    2020


    • Inversão da Posse: interface entre língua e discurso no português brasileiro (2020)

      Artigo publicado

      Autores: João Marcos Mateus Kogawa; Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: LINGUAGEM EM (DIS)CURSO (ONLINE) , v. 20 , p. 109

    • A emergência de prefixos na aquisição de português brasileiro: formas analisáveis e a relação com o input (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Julia Svazati Assine; Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: VEREDAS - REVISTA DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS , v. 24 , p. 136

    • Morfologia interna e externa na emergência de raízes prefixadas durante a aquisição de português brasileiro (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani; Julia Svazati Assine

      Conteúdo completo

      Fonte: Revista do GELNE , v. 22 , p. 235

    • Sobre o conteúdo fonológico das raízes: raízes supletivas, fonologias genéricas e erros de fala (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani; Rafael Dias Minussi

      Conteúdo completo

      Fonte: Revista do GELNE , v. 22 , p. 256


    2019


    • Prefix allomorphy in complex verbs of Brazilian Portuguese / Alomorfia prefixal em verbos complexos do português brasileiro (2019)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Conteúdo completo

      Fonte: Revista de Estudos da Linguagem , v. 27 , p. 967

    • Estrutura sintática e morfofonológica da posse na língua Aweti (2019)

      Artigo publicado

      Autores: SILVA, GUSTAVO; Indaiá de Santana Bassani

      Conteúdo completo

      Fonte: Cadernos de Estudos Lingüísticos , v. 61 , p. 1


    2018


    • A ideia por trás do Colóquio Brasileiro de Morfologia (CBM) e os trabalhos do III CBM publicados neste volume (2018)

      Artigo publicado

      Autores: Ana Paula Scher; Indaiá de Santana Bassani; Paula Armelin

      Fonte: DELTA. Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada , v. 34 , p. 475

    • (Des)construindo relações entre agentividade, causa e morfologia em verbos de mudança de estado do português brasileiro (2018)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: DELTA. Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada , v. 34 , p. 577


    2017


    • Políticas linguísticas e educação escolar indígena (2017)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Sandro Luis da Silva; Indaiá de Santana Bassani

      Fonte:

    • Apresentação (2017)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Políticas linguística e educação escolar indígena , p. 9

    • Em favor do conteúdo semântico das raízes (2017)

      Artigo publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi; Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: REVISTA LETRAS , v. 96 , p. 152


    2016


    • Novas hipóteses sobre a debucalização de /s/ no português brasileiro (2016)

      Artigo publicado

      Autores: Fábio dos Santos Tenório; Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Caderno de Squibs: Temas em estudos formais da linguagem , v. 2 , p. 13


    2015


    • Transparência morfológica, composicionalidade semântica e reanálise estrutural em verbos do português (2015)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Revista Letras (Curitiba) , v. 91 , p. 109

    • Contra a seleção de argumentos pelas raízes: nominalizações e verbos complexos (2015)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani; Rafael Dias Minussi

      Fonte: Revista Virtual de Estudos da Linguagem , v. 13 , p. 139


    2013


    • Prefixos e relação com a estrutura argumental de verbos do português brasileiro: discussões sobre o prefixo a-. (2013)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Temas em teoria da Gramática. Textos selecionados. , p. 35

    • Morfologia em Morfologia Distribuída (2013)

      Artigo publicado

      Autores: Ana Paula Scher; Indaiá de Santana Bassani; Rafael Dias Minussi

      Fonte: Estudos Linguísticos e Literários , v. 47 , p. 9


    2012


    • Allomorphic patterns in verb derivation of Brazilian Portuguese (2012)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Resumos online

    • Parasynthetic Prefix Verbs of Brazilian Portuguese: evidence for locality effects in morphosyntactic structure (2012)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Resumos Online

    • Denominal Verbs in Brazilian Portuguese: distinguishing between diachronic and synchronic structures within Distributed Morphology approach (2012)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Alfa: Revista de Linguística (UNESP. Online) , v. 56 , p. 137

    • Morphology-Syntax Interface: The Relation Between Prefixes of Brazilian Portuguese and Argument Structure (2012)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: University of Pennsylvania. Working Papers in Linguistics (Online) , v. 18 , p. 11


