Marcelo Lachat nacionalidade brasileira

Escola de Filosofia

Programa de Pós-Graduação: Letras

E-Mail: marcelo.lachat@unifesp.br


51
15
Pular gráfico
De 2015 a 2024
Trabalhos publicados
Participações em projetos

Resumo

É professor adjunto, na área de estudos literários (subárea: literatura portuguesa), do Departamento de Letras da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). É também professor e orientador no Programa de Pós-Graduação em Letras da Unifesp e no Programa de Pós-Graduação em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa da Universidade de São Paulo (USP). Tem graduação em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2003), graduação em Letras (bacharelado e licenciatura) pela Universidade Estadual de Campinas - Unicamp (2005), mestrado em Letras (Literatura Portuguesa) pela USP (2008) e doutorado em Letras (Literatura Portuguesa) pela USP (2014), tendo realizado dois estágios de pesquisa no exterior: na Universidade de Lisboa (2010) e na Universidade Paris III - Sorbonne Nouvelle (2010-2011). Realizou ainda pós-doutorado na Unifesp (2015-2018). É um dos líderes do grupo de pesquisa "Historiografia das Letras Luso-Brasileiras e da Literatura Brasileira" (Unifesp/USP). Tem experiência na área de Letras, com ênfase nas literaturas portuguesa e brasileira, atuando principalmente nos seguintes temas: letras portuguesas e luso-brasileiras dos séculos XVI a XVIII, retórica, poética, filosofia e história.

Fonte: Lattes CNPq

Nomes em citações bibliográficas

LACHAT, M.;LACHAT, MARCELO


Exportar dados

Exportar produção no formato BIBTEX


Perfis na web


Tags mais usadas

Pular nuvens de palavras

Idiomas

Francês

Compreende bem, Fala bem, Lê bem, Escreve bem

Inglês

Compreende bem, Fala bem, Lê bem, Escreve bem

Espanhol

Compreende bem, Fala razoavelmente, Lê bem, Escreve razoavelmente

Alemão

Compreende pouco, Fala pouco, Lê pouco, Escreve pouco

Latim

Compreende nao_informado, Fala nao_informado, Lê razoavelmente, Escreve nao_informado

Italiano

Compreende razoavelmente, Fala pouco, Lê bem, Escreve pouco


Formação

  • Doutorado em Letras (Literatura Portuguesa)

    A lírica amorosa seiscentista: poesia de amor agudo

    Literatura Portuguesa

    Outras Literaturas Vernáculas

    Orientação: Adma Fadul Muhana

    Universidade de São Paulo

      Desde 2014

  • Mestrado em Letras (Literatura Portuguesa)

    Narração e doutrina na Constante Florinda: exempla estóicos para a vida cristã

    Literatura Portuguesa

    Outras Literaturas Vernáculas

    Orientação: Adma Fadul Muhana

    Universidade de São Paulo

    2006 a 2008

  • Graduação em Letras - Bacharelado e Licenciatura

    A busca do "eu" numa epopéia em prosa seiscentista

    Orientação: Adma Fadul Muhana

    Universidade Estadual de Campinas

    2002 a 2005

  • Graduação em Direito

    Pontifícia Universidade Católica de Campinas

    1999 a 2003

  • Produção


    2024


    • O Cristo saramaguiano: Jesus refeito homem (2024)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: José Saramago: o inventor de bússolas , p. 292


    2022


    • Considerações sobre o gênero da primeira parte do «Compêndio Narrativo do Peregrino da América» (1728) (2022)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: E-Letras com Vida , v. 8 , p. 68

    • O plus ultra e o amor nOs Lusíadas (2022)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat; Cleber Vinicius do Amaral Felipe

      Conteúdo completo

      Fonte: VIA ATLÂNTICA , v. 42 , p. 7

    • Reescrita e paródia em José Saramago: as personagens femininas de O evangelho segundo Jesus Cristo (2022)

      Artigo publicado

      Autores: TAMIRES FARIAS BARBOSA; Marcelo Lachat

      Fonte: REVISTA DE ESTUDOS SARAMAGUIANOS , v. 16 , p. 143

    • A linguagem como (des)construção do sujeito: uma análise sobre intolerância e repressão nos contos Terça-feira gorda e Aqueles dois, de Caio Fernando Abreu (2022)

