Resíduos, erres e sustentabilidade

Categoria: Notícias Escrito por Cassio Giovanni Acessos: 268

2022 04 ERRES

A Agenda 21 brasileira promoveu o conceito dos 3 erres da sustentabilidade: reduzir, reutilizar e reciclar. Estas instruções se popularizaram nos últimos vinte anos, a ponto de se tornarem praticamente obrigatórias em todos os programas de educação ambiental (ANTIQUEIRA; SEKINE, 2020).

Ao analisarmos as perspectivas para o ambiente e a espécie humana, nos termos da sustentabilidade e da promoção do bem-estar social, existe a urgente necessidade de que os três e outros erres sejam mais do que recomendações, tornando-se princípios (ANTIQUEIRA; SEKINE, 2020).

Refletir e repensar sobre o modelo/sistema vigente de extração, produção/transformação, consumo e descarte. Refletir e repensar sobre processos, hábitos e eliminação ou minimização de desperdícios. Reconfigurar/revolucionar a economia, a fim de se acabar com a fome e de se promover a justiça e a equidade sociais.

Recusar a ideia de que a sustentabilidade se contrapõe ao desenvolvimento econômico. Recusar as necessidades artificiais. Recusar a propaganda que leva ao consumismo. Resguardar e salvaguardar a saúde humana e a salubridade ambiental.

Não gerar ou reduzir os resíduos. Eliminar ou reduzir os riscos aos seres humanos e ao ambiente.

Reparar (consertar) e recuperar equipamentos e utensílios, em detrimento do seu descarte.

Reutilizar: reaproveitar sem modificar. Reciclar: modificar para reaproveitar.

Reconectar o ser humano ao ambiente (ANTIQUEIRA; SEKINE, 2020), entendendo que o primeiro é obra e construtor do segundo.

Antes de estimular a individualidade, é preciso reorientar a sociedade de forma coletiva para que o trabalho seja conjunto, envolvendo redes de parcerias, organizações sociais e políticas públicas (ANTIQUEIRA; SEKINE, 2020).

Vamos registrar para lembrar! Repassemos a ideia para disseminá-la!


Referência:

ANTIQUEIRA, L. M. O. R.; SEKINE, E. S. Os" erres" pós pandemia: princípios para sustentabilidade e cidadania. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), v. 15, n. 4, p. 70-79, 2020. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/revbea/article/view/10752/7853. Acesso em: 11 abr. 2022.