    2011


    • Verbos Denominais com Prefixos des- no Português do Brasil (2011)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani; alessandro boechat de medeiros; Ana Paula Scher

      Fonte: Estudos Formais da Gramática das Línguas Naturais , p. 123

    • Morphology-Syntax Interface: the relation between prefixes of Brazilian Portuguese and argument structure (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: PLC 35: Schedule of events and abstracts

    • A contribuição dos prefixos verbais a-, en- e -es para a formação de verbos complexos no Português Brasileiro (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Resumos

    • Revisitando a flexão verbal do português e suas interdependências (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marcus Vinicius Lunguinho; Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Resumos

    • A estrutura de eventos dos verbos morfologicamente complexos com sufixo -ec- (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Livro de Resumos do 59. Seminário do GEL

    • A contribuição da localidade na estrutura morfossintática: evidências dos verbos complexos no português brasileiro (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Livro de Resumos do XIV ENAPOL

    • A relação entre a realização de afixos verbalizadores e estrutura argumental (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Livro de Resumos do EPOG

    • A interação fonologia-morfologia-sintaxe: discutindo modelos de análise através de prefixos do português brasileiro (2011)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: LL Journal , v. 6 , p. 1

    • Revisitando a flexão verbal do português à luz da morfologia distribuída: um estudo do presente, pretérito perfeito e pretérito imperfeito no indicativo (2011)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani; Marcus Vinicius Lunguinho

      Fonte: Revista Virtual de Estudos da Linguagem , v. 9 , p. 199


    2010


    • O sufixo verbal -izar do português: da sincronia à diacronia (2010)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Livro de resumos do XIII ENAPOL

    • A formação dos verbos complexos no português brasileiro: objetivos e hipóteses (2010)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Anais do V EPOG , p. 175


    2009


    • Arrumar vem de rumo? Morfologia e relações sincrônicas e diacrônicas (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Livro de Resumos

    • Verbos denominais parassintéticos com prefixo em-/en- no Português do Brasil (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: BASSANI, I.S., LUNGUINHO, M.V., SILVA, L.H.R. Caminhos do linguista: manual de sobrevivência. , p. 1

    • Verbos denominais e a relação sincrônica com os substantivos formadores: descrições (2009)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Revista Virtual de Estudos da Linguagem , v. 7 , p. 1

    • São Paulo Megacity Mental Health Survey ? A Population-Based Epidemiological Study of Psychiatric Morbidity in the São Paulo Metropolitan Area: Aims, Design and Field Implementation (2009)

      Artigo publicado

      Autores: Maria Carmen Viana; Marlene Galativicis Teixeira; Fidel Beraldi; Indaiá de Santana Bassani; Laura Andrade

      Fonte: Revista Brasileira de Psiquiatria (São Paulo) , v. 31 , p. 375


    2008


    • Sobre a formação dos Verbos Denominais no Português do Brasil (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Livro de Resumos do XI ENAPOL , p. 9

    • A estrutura morfológica dos Verbos Denominais no português do Brasileiro: descrições e primeiras análises (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Livro de Resumos (publicação online)

    • Complex words: the case of denominal verbs (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Livro de Resumos online. http://www.letras.ufpr.br/workshop/CADERNO1.pdf , p. 28

    • Verbos Denominais no português brasileiro em uma abordagem sincrônica (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: CD de resumos do III Encontro de Pós-graduandos da FFLCH/USP

    • Sintaxe da Transitividade: Verificação de uma proposta para as sentenças de Alternância Ergativa do Português do Brasil (2008)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Revista Virtual de Estudos da Linguagem , v. 6 , p. 1


    2007


    • Transitividade nas sentenças de alternância ergativa do Português do Brasil: propriedades semânticas (2007)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani; Ana Paula Scher

      Fonte: Anais do 55° Seminário do GEL


    2006


    • Os traços temporais e as sentenças de alternância ergativa no português brasileiro. (2006)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani; Ana Paula Scher

      Fonte: Revista Letras (Curitiba) , v. 69 , p. 225


    2005


    • Transitividade e Predicação nas Sentenças Ergativas de ordem Verbo-Sujeito do PB (2005)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: 13° Simpósio de Iniciação Científica da USP - SIICUSP

    • Predicação e Transitividade nas sentenças de alternância ergativa de ordem VS (2005)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: Anais do 2. Seminário do GEL