      Artigo publicado

      Autores: SILVEIRA DE DEUS, MARINA; Marcelo Lachat

      Conteúdo completo

      Fonte: LITERATURA E AUTORITARISMO (UFSM) , v. 39 , p. 99

    • As Letras na Terra do Brasil (Séculos XVI a XVIII): Uma Introdução (2022)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Marcelo Lachat; Jean Pierre Chauvin

      Fonte:

    • Projetos integrados para o ensino de literaturas de língua portuguesa (2022)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte:

    • Verossimilhança poética e verdade histórica em Prosopopeia, de Bento Teixeira (2022)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Ensaios sobre Prosopopeia (1601), de Bento Teixeira (Homenagem a Ivan Prado Teixeira) , p. 103

    • Sobre as Letras na Terra do Brasil: conceitos e tempos (2022)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Marcelo Lachat; Jean Pierre Chauvin

      Fonte: As Letras na Terra do Brasil (Séculos XVI a XVIII): Uma Introdução , p. 11

    • The Reception of the Law of the Directory in the 18th Century: Pombaline Political Impacts in the Portuguese Amazon (2022)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Fernanda Santos; Marcelo Lachat

      Fonte: Between Nero and Prometheus: The Marquis of Pombal and the emergence of Party History (18th-21st centuries) , p. 33


    2021


    • Caim, de José Saramago, entre o mal e o bem (2021)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: REVISTA DE ESTUDOS SARAMAGUIANOS , v. 13 , p. 96

    • Ficção e história em A Paixão de Ajuricaba, de Márcio Souza (2021)

      Artigo publicado

      Autores: Cassia Sthephanie Cardoso da Silva; Jean Pierre Chauvin; Marcelo Lachat

      Conteúdo completo

      Fonte: OPINIÃES - REVISTA DOS ALUNOS DE LITERATURA BRASILEIRA , v. 19 , p. 108

    • Os monstros da sátira bocagiana (2021)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: A memória na ordem do escrito , p. 91


    2020


    • O manuscrito seiscentista das Saudades de Lídia e Armido atribuídas a Bernardo Vieira Ravasco (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Revista BBM - Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin da USP , v. 2 , p. 72

    • O tempo entre ficção e filosofia: sobre a História do Cerco de Lisboa, de José Saramago (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Conteúdo completo

      Fonte: Estudos Avançados , v. 34 , p. 331

    • Fabular é aprender a morrer: As intermitências da morte, de José Saramago (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Conteúdo completo

      Fonte: REVISTA USP , v. 125 , p. 37

    • A ordem do discurso e a materialidade dos textos (2020)

      Tradução

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte:

    • Hidra Vocal: estudos sobre retórica e poética (em homenagem a João Adolfo Hansen) (2020)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Maria do Socorro Fernandes de Carvalho; Marcelo Lachat; Lavinia Silvares

      Fonte:


    2019


    • Nuevo descubrimiento del gran Río de las Amazonas (1641), de Cristóbal de Acuña, e Viagem (1746), de Pedro de Santo Eliseu: história, poesia e política sobre o Rio das Amazonas (2019)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Conteúdo completo

      Fonte: ARTCULTURA (UFU) , v. 21 , p. 107

    • Letras e literatura: continuidades e descontinuidades (2019)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: REVISTA USP , v. 121 , p. 45

    • Como se narra a História do Brasil de frei Vicente do Salvador (2019)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Conteúdo completo

      Fonte: REVISTA LETRAS (UFSM/ON-LINE) , p. 59

    • Sobre a história das bibliotecas antigas (2019)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Livro: Revista do Núcleo de Estudos do Livro e da Edição (NELE) , v. 7/8 , p. 371

    • Considerações sobre o Memorial dos Milagres de Cristo e Triunfo do Divino Amor, poema épico de Soror Maria de Mesquita Pimentel (2019)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Revista Épicas , v. 6 , p. 1

    • Do bom senso e da estultícia (2019)

