Luciana Yuki Tomita nacionalidade brasileira

Escola Paulista de Medicina

Programa de Pós-Graduação: Nutrição

E-Mail: luciana.tomita@unifesp.br


82
10
Pular gráfico
De 2015 a 2024
Trabalhos publicados
Participações em projetos

Resumo

Nutricionista e Doutora em Ciências pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Realizou estágio durante o doutorado na Mcgill University, na Divisão de Epidemiologia do Câncer, Canadá, sob orientação do prof. Eduardo L. Franco. Realizou o Pós-Doutorado junto ao projeto de pesquisa Saúde e nutrição de crianças pré-escolares da Amazônia Ocidental Brasileira. Atualmente é professora Adjunta do Depto. Medicina Preventiva da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/UNIFESP). É orientadora titular do Programa de Pós-graduação em Nutrição da UNIFESP. Foi professora visitante na Universidade de Auckland, Nova Zelândia. Trabalha com segurança alimentar em comunidades em situação de vulnerabilidade social na cidade de São Paulo e uso da horta como estratégia de promoção da saúde. Recebeu o 1o lugar do Prêmio Josué de Castro, 2021, conferido pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento e CONSEA/SP, pela pesquisa de combate à fome e promoção da segurança alimentar. Recebeu Edital Universal 2023. Coordenadora da unidade curricular Epidemiologia, bioestatística e condições de saúde populacional ministrado para alunos do curso de medicina da UNIFESP. É membro da Comissão do Curso Médico e coordenadora do Grupo de trabalho para implantar a curricularização no curso médico. É coordenadora de dois projetos de extensão com atuação no tripé ensino, pesquisa e extensão: Compostagem, Horta e Jardinagem: cuidando da saúde, mente e planeta; Necessidades de saúde, território e cuidado no SUS. É membro titular da cátedra Sustentabilidade e visões de futuro pela EPM/Unifesp. É membro da comissão de avaliação de eventos da Câmara de Extensão e Cultura da EPM. É mãe de dois filhos.

Fonte: Lattes CNPq

Nomes em citações bibliográficas

TOMITA, L. Y.;Tomita, Luciana Y;TOMITA, LUCIANA YUKI;ACTION Study Team;TOMITA, LUCIANA;TOMITA, L.Y.


Exportar dados

Exportar produção no formato BIBTEX


Perfis na web


Tags mais usadas

Pular nuvens de palavras

Idiomas

Japonês

Compreende bem, Fala bem, Lê razoavelmente, Escreve razoavelmente

Inglês

Compreende bem, Fala bem, Lê bem, Escreve bem

Português

Compreende bem, Fala bem, Lê bem, Escreve bem


Formação

  • Doutorado em Saúde Pública

    Consumo alimentar e concentrações séricas de micronutrientes: associações com lesões neoplásicas e câncer cervical

    Orientação: Profa. Dra. Marly Augusto Cardoso

    Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo

      Desde 2007

  • Graduação em Nutrição

    Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo

    1996 a 2000

  • Produção


    2023


    • Vitamin B12 sources in non-animal foods: A systematic review (2023)

      Artigo publicado

      Autores: Beatriz Marques de Brito; Vinicius de Menezes Campos; Felix Neves Jr; Luiz Roberto Ramos; Luciana Yuki Tomita

      Conteúdo completo

      Fonte: Critical Reviews in Food Science and Nutrition , v. 1 , p. 1


    2022


    • Economic burden of cancer attributable to overweight in the Brazilian Unified Health System (2022)

      Artigo publicado

      Autores: Joana Brant de Carvalho; Beatriz Giannichi; Gerson Ferrari; Luciana Yuki Tomita; Laercio da Silva Paiva; Fernando Adami; Leandro Fórnias Machado de Rezende

      Conteúdo completo

      Fonte: Journal Of Cancer Policy , v. 33 , p. 100345

    • Obesidade infantil: mais do que uma questão de medidas, uma questão de saúde (2022)

      Textos em jornais de notícias/revistas

      Autores: Luciana Yuki Tomita

      Fonte: Obesidade infantil: mais do que uma questão de medidas, uma questão de saúde

    • Projeto plantando mais do que vegetais: horta comunitária e educação alimentar e nutricional em Heliópolis, UNIFESP (2022)

      Textos em jornais de notícias/revistas

      Autores: Aline de Oliveira Zoia do Amaral; Catarina Vezetiv Manfrinato; Vitoria Ferreira Condé; Maria do Carmo Pinho Franco; STEDEFELDT, ELKE; Regina Matsue; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: Revista Josué de Castro

    • Reduced circulating folate among older adults caused by continuous work: nested cross-sectional study conducted in a country with folic acid fortification program (2022)

      Artigo publicado

      Autores: Angela Sun Li Wu Liu; Vania D' Almeida; Luiz Roberto Ramos; Solange Andreoni; Luciana Yuki Tomita; Felix Neves Jr; Juliana Pinto; Patrícia M.S. Amorim; Ana Cláudia Bonilha; Marcelo Mapurunga; Alcionse V.S.Moscardi; Marcelo Demarzo; Elvira Guerra-Shinohara

      Conteúdo completo

      Fonte: NUTRITION RESEARCH , v. 108 , p. 43


    2021


    • Psychological distress, low-income, and socio-economic vulnerability in the COVID-19 pandemic (2021)

      Artigo publicado

      Autores: SANTANA, C.L.A.; MANFRINATO, C.V.; SOUZA, P.R.P.; Aluizio Marino; CONDÉ, V.F.; Elke Stedefeldt; TOMITA, L.Y.; DO CARMO FRANCO, M.

      Conteúdo completo

      Fonte: PUBLIC HEALTH , v. 199 , p. 42

    • Insegurança alimentar em Heliópolis durante a pandemia de COVID-19: estudo de coorte (2021)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Luciana Yuki Tomita; BARBARA HATZLHOFFER LOURENÇO; MANFRINATO, C.V.; MARINO, A.; CONDÉ, V.F.; FRANCO, MARIA DO CARMO P; GIOVANNA SUPERBI DA SILVA; Elke Stedefeldt

      Fonte: XI Congresso Brasileiro de Epidemiologia

    • Uso de suplementos e concentrações séricas de ácido fólico em gestantes (2021)

      Trabalhos em eventos

      Autores: CARDOSO, M. A.; Paulo Augusto Ribeiro Neves; Maira B Malta; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: XI Congresso Brasileiro de Epidemiologia