    2004


    • O Fenômeno da Transitividade nas Construções Ergativas do Português Brasileiro (2004)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: 52° Seminário do GEL - Programação e Resumos

    • Transitividade e a ordem Verbo-Sujeito nas sentenças de alternância ergativa (2004)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: 12° Simpósio de Iniciação Científica da Universidade de São Paulo (SIICUSP)


    2003


    • O Fenômeno da Transitividade em Duas Visões: Propriedade Global da Sentença e Categoria Funcional (2003)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Indaiá de Santana Bassani; Fabíola Santana Santos; Ana Paula Scher

      Fonte: 11° Simpósio de Iniciação Científica da USP - SIICUSP - Humanas e Humanidades

    Atuações

    Universidade de São Paulo

    • Iniciação Científica

      Bolsista

      2004 a 2005

    • Mestrado

      Aluna de Mestrado

      2007 a 2009

    • Doutorado

      Bolsista

      2009 a 2013

    See Saw Panamby Bilingual Education

    • Professora Assistente

      Estágio

      2005 a 2007

    Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

    • Assistente de Pesquisa

      Prestador de Serviço

      2004 a 2006

    LL Journal

    • Revisor de periódico

      Desde 2012

    Grupo Educacional UNINTER

    • Professor

      Prestador de serviço

      2011 a 2011

    Revista LinguíStica

    • Revisor de periódico

      Desde 2013

    Journal of Languages and Culture

    • Revisor de periódico

      Desde 2013

    Centro de Estudos do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas Usp

    • Auxiliar de Informática

      1999 a 2001

    Colégio I.L. Peretz

    • Corretor de redação da disciplina de LP

      Prestador de Serviço autônomo

      2008 a 2010

    Universidade Federal de São Paulo

    • Professor Adjunto A-2

      2016 a 2017

    • Professor Adjunto C-1

      2017 a 2019

    • Professor Adjunto A-1

      2014 a 2016

    • Professor Adjunto C-2

      2019 a 2021

    • Professor Adjunto C-3

      2022 a 2023

    • Professor Adjunto C-4

      Desde 2024

    Caderno de Squibs: Temas em estudos formais da linguagem

    • Revisor de periódico

      Desde 2015

    Revista do GEL

    • Revisor de periódico

      Desde 2016

    Estudos Linguísticos e Literários

    • Revisor de periódico

      Desde 2016

    CADERNO DE SQUIBS: TEMAS EM ESTUDOS FORMAIS DA LINGUAGEM

    • Membro de corpo editorial

      Desde 2017

    Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

    • Revisor de projeto de fomento

      Desde 2021

    Ensino

    Orientações e supervisões

    Tese de doutorado em andamento

    • Marcela Nunes da Costa

      As propriedades e o acesso à lista 3 na Morfologia Distribuída

      Pós-graduação em Semiótica e Lingüística Geral

      Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

      Universidade de São Paulo

      Desde 2023

    • Helena Sousa

      Utilização do coh-metrix para análise da complexidade linguística de diferentes amostras de linguagem infantil

      Distúrbios da Comunicação Humana (Fonoaudiologia)

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2023

    Dissertação de mestrado em andamento

    • Marcelo Gercino da Silva Conceição

      Análise da realização das oclusivas alveolares por aprendizes paulistas do espanhol como língua estrangeira

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2022

    Dissertação de mestrado concluídas

    • Miriam Leite da Costa

      Processamento e represetação do ditongo nasal do português brasileiro

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2023

    • Juliana Fantato Hayakawa

      Aquisição de linguagem de crianças institucionalizadas e não-institucionalizadas.