      Textos em jornais de notícias/revistas

      Autores: Jean Pierre Chauvin; Marcelo Lachat

      Fonte: Jornal da USP


    2018


    • Os lusíadas e Uma viagem à Índia: entre poesia e história (2018)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat; Maíra Ribeiro Maximiano dos Santos

      Fonte: REVISTA DE ESTUDOS DE CULTURA , v. 4 , p. 137

    • Saudades de Lídia e Armido, poema atribuído a Bernardo Vieira Ravasco: estudo e edição (2018)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte:


    2017


    • Estudos sobre o Ensino de Línguas e Literaturas na Educação de Jovens e Adultos no Amapá (EJA-AP) (2017)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Marcelo Lachat; Marcos Paulo Torres Pereira; Mário Martins

      Fonte:

    • Ficção e Memória: Estudos de Poética, Retórica e Literatura (2017)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Marcelo Lachat; Natali Fabiana da Costa e Silva

      Fonte:

    • A consolação da poesia em sonetos morais de D. Francisco Manuel de Melo (2017)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: A Literatura Clássica ou os Clássicos na Literatura: Presenças Clássicas nas Literaturas de Língua Portuguesa , p. 83

    • Ficção para deleite e desengano do mundo: os Apólogos Dialogais de D. Francisco Manuel de Melo (2017)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Ficção e Memória: Estudos de Poética, Retórica e Literatura , p. 61

    • Materialidade do texto e expectativas de leitura. Concordâncias ou discordâncias? (2017)

      Tradução

      Autores: Marcelo Lachat; Natali Fabiana da Costa e Silva

      Fonte:


    2016


    • Os Sermões de Quarta-Feira de Cinzas do Padre Antônio Vieira e a preceptiva estoica da arte de morrer (2016)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Livro de Resumos , p. 19

    • A cidade tal como ela é vista por seus habitantes: Nova York como espaço de memória no olhar de Will Eisner (2016)

      Artigo publicado

      Autores: Marcos Paulo Torres Pereira; Marcelo Lachat

      Fonte: Crítica Cultural , v. 11 , p. 123

    • A lírica galego-portuguesa e a poesia amorosa seiscentista: artes de amar, cantigas e cantos escritos (2016)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Línguas & Letras (Online) , v. 17 , p. 49

    • Os Sermões de Quarta-Feira de Cinza do Padre Antônio Vieira e a arte de morrer estoico-cristã (2016)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: LITERATURA E SOCIEDADE (USP) , v. 23 , p. 11

    • Pelo Sertão, o Brasil (2016)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Marcos Paulo Torres Pereira; Marcelo Lachat

      Fonte:


    2015


    • Os séculos XVI e XVII: nem clássico nem barroco (2015)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Caderno de Resumos

    • A consolação da poesia em sonetos morais de D. Francisco Manuel de Melo (2015)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Livro de Resumos , p. 17

    • O topos viver morrendo e vivendo morrer na poesia lírica amorosa do século XVII (2015)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Letras Escreve , v. 5 , p. 86

    • Filosofia estoica e religião cristã em Justo Lípsio e Francisco de Quevedo: a doutrina estoico-cristã dos séculos XVI e XVII (2015)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Tempo Amazônico , v. 2 , p. 111

    • Bernardo Vieira Ravasco: memória de uma auctoritas poética seiscentista (2015)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Textos da Memória - a memória dos textos: homenagem à profa. Ângela Vaz Leão , p. 150


    2014


    • A consolação da poesia em sonetos morais de D. Francisco Manuel de Melo (2014)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Resumos

    • A lírica amorosa seiscentista: poesia que deleita e ensina (2014)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Floema , v. 10 , p. 27

    • Estilo lírico e conceito no século XVII: considerações acerca de preceptivas retórico-poéticas (2014)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Letras Escreve , v. 4 , p. 27


    2013


    • A doutrina estoico-cristã na Constante Florinda (2013)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Letrônica , v. 6 , p. 569


    2011


    • A lírica seiscentista portuguesa: poesia de amor agudo. (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Caderno de Resumos do XXIII Congresso Internacional da Associação Brasileira de Professores de Literatura Portuguesa ? ABRAPLIP , p. 233


