Quinta, 11 Agosto 2022 14:36

Reitores das Federais Paulistas e do Instituto Federal de São Paulo se somam a ato organizado pela USP em defesa da democracia, da justiça e do Estado de Direito

No dia 11 de agosto, as Universidades Federais Paulistas (UFABC, Unifesp e UFSCar) e o Instituto Federal de São Paulo (IFSP), representadas por seus reitores e reitora, se somaram aos atos em defesa da democracia e do Estado de Direito, ocorridos na sede da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (FD-USP).

A data foi marcada por dois momentos de mobilização: o primeiro, promovido pela própria FD-USP, contou com a participação de representantes de várias entidades da sociedade civil e de dirigentes de outras instituições de ensino, além de estudantes e de autoridades políticas e acadêmicas.

Na ocasião, o reitor da USP, professor doutor Carlos Carlotti Jr, falou em nome dos representantes das seis universidades públicas paulistas (USP, Unicamp, Unesp, UFABC, Uniesp e UFSCar), dentre os quais, a reitora Ana Beatriz de Oliveira (UFSCar), o reitor Dácio Roberto Matheus (UFABC) e o reitor Nelson Sass (Unifesp), defendendo, enfaticamente, os aspectos garantidores da democracia, da justiça e do Estado de Direito e reforçando o papel das universidades na legitimação desses preceitos. Ainda neste primeiro momento dos atos, o ex-ministro da Justiça José Carlos Dias, presidente da Comissão Arns, proferiu a leitura de uma carta intitulada Em defesa da democracia e da justiça. O texto foi divulgado na semana passada, e conta com a assinatura de 110 organizações, incluindo a Andifes.

Além desta primeira mobilização, o 11 de agosto também representou o momento oficial de leitura da Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito! Nas últimas semanas, a referida carta, elaborada por membros da Faculdade de Direito da USP, tem sido intensamente noticiada e gerado ampla mobilização de diversos setores da sociedade civil brasileira. A leitura desta carta aconteceu no pátio da Faculdade e foi acompanhada pelo reitor Dácio Roberto Matheus e pela vice-reitora Mônica Schroder, da UFABC, e pelo assessor de Relações Institucionais da Unifesp, Dan Levy, representando as as universidades federais paulistas e o Instituto Federal de São Paulo (IFSP). Vale lembrar que a referida carta rememora o momento histórico de 1977, em que, em movimento similar de ampla repercussão, uma carta suprapartidária, assinada pelo professor e jurista Goffredo Telles Júnior e também lida nas dependências da FD-USP, marcou, naquela ocasião, explícito posicionamento contra a ditadura militar e fundamentou o resgate às instituições democráticas. A carta de 2022, antes mesmo de ser oficialmente lida neste 11 de agosto, já contava com mais de 950 mil signatários

 

Lido 990 vezes Última modificação em Terça, 13 Setembro 2022 09:58

Mídia