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2022

    • Marcela Nunes Costa

      AQUISIÇÃO DE MORFOLOGIA AVALIATIVA: O ESTATUTO DE ?INH E -ZINH NO PORTUGUÊS BRASILEIRO

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2021

    • Julia Svazati Assine

      A EMERGÊNCIA DE PREFIXOS NA PRODUÇÃO DE CRIANÇAS DURANTE A AQUISIÇÃO DE PORTUGUÊS BRASILEIRO

      Letras

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2020

    Gestão

    Universidade Federal de São Paulo

    • Presidente da Câmara de Graduação

      Campus Guarulhos

        Desde 2019

    • Coordenadora do Curso Letras - Português Bacharelado

      Campus Guarulhos

        Desde 2019

    • Presidente pro-tempore da Câmara de Graduação

      Campus Guarulhos

        Desde 2018

    • Vice-coordenadora do Curso Letras - Português Licenciatura

      Campus Guarulhos

        Desde 2019

    Pesquisa

    Universidade de São Paulo

    Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

    Universidade Federal de São Paulo

    • Projeto de Monitoria em Morfologia e Fonética e Fonologia

      Desde 2023

    • Projeto de Monitoria em Fonética e Fonologia

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      2023 a 2023

    • Projeto de Monitoiria em Fonética e Fonologia e Sintaxe

      Autores: Indaiá de Santana Bassani, Caroline Augusto Castro de Oliveira, Vitoria Julia Bandeira Sudário, Barbara Fernandes Balula, Bruna Rodrigues Palhano de Oliveira

      2022 a 2022

    • Projeto de Formação do Banco de Dados de Linguagem Infantil para o estudo da morfologia e do léxico e integração ao Consórcio de Dados de Fala Infantil

      O objetivo geral deste projeto de pesquisa é a organização de um banco de dados Palavreando um banco de dados de fala naturalística e longitudinal monolíngue do português brasileiro, visando viabilizar e fomentar estudos sobre o desenvolvimento da morfologia e do léxico inicial infantil em crianças falantes de português brasileiro. A partir disto, espera-se: i. produzir estudos descritivos e teóricos sobre a aquisição e o desenvolvimento de diversos fenômenos lexicais e/ou morfológicos de crianças falantes de português brasileiro; ii. produzir transcrições ortográficas no formato CHAT para o Corpus Santos por meio do software CLAN; iii. produzir transcrições da linha morfológica no formato MOR para o Corpus Santos por meio do software CLAN e, finalmente, iv. fomentar por meio de dados de desempenho - os dados de aquisição de linguagem - as discussões acerca da realidade psicológica de modelos teóricos para o léxico e para a morfologia dentro de um projeto maior do Laboratório de Linguagem e Cognição da UNIFESP (LabLinC) de explorar dados de desempenho frente a teorias linguísticas. Mais especificamente, no âmbito descritivo-teórico, este projeto toma como norte as seguintes questões de pesquisa: i. Como os dados de produção do léxico inicial infantil referentes a diversos fenômenos empíricos podem corroborar ou refutar as propostas de análise construcionista do modelo de arquitetura da gramática da Morfologia Distribuída? ii. Como esse modelo pode lançar luz sobre os fenômenos morfológicos e morfossintáticos presentes no léxico inicial infantil? Para viabilizar estes trabalhos, o projeto integra parceria com o LEAL (Laboratório de Estudos em Aquisição de Linguagem) da Universidade de São Paulo e visa contribuir para a construção de um Consórcio de Dados de Linguagem Infantil do Estado de São Paulo (USP/Unifesp/UniSantos) sob coordenação da Profa. Dra. Raquel Santana Santos.

      Autores: Indaiá de Santana Bassani, Rafael Dias Minussi, Fernanda Miranda da Cruz, Indaiá de Santana Bassani, Fernanda Miranda da Cruz, Karina Bertolino, Raquel Santana Santos

      Desde 2021

    • Projeto de Monitoria em Fonética e Fonologia

      Autores: Indaiá de Santana Bassani, Fabiana Cunha Bloedom, Carolina Monteiro Rodrigues, Vanessa Victoria do Nascimento Vicente, Daniele Maria Taveira de Lima

      2021 a 2021

    • Laboratório de Linguagem e Cognição da Unifesp

      No LabLinC, abrigamos um conjunto de ações de pesquisa, extensão e formação continuada conduzidos por seus integrantes (doutores, mestrandos e graduandos) que integram a linha de pesquisa Linguagem e Cognição do Programa de Pós-Graduação em Letras da UNIFESP, e por pesquisadores parceiros do LabLinC, alocados em universidades nacionais e internacionais. As linhas de pesquisa norteadoras dessas ações desenvolvidas são as seguintes: Estudos em Aquisição da linguagem, Estudos em Funcionamento e Processamento da Linguagem, Estudos em Metacognição e Aprendizagem, Estudos em Multimodalidade, interação e cognição. Por sua vez, o laboratório tem grande preocupação com as ações extensionistas, o que se caracteriza, entre outras atividades, pelo projeto de extensão 19207 (Cadastro SIEX 2021), que recebe como título o nome do Laboratório e visa a reunir ações de extensão promovidas para o biênio 2021-2022. O encontro entre a formação em estudos da linguagem e as atuações profissionais e sociais envolvendo a dimensão linguística é muito rica e se torna um ambiente propício para o desenvolvimento de um projeto contínuo e permanente de extensão universitária que mobiliza as questões e ações em torno da linguagem em nossa sociedade atual.