    2008


    • Estoicismo e cristianismo na Constante Florinda: abismos entre a paixão humana e o amor divino (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Anais do SETA (UNICAMP) , p. 267


    2007


    • As viagens de Florinda e Arnaldo: uma fuga das paixões em defesa do amor (2007)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Caderno de Resumos do XXI Encontro da ABRAPLIP , p. 109

    • O narrador seiscentista da Constante Florinda (2007)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Creación y Proyección de los Discuros Narrativos. Actas del Cuarto Simposio Internacional de Narratología. , p. 389

    • Estoicismo e cristianismo na Constante Florinda: abismos entre a paixão humana e o amor divino (2007)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Caderno de Resumos do XIII SETA , p. 30


    2005


    • A busca do eu numa epopéia em prosa seiscentista (2005)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marcelo Lachat

      Fonte: Anais do 2º Seminário de Pesquisas da Graduação (SePeG) , p. 156

    Atuações

    Universidade de São Paulo

    • Estagiário docente

      Livre

      2008 a 2008

    • Mestrando

      Bolsista

      2006 a 2008

    • Doutorando

      Livre

      2009 a 2014

    • Professor colaborador

      Desde 2021

    Universidade Estadual de Campinas

    • Estudante

      Bolsista - IC

      2004 a 2005

    • Monitor (Teleduc)

      Livre

      2008 a 2008

    • Corretor de exame de proficiência

      Livre

      2007 a 2007

    Revista Desassossego

    • Membro de corpo editorial

      2008 a 2010

    Ministério da Educação

    • Corretor do Exame CELPE-BRAS (2º/2009)

      2009 a 2009

    Revista Desassossego

    • Revisor de periódico

      2008 a 2010

    Universidade de Lisboa

    • Doutorando em estágio de pesquisa

      Livre

      2010 a 2010

    Université de la Sorbonne Nouvelle - Paris III

    • Doutorando em estágio de pesquisa

      Livre

      2010 a 2011

    Universidade do Estado de Mato Grosso

    • Professor Substituto

      2013 a 2014

    Universidade Federal do Amapá

    • Professor Adjunto

      2014 a 2017

    Letras Escreve

    • Membro de corpo editorial

      Desde 2014

    Universidade Federal de São Paulo

    • Pós-Doutorando

      Livre

      2015 a 2018

    • Professor convidado

      2016 a 2016

    • Professor Adjunto

      Desde 2017

    Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp

    • Corretor do Vestibular Unicamp - Português

      Livre

      2013 a 2013

    • Corretor do Vestibular Unicamp - Redação

      Livre

      2012 a 2012

    • Corretor do Vestibular Unicamp - Redação

      Livre

      2011 a 2011

    • Corretor do Vestibular Unicamp - Literatura

      Livre

      2010 a 2010

    • Corretor do Vestibular Unicamp - Redação

      Livre

      2009 a 2009

    • Corretor do Vestibular Unicamp - Literatura

      Livre

      2008 a 2008

    • Corretor do Vestibular Unicamp - Redação

      Livre

      2007 a 2007

    • Corretor do Vestibular Unicamp - Redação

      Livre

      2008 a 2008

    • Corretor do Vestibular Unicamp - Literatura

      Livre

      2007 a 2007

    • Corretor do Vestibular Unicamp - Redação

      Livre

      2006 a 2006

    Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista

    • Supervisor de Correção

      Livre

      2014 a 2014

    • Avaliador do Vestibular Unesp (Redação)

      Livre

      2013 a 2013

    • Avaliador de Concurso (Prova de Redação)

      Livre

      2012 a 2012

    • Avaliador de Concurso (Prova de Redação)

      Livre

      2012 a 2012

    • Avaliador de Concurso (Prova de Redação)

      Livre

      2012 a 2012

    • Avaliador de Vestibular (Prova de Redação)

      Livre

      2011 a 2011

    • Avaliador de Vestibular (Prova de Redação)

      Livre

      2011 a 2011

    • Avaliador de Concurso (Prova de Redação)