    • PREVALÊNCIA DE INSEGURANÇA ALIMENTAR DURANTE A PANDEMIA DE COVID-19 EM HELIÓPOLIS: ESTUDO DE COORTE (2021)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Vitória Ferreira Condé; Catarina Vezetiv Manfrinato; GIOVANNA SUPERBI DA SILVA; Maria do Carmo Pinho Franco; Elke Stedefeldt; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: VII Congresso Acadêmico Unifesp: universidade em defesa da vida

    • Low serum lycopene, and adequate α-tocopherol levels in patients with psoriasis: A cross-sectional study (2021)

      Artigo publicado

      Autores: Ana Carolina Lavio Rocha; Maria Cecília Costa; andreia castanheiro da Costa; Luiza Keiko Matsuka Oyafuzo; adriana Sanudo; Luciana Yuki Tomita

      Conteúdo completo

      Fonte: NUTRITION AND HEALTH , v. 1 , p. 1

    • Estilo de vida de graduandos de universidade pública de São Paulo: Antes e durante pandemia (2021)

      Artigo publicado

      Autores: Mateus Fernandes Barbosa; Bianca de Almeida Pititto; Gabriela Arantes Wagner; Mariana Cabral Schveitzer; Luciana Yuki Tomita

      Conteúdo completo

      Fonte: REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO E SAÚDE , v. 11 , p. 361

    • O projeto de extensão avaliou segurança alimentar e nutricional na pandemia da COVID-19 e iniciou ação social na maior comunidade da cidade de São Paulo (2021)

      Artigo publicado

      Autores: CONDÉ, V.F.; Mariana Araujo Botelho de Sousa; Jessica Cristina Moraes de Souza; Elke Stedefeldt; TOMITA, LUCIANA YUKI

      Fonte: Participação. Revista do Decanato de Extensão da Universidade de Brasília , v. 35 , p. 23

    • Sem auxílio, insegurança alimentar aumenta em comunidades de SP (2021)

      Textos em jornais de notícias/revistas

      Autores: Luciana Yuki Tomita

      Fonte: Notícias R7

    • AVALIAÇÃO DA OFERTA DE ALIMENTOS COMO FATOR PARA INSEGURANÇA ALIMENTAR EM HELIÓPOLIS, SÃO PAULO, SP (2021)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Aline de Oliveira Zoia do Amaral; Vitoria Ferreira Condé; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: VII Congresso Acadêmico Unifesp: universidade em defesa da vida

    • RETRATO ATUAL DA INSEGURANÇA ALIMENTAR NA MAIOR COMUNIDADE DE SÃO PAULO: HELIÓPOLIS (2021)

      Trabalhos em eventos

      Autores: GIOVANNA SUPERBI DA SILVA; CONDÉ, VITÓRIA F; Catarina Vezetiv Manfrinato; Maria do Carmo Pinho Franco; Elke Stedefeldt; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: VII Congresso Acadêmico Unifesp: universidade em defesa da vida

    • PROJETO DE EXTENSÃO COMPOSTAGEM, HORTA E JARDINAGEM: ATIVIDADES DURANTE A PANDEMIA DE COVID-19 (2021)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Jessica Cristina Moraes de Souza; Maria Carolina Rocha Roswell; Mario Sergio Saraiva Cabral; Acassio Farias Barbosa; Mariana Araujo Botelho de Sousa; Vitória Ferreira Condé; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: VII Congresso Acadêmico Unifesp: universidade em defesa da vida

    • Vitamin B12 sources in non-animal foods: A systematic review (2021)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Beatriz Marques de Brito; Vinicius de Menezes Campos; Felix Neves Jr; Luiz Roberto Ramos; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: VII Congresso Acadêmico Unifesp: universidade em defesa da vida


    2020


    • High prevalence of food insecurity, the adverse impact of COVID-19 in Brazilian favela (2020)

      Artigo publicado

      Autores: MANFRINATO, CATARINA VEZETIV; MARINO, ALUÍZIO; CONDÉ, VITÓRIA FERREIRA; FRANCO, MARIA DO CARMO PINHO; Elke Stedefeldt; TOMITA, LUCIANA YUKI

      Conteúdo completo

      Fonte: PUBLIC HEALTH NUTRITION , v. . , p. 1

    • Concordância entre estado nutricional e percepção da imagem corporal em indígenas khisêdjê do Parque Indígena do Xingu (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Kennedy Maia dos Santos; MArio Luiz da Silva Tsutui; Lalucga Mazzuccheti; Patrícia Paica de Oliveira Galvão; Fernanda Serra Granado; Douglas Rodrigues; Luciana Yuki Tomita; Raquel da Rocha Paiva Maia; Suely gimeno

      Conteúdo completo

      Fonte: REVISTA BRASILEIRA DE EPIDEMIOLOGIA , v. 23 , p. 1

    • Fruits and vegetables and cervical câncer: a systemativ review and meta-analysis (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Bernardo L Horta; Lara Livia da Silva; Maira B Malta; Eduardo L. Franco; CARDOSO, M. A.

      Conteúdo completo

      Fonte: NUTRITION AND CANCER (ONLINE) , v. 73 , p. 1

    • Folate Nutritional Status among Psoriasis Patients not Exposed to anti-folate drug (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Luciana Yuki Tomita; andreia castanheiro da Costa; Solange Andreoni; Luiza Keiko Matsuka Oyafuzo; Vania D' Almeida; Fernando Luiz Affonso Fonseca; Ana Carolina Lavio Rocha; clarice kobata

      Conteúdo completo

      Fonte: CURRENT NUTRITION & FOOD SCIENCE , v. 16 , p. 543

    • Educational interventions on nutrition among older adults: A systematic review and meta-analysis of randomized clinical trials (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Felix Neves Jr; Luciana Yuki Tomita; Angela Sun Li Wu; Solange Andreolli; Luiz Roberto Ramos

      Conteúdo completo

      Fonte: MATURITAS , v. x , p. 1

    • Protocol for a nested randomized controlled trial to evaluate the feasibility and preliminary efficacy of the Mindfulness Based Health Promotion Program on the Quality of Life of Older Adults assisted in Primary Care ? ?The MBHP-Elderly Study (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Marcelo Vasconcelos Mapurunga; Solange Andreoni; Daniela Rodrigues de Oliveira; Vicente Sarubbi Jr.; Ana Cláudia Bonilha; Vania D´Almeida; Luciana Tomita; Luiz Roberto Ramos; Marcelo Marcos Piva Demarzo

      Conteúdo completo

      Fonte: FRONTIERS IN MEDICINE , v. 1 , p. 1

    • Cancer cases and deaths attributable to lifestyle risk factors in Chile (2020)

      Artigo publicado

      Autores: REZENDE, LEANDRO F. M.; MURATA, ELIANA; GIANNICHI, BEATRIZ; TOMITA, LUCIANA YUKI; Gabriela Arantes Wagner; SANCHEZ, ZILA M.; CELIS-MORALES, CARLOS; FERRARI, GERSON

      Conteúdo completo

      Fonte: BMC CANCER , v. 20 , p. 693


    2019


    • Vitaminas lipossolúveis A, E, K (2019)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Leiko Asakura; Luciana Yuki Tomita; Teresa Gontijo de Castro; CARDOSO, M. A.

