Quinta, 19 Dezembro 2019 16:20

Noite artística no SESC celebra os 25 anos da Unifesp

Foram realizadas apresentações artístico-culturais de projetos da universidade e do músico Chico César

Por Paula Garcia

O cantor e compositor Chico Cesar se apresentando junto com o Coral da Unifesp (Foto:Alex Reipert)
O cantor e compositor Chico Cesar se apresentando junto com o Coral da Unifesp

Dando prosseguimento às atividades que celebram os 25 anos da Unifesp, no dia 18 de dezembro, o Sesc Vila Mariana, em noite com muita arte, recebeu estudantes, docentes, técnicos administrativos e seus familiares, em um evento cultural, que contou com apresentações de alguns projetos da instituição, tendo como mestre de cerimônia o bolsista da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec) e também rapper, Gildean Silva Pereira (Panik).

A reitora da universidade, Soraya Smaili, abriu o evento com agradecimentos a toda a comunidade Unifesp, aos envolvidos nas ações que comemoram os 25 anos da instituição e ao músico Chico César, bem como ao Sesc São Paulo e seu diretor, Danilo Miranda, pela parceria. Em seguida expressou sua felicidade por essa experiência. “Este é um momento que reservamos para falar um pouco da música, um pouco da arte, no final de um ano inusitado, com muitos fatos que aconteceram e não esperávamos. E estamos aqui, resistimos e decidimos que as celebrações dos 25 anos seriam momentos importantes para reafirmarmos a universidade pública e o conhecimento público. Afirmar e mostrar à sociedade que estamos aqui cumprindo nosso papel, nossa função social”.

Após a fala de abertura da reitora e nos intervalos das apresentações artísticas, Tiaraju Pablo, docente do Instituto das Cidades (IC/Unifesp) - Campus Zona Leste, interpretou alguns poemas cujo tema central era a educação, como Os Professores da Minha Escola, da poetisa gaúcha Clarice Pacheco, Me Gustan los Estudiantes, da cantora e compositora chilena Violeta Parra, e Conversa com Luci, do poeta pernambucano Solano Trindade.

Dança, riso e música

Os integrantes do Laboratório Corpo e Arte do Campus Baixada Santista exibiram a performance Mar, um jogo coreográfico entre o espaço, o vento, as pessoas - estudantes participantes do projeto - e um grande manto prateado, extremamente frágil, feito com a união de capas térmicas de resgate. “Esse é um projeto interdisciplinar de extensão, desenvolvido pelas professoras do curso de Educação Física, um trabalho muito bacana, que apresentamos em centros de saúde, unidades básicas e escolas. Este ano circulamos por dez escolas da Baixada Santista”, explicou a docente Marina Guzzo, uma das responsáveis pelo trabalho.

Na sequência, os palhaços Lord e Biba arrancaram risos da plateia com um número circense, fruto do projeto de pesquisa Pedagogia da Linguagem de Palhaço, desenvolvido pelo docente Conrado Federici e por Ana Carolina Ferreira, formanda do curso de Psicologia, em intervenções durante as aulas abertas de Saúde Mental, realizadas no Campus Baixada Santista.

O Coral Unifesp abriu a parte musical do evento, apresentando um trecho do espetáculo Cantos de São Paulo. A montagem trouxe canções que integram o imaginário dos paulistanos e mostram diferentes personagens, situações e sentimentos típicos de quem vive na grande cidade. Ao final de sua participação, o coral convidou o músico Chico César ao palco para cantar um de seus maiores sucessos, Mama África.

Numa apresentação em voz e violão, o artista interagiu com o público e foi acompanhado em todas as suas interpretações. “Fico muito feliz por estar junto de vocês neste momento tão especial. Quero aproveitar para desejar um ano-novo de muita coragem, de muita fé, de muita luta, de muita união mesmo. Que o amor vença o ódio e os sentimentos bons prevaleçam. É isso que eu quero para todos nós”, enfatizou Chico César, que encerrou o evento cantando sucessos de sua carreira como Pensar em Você, A Primeira Vista e Onde Estará o Meu Amor.


Fotos: Alex Reipert

 

Lido 2169 vezes Última modificação em Sexta, 10 Janeiro 2020 11:16

Mídia