      Livre

      2011 a 2011

    Colégio Notre Dame de Campinas

    • Corretor de Redação

      Livre

      2008 a 2010

    Fronteiras & Debates

    • Membro de corpo editorial

      2015 a 2016

    LETRAS ESCREVE

    • Revisor de periódico

      Desde 2014

    TEMPO AMAZÔNICO

    • Revisor de periódico

      Desde 2015

    ITINERARIOS (UNESP. ARARAQUARA)

    • Revisor de periódico

      2018 a 2018

    Abusões

    • Revisor de periódico

      2020 a 2020

    Muiraquitã - Revista de Letras e Humanidades

    • Revisor de periódico

      2020 a 2020

    Revista Scripta

    • Revisor de periódico

      2020 a 2020

    Cadernos Acadêmicos: conexões literárias

    • Revisor de periódico

      2023 a 2023

    Ensino

    Orientações e supervisões

    Tese de doutorado em andamento

    • Solange Damião

      A vontade de potência nietzcshiana em 'Os passos em volta', de Herberto Helder

      Programa de Pós-Graduação em Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2024

    • Gabriel Furine Contatori

      Comédia de santo seiscentista: por uma definição de gênero

      Programa de Pós-Graduação em Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2024

    • Lara Silva Perussi Bertão

      A loucura em 'Conhecimento do Inferno', de António Lobo Antunes, e 'Jerusalém', de Gonçalo M. Tavares

      Teoria e História Literária

      Universidade Estadual de Campinas

      Desde 2022

    Dissertação de mestrado em andamento

    • Ana Luiza Pedroneiro Machado

      A MELANCOLIA ENTRE A PAIXÃO E O DESASSOSSEGO: UM ESTUDO SOBRE A PAIXÃO SEGUNDO G.H., DE CLARICE LISPECTOR, E O LIVRO DO DESASSOSSEGO, DE BERNARDO SOARES

      Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa

      Universidade de São Paulo

      Desde 2024

    • Tamires Farias Barbosa

      Reescrita e metaficção historiográfica em Saramago: uma análise dos arquétipos femininos a partir das personagens Maria e Maria de Magdala em O Evangelho segundo Jesus Cristo

      Programa de Pós-Graduação em Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2024

    • Higor Lima da Silva

      Retórica e história em 'Algumas cousas sabidas da China', de Galiote Pereira

      Letras (Est.Comp. de Liter. de Língua Portuguesa)

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade de São Paulo

      Desde 2023

    • Ines Barros da Fonseca

      Concepções de amor nos Sermões do Mandato do Padre Antônio Vieira

      Programa de Pós-Graduação em Letras

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2022

    Dissertação de mestrado concluídas

    • Alana Cristina Medeiros de Miranda

      'Um par de olhos vermelhos faiscantes e malignos surgiu': sobre o terror amazônico em Semente de Sangue, de Gabriel Yared.

      Programa de Pós-Graduação em Letras

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal do Amapá

      Concluído em 2024

    • Solange Damião

      A poesia de Herberto Helder: entre o sagrado e o erotismo

      Programa de Pós-Graduação em Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2023

    • Rosana Cláudia Andrade Cirino de Moura Mendes

      MAZAGÃO VELHO E A FESTA DE SÃO TIAGO: REPRESENTAÇÕES HISTÓRICAS E CULTURAIS POR FERNANDO CANTO, FINEIAS NELLUTY E VERÔNICA DOS TAMBORES

      Mestrado em Letras

      Universidade Federal do Amapá

      Concluído em 2023

    • Gabriel Furine Contatori

      Poética da justiça: a ordem teológico-política nas peças Peribáñez y El Comendador de Ocaña (1614), Fuente Ovejuna (1619) e El Mejor Alcalde, el Rey (1635), de Lope de Vega

      Programa de Pós-Graduação em Letras

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2022

    • Érica Araujo da Costa

      A construção retórico-poética da persona epistolar em Lettres Portugaises Traduites en Français (1669)

      Programa de Pós-Graduação em Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2021

    • Kerllyo Barbosa Maciel

      Memórias de ladrões: narrativas poéticas amapaenses, literatura, cultura, tradição oral e religiosidade nas cantigas de Marabaixo

      Programa de Pós-Graduação em Letras

      Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

      Universidade Federal do Amapá

      Concluído em 2021

    • Talita Cristina Rocha

      Cartas de Antônio Vieira: decoro do ethos e representação do índio

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2018

    • Tatiane Cristina da Costa

      Negrinha na sala de aula: estímulo ao preconceito ou à reflexão?