      Fonte: Nutrição e Dietética , p. 77

    • Vitamina C (2019)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Luciana Yuki Tomita

      Fonte: Nutrição e Dietética , p. 149


    2017


    • Sistema web de cálculo de dietas gratuito para pesquisa: icalcdiet (2017)

      Software

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Ana Carolina Lavio Rocha; Angela Sun Li Wu; Juliana Dal Bom; Lucíola de Castro; Ivan Torres Pisa; Caio Bevilacqua

      Fonte:

    • Consumo alimentar de alimentos in natura, minimamente processados, processados e ultraprocessados em psoriáticos (2017)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Ana Carolina Lavio Rocha; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: 14o Congresso Nacional da SBAN

    • Estado nutricional de licopeno sérico em psoriáticos em São Paulo (2017)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Ana Carolina Lavio Rocha; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: X Congresso Brasileiro de Epidemiologia

    • Prevalência da Síndrome Metabólica e Fatores Associados em Psoriáticos (2017)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Ana Carolina Lavio Rocha; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: XXI Congresso Brasileiro de Nutrologia, ABRAN

    • Sistema web de cálculo de dietas gratuito para pesquisa: icalcdiet (2017)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Ana Carolina Lavio Rocha; Ivan Torres Pisa; Caio Bevilacqua; Angela S L Wu; Juliana Dal Bom; Lucíola de Castro

      Fonte: Resumo do X Congresso Brasileiro de Epidemiologia


    2016


    • Can Breast Tumors Affect the Oxidative Status of the Surrounding Environment? A Comparative Analysis among Cancerous Breast, Mammary Adjacent Tissue, and Plasma (2016)

      Artigo publicado

      Autores: PANIS, C.; VICTORINO, V. J.; HERRERA, A. C. S. A.; CECCHINI, A. L.; SIMÃO, A. N. C.; Luciana Yuki Tomita; CECCHINI, R.

      Fonte: Oxidative Medicine and Cellular Longevity (Print) , v. 2016 , p. 1

    • Folate and Cancer: Is There Any Association? (2016)

      Artigo publicado

      Autores: Luciana Yuki Tomita

      Conteúdo completo

      Fonte: Journal of Inborn Errors of Metabolism & Screening , v. 4 , p. 1


    2015


    • Genetic and environmental factors associated with vitamin B12 status in Amazonian children (2015)

      Artigo publicado

      Autores: Fernanda Cobayashi; Luciana Yuki Tomita; Rosângela Augusto; Vania D´Almeida; Marly Augusto Cardoso

      Conteúdo completo

      Fonte: PUBLIC HEALTH NUTRITION , v. 1 , p. 1


    2014


    • Dieta, nutrição e prevenção do câncer (2014)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Marly Augusto Cardoso

      Fonte: Nutrição em Saúde Coletiva , p. 147

    • Estado nutricional de ácido fólico, vitamina B12 e homocisteína em pacientes com psoríase leve e moderada: estudo transversal conduzido em hospitais públicos da grande cidade de São Paulo (2014)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Luiza Keiko Matsuka Oyafuzo; Andrea Costa; Fernando Fonseca; VANIA D´ALMEIDA

      Fonte: IX Congresso Brasileiro de Epidemiologia


    2013


    • Estado nutricional e prática de atividade física de pessoas com síndrome de down que frequentam escola especial na grande São Paulo (2013)

      Artigo publicado

      Autores: ALINE MARTINELLI PAEZ; GRAZIELLE SANTOS DRIGO; Flávio Klemig Pires; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: Revista do Instituto de Ciencias da Saude (UNIP) , v. 31 , p. 392

    • XV Encontro de Iniciação Científica UNIP/PIBIC-CNPq (2013)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Fernanda Guedes Faria; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: XV Encontro de Iniciação Científica UNIP/PIBIC-CNPq

    • 24bp duplication of CHIT1 gene and determinants of human chitotriosidase activity among participants of EPISONO, a population-based cross-sectional study, São Paulo, Brazil (2013)

      Artigo publicado

      Autores: TAMANAHA, PRISCILA; D'Almeida, Vânia; CALEGARE, BRUNO F.A.; TOMITA, LUCIANA YUKI; Lia Rita Azeredo Bittencourt; Sergio Tufik

      Conteúdo completo

      Fonte: Clinical Biochemistry , v. 1 , p. 1

    • Polymorphisms in Genes Involved in Folate Metabolism Modify the Association of Dietary and Circulating Folate and Vitamin B-6 with Cervical Neoplasia (2013)

      Artigo publicado

      Autores: Luciana Yuki Tomita; D'ALMEIDA, V.; Luisa L. Villa; Eduardo L. Franco; CARDOSO, M. A.

      Conteúdo completo

      Fonte: JOURNAL OF NUTRITION , v. 143 , p. 2007


    2012


    • Estado nutricional e atividade física em pessoas com Síndrome de Down (2012)

      Trabalhos em eventos

      Autores: ALINE MARTINELLI PAEZ; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: XIV Encontro de Iniciação Científica UNIP/PIBIC-CNPq , p. 10

    • Adaptação do My Plate para população brasileira: pré-escolar de 4 a 6 anos (2012)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Ivone Paie Alves; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: II Debate Multiprofissional da Universidade Paulista

    • Adaptação do My Plate para população brasileira: nutriz (2012)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Fernanda Guedes Faria; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: II Debate Multiprofissional da Universidade Paulista

    • Meu prato abrasileiro: escolar (2012)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Ana Paula Chohfi; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: II Debate Multiprofissional da Universidade Paulista


    2011


    • Estado nutricional e atividade física em pessoas com síndrome de down (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: ALINE MARTINELLI PAEZ; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: I Jornada Científica da Saúde Universidade Paulista ? Vergueiro

    • Vitamina D e imunidade (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Bernardes; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: I Jornada Científica da Saúde Universidade Paulista , p. 1

    • Vitamina D e câncer (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Granatovicz S; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: I Jornada Científica da Saúde Universidade Paulista , p. 1