      Autores: Indaiá de Santana Bassani, Rafael Dias Minussi, Fernanda Miranda da Cruz

      Desde 2021

    • Ao Mínimo Gesto: estudo dos recursos multimodais (aspectos verbais, gestos, corpo e mundo material) em interações envolvendo crianças com Transtorno do Espectro do Autismo

      Esta pesquisa visa a investigar e sistematizar, descritiva e analiticamente, as relações entre língua, corpo e mundo material constitutivas de nossas interações humanas. Essas relações serão exploradas em um contexto empírico particular: interações cotidianas de co-presença entre crianças com diagnóstico de TEA (Transtornos do Espectro Autista) e interlocutores variados. Os TEA correspondem a um grupo relativamente heterogêneo de condições que afetam o desenvolvimento neurocognitivo e comprometem o desenvolvimento da linguagem e a interação social. Trabalharemos com base em um corpus audiovisual, Corpus Pandorga (Comitê de Ética 1172/2016), composto, no momento, por um total 20 horas. Os registros foram realizados em uma instituição de convivência de crianças diagnosticadas como TEA. Os registros referem-se às interações que acontecem cotidianamente nessa instituição entre 12 crianças autistas e 05 educadoras. Os objetivos são: 1) análise de interações cotidianas que tenham a presença/participação de sujeitos com diagnóstico de TEA fundamentada por uma perspectiva corporificada da interação; 2) estudo em torno do estatuto e do papel dos gestos, do corpo e do mundo material na construção e constituição da interação humana e sua relação com os processos linguístico-cognitivos; 3) aprofundamento das questões relativas ao campo da videoanálise, tais como: procedimentos de registros de interações em ambientes complexos (envolvendo muitos participantes, recurso a objetos e movimentação corporal); a própria construção de corpora audiovisuais para pesquisas linguístico-interacionais; o convite a uma mentalidade analítica visual das interações sociais humanas envolvendo não apenas os aspectos verbais que a constituem, mas também o espaço físico, o corpo e o mundo material.

      2018 a 2021

    • Projeto de Monitoria em Fonética e Fonologia.

      Projeto de Monitoria da Unidade Curricular Fonética e Fonologia.

      Autores: Indaiá de Santana Bassani, Rafael Dias Minussi, Fernanda Miranda da Cruz, Caroline Paola Cots, Ana Carina Tamanaha, Ana Caroline Lopes, Natalia Zanoni Andreatto, Larissa Gabriela Tavares Meira, Pamela Biazon Cardoso dos Santos