      Programa de Pós-Graduação em Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2018

    Gestão

    Universidade Federal do Amapá

    • Coordenador (portaria n.776 / 2015) da Especialização em Produção de Material Didático e Formação de Mediadores de Leitura para a Educação de Jovens e Adultos (PROMAD)

      Departamento de Letras e Artes

        Desde 2017

    Universidade Federal de São Paulo

    • Coordenador do curso de Letras-Português (Licenciatura)

      Campus Guarulhos

      Departamento de Letras

        Desde 2021

    • Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Letras

      Campus Guarulhos

      Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

    Pesquisa

    Universidade de São Paulo

    • A lírica amorosa seiscentista: poesia de amor agudo.

      Esta pesquisa visa a discutir as especificidades da poesia seiscentista produzida em Portugal e no Brasil Colônia, propondo a noção de amor agudo para caracterizar sua variada lírica amorosa. Em busca desse objetivo, nossa leitura dos poemas seguirá os caminhos da imitação, termo fundamental para se compreender a produção retórico-poética dos séculos XVI e XVII. Os poemas líricos dos quais partirão nossas análises, ou seja, aqueles da Fênix Renascida e do Postilhão de Apolo, bem como os de Manuel Botelho de Oliveira e os atribuídos a Gregório de Matos, todos eles, enquanto imitações, exigiam dos leitores cultos da época o reconhecimento de seus modelos poéticos; por isso, este estudo não pode ignorar, por exemplo, Góngora, Marino e Camões. Porém, imitar as auctoritates, no século XVII, não era simplesmente fazer uma cópia (servil); os poetas seiscentistas emulavam seus modelos, elaborando composições engenhosas e agudas mais adequadas ao decoro dos tempos. Desse modo, a agudeza é noção central na preceptiva retórico-poética seiscentista e, portanto, também será em nosso estudo. Como procuraremos demonstrar, dessa poesia aguda decorre a confecção de um amor igualmente agudo, isto é, um amor que não é expressão subjetiva e original de indivíduo algum, mas que aparece em poemas cujos efeitos inesperados são retórica e poeticamente construídos. Miscelânea de doutrinas, o amor agudo é cristão, platônico, estóico, epicurista; buscar defini-lo é o que faremos nesta pesquisa, pois nele pretendemos reunir a variedade poética da lírica amorosa seiscentista

      2009 a 2014

    • Narração e doutrina na Constante Florinda: exempla estoicos para a vida cristã.

      Os "Infortúnios trágicos da constante Florinda", de Gaspar Pires de Rebelo, foram publicados em 1625. Devido ao sucesso alcançado pelo texto, veio a público, em 1633, uma continuação intitulada "Segunda parte da Constante Florinda, em que se trata dos infortúnios que teve Arnaldo buscando-a pelo mundo". A "Constante Florinda" (esse é o título pelo qual as duas partes da obra, em conjunto, ficaram conhecidas), muito lida nos séculos XVII e XVIII, foi praticamente esquecida nos séculos seguintes. Esta pesquisa de mestrado teve como objetivo analisar a referida obra, evidenciando os procedimentos retóricos e poéticos e os ensinamentos estóico-cristãos que constituem a narração e a doutrina da "Constante Florinda". Tendo em vista tal propósito, nossa dissertação, num primeiro momento, voltou-se para os preceitos retóricos e poéticos que nos permitiram pensar numa "ars narrandi", ou seja, uma técnica de narrar que o narrador, como "persona gnara", conhece e sabe empregar ao relatar os infortúnios trágicos de Florinda e Arnaldo. Se um dos ofícios dessa narração é ensinar algo para os leitores, já que estes devem ser movidos não apenas pelo deleite, mas também pelo proveito, nosso trabalho, num segundo momento, discutiu as lições das histórias narradas. Assim, o que buscamos demonstrar é que o proveito da narração dos infortúnios de Florinda e Arnaldo ecoa os ensinamentos da doutrina estóico-cristã dos séculos XVI e XVII, difundida por autores como Justo Lípsio e Francisco de Quevedo. Ressaltou-se neste trabalho, por fim, o seu próprio artifício. Apenas no nosso estudo narração e doutrina puderam ser separadas, pois no texto da "Constante Florinda" tudo se dá simultaneamente: a narração já é doutrina, e mostra aos leitores, com "exempla" estóicos, os caminhos (trágicos) do viver cristão