    • Estado nutricional de escolares que frequentam escola especial para Síndrome de Down, São Bernardo do Campo (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: GRAZIELLE SANTOS DRIGO; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: I Jornada Científica da Saúde Universidade Paulista , p. 1

    • Metabolismo da glicose após cirurgia bariátrica (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marcelo ASL; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: I Jornada Científica da Saúde Universidade Paulista , p. 1

    • Uso de Probiótico no Tratamento da Síndrome do Intestino Irritável (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Matsuka CM; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: I Jornada Científica da Saúde Universidade Paulista , p. 1

    • Association of dietary dark green and deep yellow vegetables and fruits with cervical intraepithelial neoplasia: modification by smoking (2011)

      Artigo publicado

      Autores: Luciana Yuki Tomita; CECILIA ROTELI-MARTINS; Luisa L. Villa; Eduardo L. Franco; Cardoso, Marly A

      Conteúdo completo

      Fonte: BRITISH JOURNAL OF NUTRITION , v. 105 , p. 928


    2010


    • Diet and serum micronutrients in relation to cervical neoplasia and cancer among low-income Brazilian women (2010)

      Artigo publicado

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Adhemar Longatto-Filho; Maria Cecília Costa; Maria Antonieta Avilla Andreoli; Luisa L. Villa; Eduardo L. Franco; Marly Augusto Cardoso

      Conteúdo completo

      Fonte: INTERNATIONAL JOURNAL OF CANCER , v. 126 , p. 703

    • Assessing the validity of a food frequency questionnaire among low-income women in São Paulo, southeastern Brazil (2010)

      Artigo publicado

      Autores: Marly Augusto Cardoso; Luciana Yuki Tomita; Elaine Laguna

      Fonte: Cadernos de Saude Publica , v. 26 , p. 2059

    • Prevalence of hypovitaminosis A and associated factors among children in a recently established town in western Brazilian Amazon (2010)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marly Augusto Cardoso; Luciana Yuki Tomita; Rosângela Augusto; Paschoal Muniz

      Fonte: II World Congress of Public Health Nutrition , p. 103


    2009


    • Validity of a food frequency questionnaire for pregnant Brazilian women using 24-hour recalls and serum biomarkers (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marly Augusto Cardoso; Perla M Pereira; Luciana Yuki Tomita; Elvira Guerra-Shinohara

      Fonte: 7th International Conference on Diet and Activity Methods

    • The diet quality of low-income Brazilian women using the Diet Quality Index-International (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Bárbara Nogueira Palmieri; Marly Augusto Cardoso

      Fonte: 7th International Conference on Diet and Activity Methods

    • Effect of dietary and genetic factors on homocysteine levels among low-income Brazilian women (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Lana Carneiro de Almeida; Luciana Yuki Tomita; Marcia Sperança; Anete M Francinco-Bagnariolli; Marly Augusto Cardoso

      Fonte: 7th International Conference on Diet and Activity Methods

    • Dietary predictors of serum total carotene in low-income women living in São Paulo, south-east Brazil (2009)

      Artigo publicado

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Lana Almeida Carneiro; Vania D´Almeida; CECILIA ROTELI-MARTINS; Marly Augusto Cardoso

      Conteúdo completo

      Fonte: Public Health Nutrition (Wallingford) , v. 12 , p. 2133


    2008


    • Nutrição e câncer (2008)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Marly Augusto Cardoso

      Fonte: Oncologia ginecológica: aspectos atuais do diagnóstico e do tratamento , p. 439

    • Dietary predictors of serum and plasma levels of homocysteine, folic acid, vitamin B12 and B6 in low-income women in São Paulo, Brazil (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Lana Carneiro de Almeida; Luciana Yuki Tomita; Vania D' Almeida; Marly Augusto Cardoso

      Fonte: XVIII Congresso Mundial de Epidemiologia, VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia

    • Diet and serum micronutrients in relation to cervical neoplasia and cancer among low-income Brazilian women (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Adhemar Longatto-Filho; Maria Cecília Costa; Maria Antonieta Avilla Andreolli; Luisa L. Villa; Eduardo L. Franco; Marly Augusto Cardoso

      Fonte: XVIII Congresso Mundial de Epidemiologia. VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia

    • Preditores sócio-demográficos, de estilo de vida e gineco-obstétricos das concentrações séricas ou plasmáticas de homocisteína, ácido fólico e vitaminas B12 e B6 em mulheres de baixa renda de São Paulo, Brasil (2008)

      Artigo publicado

      Autores: Lana Carneiro de Almeida; Luciana Yuki Tomita; Vania D' Almeida; Marly Augusto Cardoso

      Conteúdo completo

      Fonte: Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso) , v. 24 , p. 587


    2007


    • Consumo alimentar e níveis séricos: associação com lesões neoplásicas e câncer cervical (2007)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Luciana Yuki Tomita

      Fonte: Anais do III Encontro de Pesquisa e Pós-Graduação da Faculdade de Saúde Pública da USP , p. 8


    2006


    • Vitamina A, retinoides e carotenoides (2006)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Leiko Asakura; Teresa Gontijo Castro; Luciana Yuki Tomita

      Fonte: Nutrição Humana , p. 81

    • Selênio e elementos traços (2006)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Luciana Yuki Tomita

      Fonte: Nutrição Humana , p. 297

    • Vitamina C (2006)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Luciana Yuki Tomita

      Fonte: Nutrição Humana , p. 198

    • Evaluation of a food frequency questionnaire with multiple-day recalls and biomarkers among low-income women in São Paulo, Brazil (2006)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marly Augusto Cardoso; Elaine Laguna; Luciana Yuki Tomita; Vania D' Almeida

      Fonte: Complementary advances in diet and physical assessment methodologies

    • Serum lipossoluble vitamins as biomarkers of dietary intake among low income women living in São Paulo: southeast Brazil. (2006)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Lana Almeida Carneiro; Lucila Pereira; Marly Augusto Cardoso

      Fonte: Complementary advances in diet and physical activity assessment methodologies , p. 19-04

    • Higher homocysteine and lower serum alpha-tocopherol are risk factors for cervical dysplasia in women living in São Paulo, Brazil (2006)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Vania D´Almeida; Adhemar Longatto-Filho; Luisa L. Villa; Eduardo L. Franco; Marly Augusto Cardoso

      Fonte: Frontiers in Cancer Prevention Research , p. 118

    • Fatores associados aos níveis séricos de ácido fólico em mulheres de São Paulo (2006)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Lana Carneiro de Almeida; Luciana Yuki Tomita; Vania D´Almeida; Marly Augusto Cardoso