      2020 a 2020

    • Estudos da Gramática

      A linha de pesquisa Linguagem e Cognição do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de São Paulo se identifica pelo interesse na gramática das línguas naturais. Tendo em vista que as relações entre a linguagem e a cognição humanas também podem subsidiar estudos do texto e do discurso, o enfoque em tais relações, destacado no projeto de criação da linha, precisa ser complementado por um projeto de pesquisa que represente o há de comum entre os projetos de cada docente, filiados à Linguística Gerativa, à Linguística Cognitiva ou à Linguística de Corpus. A própria identificação do objeto gramática abriga questões que exigem um projeto geral para serem discutidas. Uma delas é a relação entre a gramática e o léxico, que, na Linguística Gerativa, propicia o cotejo entre modelos lexicalistas e não lexicalistas, enquanto, na Linguística Cognitiva e na Linguística de Corpus, se apresenta como fundamento segundo o qual gramática e léxico são componentes integrados, o que exclui a possibilidade de modelos não lexicalistas. Tal questão, por sua vez, torna cooperações entre a Linguística Gerativa e a Linguística de Corpus distintas de cooperações entre a Linguística Cognitiva e a Linguística de Corpus. Enquanto a Linguística de Corpus supre estudos filiados à Linguística Gerativa de métodos empíricos de tratamento de dados, há entre a Linguística de Corpus e a Linguística Cognitiva a afinidade como modelos baseados no uso, do que se conclui que cooperações entre estas extrapolam o terreno metodológico. Se, verticalmente, são essas as teorias presentes na linha de pesquisa, há, horizontalmente, fenômenos que interessam a diferentes projetos, concernentes à fonologia, à morfologia, à sintaxe e à semântica das línguas naturais. Um fenômeno morfológico que, no âmbito de um projeto, seja explorado com base na Morfologia Distribuída (modelo da Linguística Gerativa) pode ser explorado, no âmbito de outro projeto, com base na Gramática Cognitiva (modelo da Linguística Cognitiva), com ou sem o aporte da Linguística de Corpus, seja por diferentes orientandos em momentos diferentes, seja pelo mesmo orientando como parte de um projeto transversal. Outro fenômeno com forte potencial a explorações horizontais é a aquisição da linguagem. Os projetos atuais enfocam o inglês como L2, a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) como L1 ou L2 e mesmo o português brasileiro como L1. A aquisição de L2 pode ser mediada pelo ensino formal ou constituir a história de qualquer língua natural em que se verifique o contato com outras línguas naturais (como o português brasileiro), razão por que a aquisição é tomada como fenômeno cognitivo, independente dos meios (ensino ou outro) ou dos resultados (letramento ou outros), que resulta numa gramática. As teorias representadas neste projeto oferecem diferentes arquiteturas da gramática tanto intrateóricas (diferentes modelos da mesma teoria) quanto interteóricas (diferentes modelos de diferentes teorias), o que, por si só, pode ser explorado e só tem lugar neste projeto de pesquisa, que tanto se alimenta das especificidades dos projetos filiados a uma das teorias representadas quanto lhes empresta parâmetros de generalidade ou especificidade.

      Autores: Indaiá de Santana Bassani, Verônica de Luca Teles, Ingrid Costa

      2018 a 2021

    • Estudos em morfologia: descrição, teoria, processamento e aquisição

      Este projeto se insere na área de Estudos da Linguagem e na linha de pesquisa em Linguagem e Cognição. O seu foco principal é o estudo de fenômenos relacionados com a morfologia das línguas naturais em geral e, de modo específico, a morfologia do português. Divide-se em três eixos fundamentais, produzindo estudos descritivos, teóricos e experimentais e de aquisição de linguagem. Tentando unir o conhecimento teórico já acumulado pelos estudos em morfologia durante décadas e buscando avanços teóricos por meio da Morfologia Distribuída, este projeto tem como objetivo descrever e analisar fenômenos morfológicos, tais como: derivação, prefixação, composição, blending, truncamento etc., tanto de um ponto de vista teórico quanto de um ponto de vista experimental, a fim de entender como se organiza o conhecimento gramatical do falante e como ocorre o processamento morfológico dessas formações. Ainda, em uma de suas vertentes, este projeto insere-se nos estudos em Aquisição de Linguagem que buscam responder à segunda de três questões direcionadoras dentro do paradigma Gerativista: ii. como o conhecimento da linguagem é adquirido? Dentro de uma perspectiva racionalista e inatista de língua, além da pesquisa teórica e experimental, o projeto contempla, de modo especial, a aquisição de morfologia.

      Autores: Indaiá de Santana Bassani, Rafael Dias Minussi, Marcello Marcelino, Janderson Lemos de Souza, Marcia Veirano, Julia Svazati Assine, Maria Lucia Leitão de Almeida, ELVIRLEY FREIRES RODRIGUES DE OLIVEIRA, ELVIS LIMA DE ARAUJO

      Desde 2019

    • Sobre o estatuto sincrônico e a realidade psicológica de verbos morfologicamente complexos no português brasileiro: um estudo teórico e experimental