      Autores: Marcelo Lachat, Adma Fadul Muhana

      2006 a 2008

    Universidade Estadual de Campinas

    Universidade Federal do Amapá

    Universidade Federal de São Paulo

    • A consolação da poesia nas letras portuguesas e luso-brasileiras dos séculos XVI a XVIII.

      O objetivo principal deste projeto é, com base em concepções filosóficas e poéticas (antigas e modernas) de ?consolação?, discutir o caráter consolatório de parte da poesia portuguesa e luso-brasileira dos séculos XVI a XVIII. Em decorrência desse objetivo central, pretende-se explorar o abrangente campo de estudo das relações entre poesia e filosofia. Desse modo, espera-se também contribuir para um melhor conhecimento, divulgação e discussão das letras portuguesas e luso-brasileiras dos séculos XVI, XVII e XVIII, em particular da poesia e das preceptivas retórico-poéticas, a partir de perspectivas que procurem situar e analisar esses textos nas possíveis (pois fruto de reconstituições verossímeis) condições coetâneas das práticas letradas dos anos Quinhentos, Seiscentos e Setecentos.

      Autores: Marcelo Lachat, Adma Fadul Muhana

      Desde 2018

    • Estudo e edição das "Saudades de Lídia e Armido", poema atribuído a Bernardo Vieira Ravasco.

      Esta pesquisa propõe-se a fazer um estudo e uma edição crítica das inéditas "Saudades de Lídia e Armido", longo poema (com 158 oitavas em versos decassílabos) atribuído a Bernardo Vieira Ravasco (c.1617-1697) em uma das miscelâneas poéticas manuscritas que, compiladas por Antônio Correia Vianna no século XVIII em Portugal, são fontes valiosas e pouco exploradas da poesia seiscentista portuguesa e luso-brasileira. Para estudar e editar essas "Saudades" nunca publicadas, serão adotados e discutidos critérios de edição, leitura e análise que visam menos a uma sempre suposta "autenticidade autoral" do texto do que à sua "autoridade", por ser a auctoritas uma noção mais condizente com as práticas letradas dos séculos XVII e XVIII em Portugal e na então denominada "América Portuguesa". Assim, pretende-se contribuir para um melhor conhecimento, divulgação e discussão das letras luso-brasileiras do século XVII, em particular de sua poesia e de suas preceptivas retórico-poéticas. Outro propósito deste trabalho é tentar recuperar a autoridade poética de Bernardo Ravasco, tendo em vista a excelência daquelas agudas "Saudades" que lhe são atribuídas. Esse Ravasco, muitas vezes deixado à sombra de seu irmão Padre Antônio Vieira, além de importante persona política do Brasil Colônia nos anos Seiscentos, ocupando o alto cargo de "Secretário do Estado do Brasil", teria sido também, segundo fontes seiscentistas e setecentistas, um excelente poeta (enquanto auctoritas e não "autor"), mas cuja obra poética foi (e ainda é) muito pouco conhecida e comentada, porque dela quase nada se teria publicado ou manuscrito. Portanto, o estudo e a edição dessas manuscritas "Saudades de Lídia e Armido", supostamente pertencentes ao corpus poético de Bernardo Vieira Ravasco, visam proporcionar a esse poeta-autoridade que, de sombra Vieira, se faça luzeiro Ravasco das ainda mal avistadas letras luso-brasileiras do século XVII

      Autores: Marcelo Lachat

      2015 a 2018

    Atualização Lattes em 2024-06

    Processado em 2024-06-21