      Fonte: XIV Congresso Latinoamericano de Nutrición

    • Fatores dietéticos e infecção por HPV em mulheres de baixa renda, cidade de São Paulo, SP (2006)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Lana Carneiro de Almeida; Eduardo L. Franco; Luisa L. Villa; Marly Augusto Cardoso

      Fonte: XIV Congresso Latinoamericano de Nutrición

    • Fatores dietéticos e infecção por HPV em mulheres de baixa renda, cidade de São Paulo (2006)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Luciana Yuki Tomita

      Fonte: Anais do II Encontro de Pesquisa e Pós-Graduação da Faculdade de Saúde Pública da USP

    • Serum micronutrients in relation to human papillomavirus infection in Brazilian women: preliminary results (2006)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Lana Almeida Carneiro; Luisa L. Villa; Franco, EL; Marly Augusto Cardoso

      Fonte: Anais do I World Congress of Public Health Nutrítion


    2005


    • Dieta e níveis séricos de beta-caroteno e licopeno em mulheres da cidade de São Paulo (2005)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Lucila Pereira; Luciana Yuki Tomita; Lana Almeida Carneiro; Marly Augusto Cardoso

      Fonte: Anais do XIII Simpósio Internacional de Iniciação Científica da USP


    2002


    • Avaliação da lista de alimentos e porções alimentares de Questionário Quantitativo de Frequência Alimentar em população adulta (2002)

      Artigo publicado

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Marly Augusto Cardoso

      Conteúdo completo

      Fonte: Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso) , v. 18 , p. 109

    • Relação de medidas caseiras, composição química e receitas de alimentos nipo-brasileiros (2002)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Marly Augusto Cardoso

      Fonte:


    2001


    • Reproducibility and relative validity of a food frequency questionnaire among women of Japanese ancestry living in Brazil (2001)

      Artigo publicado

      Autores: Marly Augusto Cardoso; Adriana Ayumi Kida; Luciana Yuki Tomita; Priscila Regina Stocco

      Fonte: Nutrition Research , v. 21 , p. 725


    2000


    • Relação de medidas caseiras, composição química e receitas de alimentos nipo-brasileiros (2000)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Marly Augusto Cardoso

      Fonte:


    1999


    • Lista de equivalência em gramas ou mililitros de porções de alimentos e bebidas em medidas caseiras: estudo de aferição de Questionário Quantitativo de Frequência Alimentar (QQFA) (1999)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Marly Augusto Cardoso

      Fonte: I Semana Acadêmica de Ciência e Cultura da Faculdade de Saúde Pública da USP , p. 17

    • Técnica de entrevista alimentar por telefone para inquérito recordatório de 24 horas (1999)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Luciana Yuki Tomita; Adriana Ayumi Kida; Marly Augusto Cardoso

      Fonte: V Congresso Nacional da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição , p. 201

    • Dieta habitual de nutricionistas de origem japonesa de São Paulo (1999)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Adriana Ayumi Kida; Priscila Regina Stocco; Luciana Yuki Tomita; Marly Augusto Cardoso

      Fonte: V Congresso Nacional da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição , p. 152

    • Reproducibility of a food frequency questionnaire for people of Japanese ancestry living in Brasil (1999)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Marly Augusto Cardoso; Adriana Ayumi Kida; Luciana Yuki Tomita; Priscila Regina Stocco

      Fonte: XV International Scientific Meeting of the International Epidemiological Association , p. 241

    Atuações

    Hospital Santa Cruz

    • Nutricionista

      Nutricionista da área clínica

      2001 a 2002

    • autônomo

      2002 a 2003

    Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo

    • bolsista PAE

      livre

      2007 a 2007

    • bolsista PAE

      livre

      2003 a 2003

    • Doutoranda da FSP/USP

      Aluno

      2003 a 2007

    • monitora

      livre

      1998 a 1998

    • bolsista

      iniciação científica

      1997 a 1998

    • bolsista

      Bolsista recém-doutor

      2008 a 2010

    • colaborador

      Desde 2010

    Centro Homecare

    • autônomo

      2002 a 2003

    Instituto de Saúde

    • bolsista

      livre

      1998 a 2000

    Hospital Universitário da Universidade de São Paulo

    • Pesquisadora

      Bolsista DTI

      2007 a 2008

    Revista Brasileira de Epidemiologia

    • Revisor de periódico

      Desde 2008

    Universidade Nove de Julho

    • Professor de curso de Pós-Graduação

      Colaborator

      2009 a 2009

    Universidade Paulista

    • Celetista formal

      2010 a 2014

    Centro Universitário Senac

    • professor horista

      Celetista formal

      2011 a 2011

    Centro Universitário Adventista de São Paulo

    • professor autônomo

      2011 a 2011

    Universidade Federal de São Paulo

    • Professor substituto

      2011 a 2013

    • Professor Adjunto

      Desde 2014

    • Orientador titular programa de pós-graduação

      Desde 2022

    • Comissão Restaurante Universitário

      2017 a 2019

    • Coordenador UC Epidemiologia e Bioestística

      Desde 2014

    • Coordenador UC Epidemiologia para biomedicina

      2021 a 2021

    • Comissão de Atividade Complementar e Extensão

      Desde 2022

    • Coordenador GT curricularização medicina

      2021 a 2022

    • Coordenador Projeto de extensão Horta

      Desde 2018

    • Coordenador projeto de extensão Necessidade

      Desde 2021

    • Membro Cátedra Sustentabilidade

      Desde 2021

    • Colaborador VI Relatório Luz da ODS

      Desde 2022

    • Comissão do Curso Médico

      Desde 2021

    • GT de acompanhamento da curricularização

      Desde 2023

    • Coordenador Comissão de Extensão DMP

      2023 a 2023

    Nutrire (São Paulo)

    • Revisor de periódico

      Desde 2013

    Plos One

    • Revisor de periódico

      Desde 2015

    British Journal of Dermatology (online)