      Este projeto tem como objetivo gerala investigação do estatuto decomposicional sincrônico de verbos morfologicamente complexos do português brasileiro. Para tal,é organizado em dois eixos: no eixo teórico,propomosque a descrição e a criação de hipóteses sejam baseadas nos pressupostos da Morfologia Distribuída, uma teoria linguística gerativistae, no eixo experimental, propomosque a verificação empírica da realidade psicológica de tais descrições e hipótesesseja obtida por meio da metodologia daPsicolinguística Experimental, nos moldes de Maia, Lemle e França (2007), França et al (2009), Garcia (2009) e Maia e Ribeiro (2015). O corpus inicial, constituído de380 verbos,é proveniente de Bassani (2013) e conta comformações verbais com os prefixos a-, eN-e eS-, tais como em alisar,engordare esfriar, respectivamente,que acabam por incluir algumas ocorrências dos sufixos -e-/-ej-(esfaquear/apedrejar)e -ec-(amadurecer) e formações originalmente complexas, mas duvidosas quanto ao fato de serem derivadas sincronicamente(atrair, ingressare exalar). Partimos da proposta teórica sugerida em Bassani (2013), que divide o conjunto de dados em cinco classes por critérios gerais de transparência e composicionalidade. A hipótese central desteprojetoconsiste na ideia de que quanto mais complexa a estrutura internasugeridaao verbo, mais custoso é o seu acesso e processamento para os falantes. Se, de fato, o grau decomplexidade aumenta dentre as classes propostascom base em evidências linguísticas, espera-se que os testes experimentais corroborem tal hipótese. Como resultado geral, espera-se contribuirpara a discussão sobre como se dá o acesso e armazenamento lexical de palavras complexas, se por decomposição morfológica prévia ou acesso direto e, em última instância, contribuirpara as investigações sobrea organização do léxico mental em teoria gerativa. Além disso, espera-se que o projeto colabore para o desenvolvimento do Laboratório de Psicolinguística Experimental, vinculado ao grupo de pesquisa Investigações Formais e informais em Linguagem e Cognição da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo.

      Autores: Indaiá de Santana Bassani, Rafael Dias Minussi, Julia Svazati Assine

      2015 a 2020

    • Um retorno à morfofonologia

      O presente projeto tem como objetivo principal pesquisar processos fonológicos que são sensíveis a fronteiras morfológicas e que são limitados a estes contextos em português brasileiro, em um primeiro momento, e posteriormente em diferentes famílias linguísticas, a fim de discutir como esses fenômenos corroboram ou desafiam o modelo de gramática proposto pela Morfologia Distribuída (Halle & Marantz, 1993; Embick, 2010).As pesquisas desenvolvidos dentro do quadro teórico da Morfologia Distribuída têm se voltado majoritariamente para os fenômenos sintáticos, morfossintáticos e puramente morfológicos com vistas a, sobretudo, comprovar a tese de que palavras e sentenças são construídas pelos mesmos mecanismos de formação. Essa tese dispensa um léxico gerativo e estruturado em níveis como previsto em teorias morfológicas lexicalistas para formação de palavras (Aronoff, 1976, Kiparsky 1982b). Dado tal interesse empírico, as pesquisas em fonologia dentro do quadro da Morfologia Distribuída são ainda bastante tímidas.Segundo Shwayder (2013), uma das principais questões nesse âmbito se refere a qual o estatuto da palavra fonológica e como ela é calculada dado que a palavra morfossintática não é considerada uma unidade primitiva neste modelo.Aparentemente, não se pode equiparar a noção de fase cíclica sintática à noção de ciclo na fonologia (Embick, 2013) e, além disso, não é possível definir os domínios de aplicação de regras fonológicas em termos de concatenação interna ou externa na formação de palavras, como tem sidofeito para tratar os fenômenos de alomorfia e alossemia (Shwayder, 2013).

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      2016 a 2021

    • Projeto de Monitoria em Fonética e Fonologia

      Projeto de Monitoria da Unidade Curricular Fonética e Fonologia.

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      2017 a 2018

    • Políticas Linguísticas para Educação Escolar Indígena

      Objetivo: Entre os objetivos do curso, estão promover a formação teórica para a abordagem informada sobre as realidades contemporâneas dos Povos Indígenas no Brasil nas propostas pedagógicas das escolas e oferecer formação para apropriação de referenciais conceituais para conhecimento e valorização das línguas indígenas e definição de políticas linguísticas no âmbito escolar.

      Autores: Indaiá de Santana Bassani, Marcela Nunes Costa, Verônica de Luca Teles

      2015 a 2015

    Atualização Lattes em 2024-04

    Processado em 2024-05-20