    • Revisor de periódico

      Desde 2016

    Journal of Nutrition, Health and aging

    • Revisor de periódico

      Desde 2016

    Revista de Nutrição

    • Revisor de periódico

      Desde 2020

    Programa Institucional de Bolsas de Extensao

    • Revisor de projeto de fomento

      Desde 2021

    BRITISH JOURNAL OF NUTRITION

    • Revisor de periódico

      Desde 2020

    Comissão Regional de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável

    • membro da CRSANS capital, poder público

      membro, capital

      2021 a 2022

    Câmara de Extensão e Cultura EPM

    • Membro de comitê assessor

      Desde 2023

    Food & Function

    • Revisor de periódico

      Desde 2023

    Food Science Nutrition

    • Revisor de periódico

      Desde 2023

    Journal of Human Nutrition and Dietetics

    • Revisor de periódico

      Desde 2023

    Ciência e Saúde Coletiva

    • Revisor de periódico

      Desde 2022

    Revista Brasileira de Epidemiologia

    • Revisor de periódico

      Desde 2022

    Revista de Saúde Pública

    • Revisor de periódico

      Desde 2020

    Revista Saúde e Sociedade

    • Revisor de periódico

      Desde 2022

    Ensino

    Orientações e supervisões

    Dissertação de mestrado em andamento

    • Natália de Aquino Guerreiro

      Estudo híbrido efetividade e implementação de oficinas nutricionais baseadas no Guia Alimentar para a População Brasileira em usuárias com doenças crônicas na atenção primária em saúde do SUS

      Pós-graduação em nutrição

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2023

    • Mariana Correia Stevenson Braga

      Terapia de horticultura na promoção da saúde na Atenção Primária à Saúde: um estudo exploratório

      Pós-graduação em nutrição

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2022

    Tese de doutorado concluídas

    • Juliana Alexandre Pinto

      Estudo randomizado controlado comparativo de duas intervenções nutricionais em medidas sanguíneas e de consumo de folato e ácido fólico em idosos

      Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2019

    • Felix de Jesus Neves

      Efetividade de um Programa de intervenção nutricional em idosos residentes na Vila Clementino, município de São Paulo: impactos nos níveis séricos de vitamina B12 e ferro

      Pós-graduação em saúde coletiva

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2017

    • Kennedy Maia dos Santos

      Índice de massa corporal, perímetro da cintura, imagem corporal e o risco de hipertensão arterial e diabetes mellitus entre os povos indígenas do Xingu, Brasil

      Pós-graduação em saúde coletiva

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2015

    Dissertação de mestrado concluídas

    • Tais Fontellas Laurito

      Bioactive peptides in human milk: a systematic review

      Programa de Pós-Graduação de Biologia Molecular

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      UNIFESP

      Concluído em 2023

    • Aline Zoia do Amaral

      Implantação da horta comunitária em Heliópolis durante a pandemia da COVID-19: etnografia engajada

      Saúde Coletiva

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2023

    • Catarina Vezetiv Manfrinato

      Insegurança alimentar em comunidades vulneráveis durante a pandemia de Covid-19: diagnóstico, análise monitoramento e recomendações

      Pós-graduação em nutrição

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2021

    • Ângela Sun Li Wu Liu

      Estado nutricional de ácido fólico e vitamina B12 e estado cognitivo em idosos residentes do bairro Vila Clementino, São Paulo

      Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2020

    • Ana Carolina Lavio Rocha

      Estado nutricional e vitaminas antioxidantes e psoríase

      Saúde Coletiva

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2017

    Gestão

    Universidade Federal de São Paulo

    • Professor adjunto

      Departamento de Medicina Preventiva

    Pesquisa

    Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo

    • Mina-Brasil: saúde e nutrição da mulher e da criança

      O GP MINA-Brasil visa investigar condições de saúde e nutrição da mulher e da criança em diferentes contextos epidemiológicos, com especial atenção às populações com maior vulnerabilidade social. Desde 2015, membros deste GP desenvolvem um conjunto de pesquisas epidemiológicas sobre condições de saúde e nutrição materno-infantil em Cruzeiro do Sul, Acre, Amazônia Ocidental Brasileira: o Estudo Materno-Infantil no Acre (MINA-Brasil), com a participação de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal do Acre (UFAC) e da Harvard T. H. Chan School of Public Health (HSPH).

      Desde 2021

    • HÁBITOS ALIMENTARES E FATORES DE RISCO PARA PÓLIPOS ADENOMATOSOS: UM ESTUDO DE CASOS E CONTROLES DE NATUREZA HOSPITALAR

      Os pólipos adenomatosos (adenomas) são lesões reconhecidamente associadas ao desenvolvimento de carcinomas intestinais. Estudos com populações migrantes sugerem que as diferenças internacionais no quadro epidemiológico de incidência e mortalidade por câncer do intestino grosso podem ser explicadas principalmente pelos hábitos alimentares e outros fatores ambientais (tabagismo, alcoolismo, atividade física, obesidade). A ingestão de frutas, vegetais e grãos (cereais, leguminosas) e alguns micronutrientes (vitamina C, E, cálcio e ácido fólico) tem sido também inversamente associada ao risco de câncer e à ocorrência de adenomas intestinais. Acredita-se que os resultados discordantes obtidos até o momento estejam relacionados, entre outros fatores, à inclusão de controles não selecionados quanto à presença de adenomas (sem exame colonoscópico completo) e à metodologia empregada na análise nutricional. O objetivo do presente projeto foi investigar a associação entre fatores alimentares e pólipos adenomatosos na população de imigrantes japoneses e de indivíduos não-japoneses, utilizando-se um estudo multicêntrico de casos e controles de natureza hospitalar.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, CARDOSO, M. A., BARBARA HATZLHOFFER LOURENÇO, Lara Livia da Silva, Maira B Malta, Alicia Matijasevich Manitto, Danilo Dias Santana, Fernanda Baeza Scagliusi, Marcelo Urbano Ferreira, Marcia Caldas de Castro, Paulo Augusto Ribeiro Neves, Priscila de Morais Sato, Simone Ladeia Andrade, Luciana Yuki Tomita, Marly Augusto Cardoso, Adriana Ayumi Kida, Priscila Regina Stocco, Luis Matsuo Maruta, José Antônio Cordeiro, Kioshi Iriya

      1999 a 2001

    • DESENVOLVIMENTO DE QUESTIONÁRIO QUANTITATIVO DE FREQUÊNCIA ALIMENTAR EM IMIGRANTES JAPONESES E SEUS DESCENDENTES RESIDENTES NA CIDADE DE SÃO PAULO

      Estudos prévios com imigrantes japoneses e seus descendentes da cidade de São Paulo indicavam alterações no padrão epidemiológico de morbi-mortalidade em relação ao observado em japoneses residentes no Japão e nos Estados Unidos. Essas diferenças podem ser parcialmente explicadas por variações nos hábitos alimentares. No entanto, para se testar ou refinar hipóteses etiológicas sobre dieta e doenças crônicas, há necessidade de instrumentos válidos e precisos que permitam comparações internacionais e identifiquem a dieta habitual desse grupo populacional em São Paulo. O presente projeto visou o desenvolvimento de um questionário quantitativo de frequência alimentar (QQFA) para avaliação da dieta habitual individual, definida pelo consumo alimentar usual no período de um ano. A população elegível ao estudo foi constituída por nutricionistas de descendência japonesa registradas no Conselho Regional de Nutricionistas de São Paulo (n= 780). Destas, 255 participaram do estudo de reprodutibilidade e validação do questionário. O QQFA foi avaliado pela comparação com 4 registros alimentares de 3 dias, distribuídos ao longo de um ano em intervalos de 3 meses.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Marly Augusto Cardoso, Adriana Ayumi Kida, Priscila Regina Stocco

      1999 a 2001

    • SAÚDE E NUTRIÇÃO DE CRIANÇAS PRÉ-ESCOLARES DA AMAZÔNIA OCIDENTAL BRASILEIRA

      O estado nutricional de uma população está diretamente relacionado à alimentação, educação, saneamento ambiental e acesso aos serviços básicos de saúde, entre outros aspectos. O presente projeto integra um programa de pesquisas epidemiológicas sobre condições de saúde e nutrição de crianças no Estado do Acre, em parceria com a Universidade Federal do Acre, a Faculdade de Saúde Pública e o Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo. No Brasil, há escassez de estudos de base populacional com avaliação detalhada da dieta, prevalência de distúrbios genéticos relacionados à anemia, indicadores bioquímicos de deficiência de ferro e outros micronutrientes para investigação dos determinantes da anemia na infância, possibilitando planejamento adequado de medidas efetivas para sua prevenção e controle na população brasileira, sobretudo na região amazônica. O projeto investigará determinantes do estado nutricional de crianças residentes em área urbana do município de Acrelândia, Estado do Acre, Amazônia Ocidental Brasileira. Entre os objetivos específicos, destacam-se o desenvolvimento de métodos de análise de práticas alimentares na infância, desenvolvimento e padronização de técnicas laboratoriais na avaliação de biomarcadores do estado nutricional e de distúrbios genéticos relacionados ao metabolismo do ferro e ácido fólico.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Marly Augusto Cardoso, Paschoal Muniz

      Desde 2007

    • Frequência de polimorfismos relacionados ao metabolismo da homocisteína e sua associação com fatores dietéticos e hiperhomocisteinemia em mulheres de São Paulo

      Investigar a frequência de polimorfismos das enzimas metilenotetraidrofolato redutase (MTHFR), metionina sintase, metionina sintase redutase e do carreador de folato, e a associação desses polimorfismos com fatores dietéticos e hiperomocisteinemia em mulheres de baixa renda de São Paulo. Serão utilizados os dados de 1.518 mulheres de 21 a 65 anos de um estudo de caso-controle sobre consumo alimentar e lesões neoplásicas do colo uterino realizado em três hospitais públicos da cidade de São Paulo. Todas as participantes tiveram sua ingestão alimentar usual avaliada por entrevista, usando questionário de freqüência alimentar, e forneceram amostras sangüíneas em jejum para separação de plasma e soro. Concentrações séricas de ácido fólico e vitamina B12 foram analisadas por técnica de fluoroimunoensaio, enquanto concentrações plasmáticas de hcy e vitamina B6 foram analisadas por Cromatografia Líquida de Alta Performance em fase reversa. A detecção dos polimorfismos MTHFR C677T, MTHFR A1298C, metionina sintase A2756G, metionina sintase redutase A66G e carreador de folato G80A será realizada por técnica de Reação de Cadeia de Polimerase (Polymerase Chain Reaction - PCR, em inglês). A associação entre variáveis dietéticas e concentrações plasmáticas ou séricas de hcy, ácido fólico e vitaminas B12 e B6 segundo presença/ausência e tipo de polimorfismo será avaliada em modelos de regressão logística múltiplos.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Marly Augusto Cardoso, Almeida, Lana C

      2007 a 2010

    • CONSUMO ALIMENTAR E NÍVEIS SÉRICOS DE MICRONUTRIENTES: ASSOCIAÇÃO COM LESÕES NEOPLÁSICAS DO COLO UTERINO

      O câncer de colo uterino é atualmente o principal câncer em mulheres de países em desenvolvimento. No Brasil, a prevalência de infecção por Papilomavirus (HPV), principal fator etiológico da doença, é alta, principalmente do tipo mais oncogênico (HPV16). Outros fatores de risco têm sido também identificados em nossa população: idade da primeira relação sexual, número de parceiros sexuais, uso de anticoncepcional oral, fumo, paridade e presença de doença sexualmente transmissível. Entretanto, fatores nutricionais associados ao câncer de colo de útero no Brasil nunca foram investigados. Estudos internacionais sugerem importante papel de alguns nutrientes na gênese da doença, observando-se associação entre deficiência de algumas vitaminas (A, C e ácido fólico) e evolução de lesões precursoras. Estudos epidemiológicos em populações com diferentes padrões alimentares são necessários para se identificar a importância relativa do estado nutricional em relação aos fatores de risco conhecidos para câncer de colo de útero. O objetivo do presente estudo será investigar o papel de fatores nutricionais em população brasileira com alta prevalência de infecção por HPV, utilizando?se um estudo de casos e controles de natureza hospitalar (n=1345).

      2003 a 2007

    Instituto de Saúde

    Universidade Paulista

    • Efetividade do Meu Prato Brasileiro segundo ciclos de vida

      Foram elaborados seis guias alimentares intitulados ?Meu Prato Brasileiro? para os seguintes ciclos de vida: pré-escolar, escolar, gestante, nutriz, adulto e idoso. Estes guias foram desenvolvidos para orientar a população brasileira a realizar uma refeição saudável e que atendam às recomendações nutricionais, respeitando os hábitos alimentares a custo reduzido, incluindo orientações sobre estilo de vida e cuidados com a saúde para estes ciclos de vida. Os guias são apresentados em forma de folder contendo sugestões de alimentos, preparações e bebidas para café-da-manhã, almoço, jantar e os lanches da manhã, tarde e ceia com imagens fotográficas. As fotos das refeições do almoço e jantar são apresentadas em prato raso e são mantidos os tamanhos próximos do real para auxiliar no porcionamento dos alimentos e preparações. O guia é acompanhado de lista de substituições quantificadas permitindo a flexibilidade e praticidade. O presente estudo tem como objetivo avaliar a compreensão do ?Meu Prato Brasileiro? entre as pessoas destes ciclos de vida e a efetividade na prática da alimentação diária. Para tanto, será realizado um estudo de intervenção nutricional com a utilização dos folderes do ?Meu Prato Brasileiro? específicos para cada ciclo de vida. Na primeira consulta, será aplicado um recordatório de 24 horas (IR24) para avaliar o consumo alimentar. Após a sua aplicação, será realizada a orientação nutricional utilizando o ?Meu Prato Brasileiro? e na segunda visita à clínica será aplicado novamente o IR24. Será testada a hipótese se houve mudança nos valores medianos do consumo calórico, distribuição de macronutrientes em relação ao valor calórico total, grupos de alimentos e micronutrientes.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Marly Augusto Cardoso, Luisa L. Villa, Eduardo L. Franco, Vania D´Almeida, Adhemar Longatto-Filho, CECILIA ROTELI-MARTINS, Almeida, Lana C, Venâncio A. Avancini

      2013 a 2013

    • ESTADO NUTRICIONAL E CONSUMO ALIMENTAR DE PORTADORES DE SÍNDROME DE DOWN

      A Síndrome de Down (SD) é uma anomalia genética acarretando em alterações físicas e mentais. No Brasil, estima-se prevalência de cerca de 300 mil. A prevalência de sobrepeso e obesidade é elevada justificando a importância do acompanhamento nutricional desses indivíduos. A literatura sobre os seus hábitos alimentares é restrita e os poucos estudos disponíveis relataram deficiência de zinco, consumo excessivo de açúcares e hábitos alimentares inadequados. O objetivo deste trabalho será avaliar o estado nutricional de pessoas com SD matriculadas em escola especial. Trata-se de um estudo transversal. Os pais/responsáveis responderão a um questionário sócio-demográfico e serão obtidas as medidas de peso (em Kg) e estatura (em cm), porcentagem de gordura corporal, através de dobras cutâneas tricipital e subescapular e circunferência da cintura. Para avaliação do consumo alimentar, os pais/responsáveis responderão 3 registros alimentares.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Luara Bellinghausen Almeida, Bettina Gerken Brasil

      2011 a 2011

    Universidade Federal de São Paulo

    • Ações de integração das políticas públicas de alimentação na população escolar e agricultores

      A escola é o ambiente ideal para o desenvolvimento de ações de Educação Alimentar e Nutricional (EAN), uma vez que possibilita ações contínuas e permanentes, transdisciplinares, intersetoriais e multiprofissionais que visam promover a prática autônoma e voluntária de hábitos alimentares saudáveis para as crianças e seus familiares. Desta forma, este projeto pretende desenvolver ações com três grupos principais, os escolares, a partir do letramento sobre o uso da rotulagem de alimentos para escolhas alimentares saudáveis e junto às mães dos escolares, através do Programa Operação Trabalho Mães Guardiãs (POT-GAE) que tem o objetivo de inserir socialmente as mulheres em situação de vulnerabilidade social para promover a segurança alimentar e nutricional e atividades de educação alimentar e nutricional nas unidades escolares. E por fim, junto aos agricultores familiares que fornecem alimentos via chamadas públicas para a alimentação escolar. Para alcançar esses objetivos, serão planejadas atuações em campo, por parte dos pós-graduandos do Programa de Nutrição, nas cidades de Santos, São Paulo e em Registro, para o desenvolvimento das ações de EAN. O letramento dos escolares, no tema da rotulagem de alimentos será desenvolvida pelo uso de uma estória em quadrinhos produzido pelo Centro Colaborador em Alimentação Escolar com apoio do FNDE - Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação, intitulado Super Coelho e o Poder do Selo de Advertência de Alto Conteúdo. Os pós-graduandos visitarão escolas municipais de Santos e irão desenvolver oficinas de rotulagem com crianças de 7 a 11 anos, que terão oportunidade de ler a estória em quadrinhos, interagir com alimentos que apresentem os selos de advertência de alto conteúdo e em seguida desenvolver as atividades lúdicas incluídas no conteúdo do quadrinho, de forma a fixar os conhecimentos adquiridos. Para as atividades junto às mães, os pós-graduandos desenvolverão oficinas de preparo culinário, empregando alimentos nutritivos e de baixo custo, tais como as PANCs - Plantas Alimentícias não Convencionais, desta forma, serão abordados temas relativos às escolhas alimentares saudáveis. Também serão realizadas ações de monitoramento da aceitação das refeições oferecidas nas unidades escolares e acompanhamento dos hábitos alimentares dos escolares. Por fim, serão realizadas oficinas de EAN e orientação técnica aos agricultores familiares de Registro e do Vale do Ribeira, de forma que possam oferecer alimentos nutricionalmente adequados para atendimento das chamadas públicas dos diversos municípios da região do litoral e do Vale do Ribeira.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, GRAZIELLE SANTOS DRIGO, ALINE MARTINELLI PAEZ, Luciana Yuki Tomita, Elke Stedefeldt, Veridiana Vera de Rosso, Monica Telles

      Desde 2024

    • Horta na saúde da comunidade escolar: avaliação do Programa Operação Trabalho das Mães Guardiãs

      A dupla carga de má nutrição é a coexistência da deficiência nutricional e excesso de peso e está relacionada à má nutrição na vida intrauterina com consequente alterações metabólicas e risco para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis. A exposição precoce ao ambiente obesogênico acarreta no rápido ganho de peso. Nas últimas décadas observamos a pandemia da má nutrição e aquecimento global, consequência dos sistemas alimentares. Diante disso, a oferta e acesso aos alimentos saudáveis e estimular o ambiente menos obesogênico é necessário. A horta nas escolas têm sido utilizada como estratégia pedagógica para melhorar a aceitação de verduras, legumes e frutas e estratégia de nudging promovendo mudança no ambiente. A prefeitura de São Paulo tem realizado iniciativas nesta direção, estimulando a implantação de hortas nas escolas e auxiliando a sua manutenção com o programa bolsa POT Mães Guardiãs da Alimentação Escolar (GAE). As beneficiárias deste programa são mães em situação de vulnerabilidade social cujo filho/neto/sobrinho frequenta as unidades escolares (UE) e ajudam na manutenção da horta escolar. Diante disso, o presente projeto de pesquisa tem o objetivo de avaliar a efetividade do programa POT GAE na manutenção da horta na escola, acesso aos alimentos saudáveis pela Mãe POT GAE e aceitação dos alimentos oferecidos na refeição da UE e a sua participação nas atividades de educação alimentar e nutricional. Metodologia: Estudo de método misto de efetividade e entrevista semi-estruturada. Serão realizadas entrevistas com as Mães POT GAE de UEs com as seguintes composições: horta + POT GAE (combo), apenas horta ou controle (sem horta e sem POT GAE). As escolas que implantaram a horta na sua unidade e que tenham POT GAE serão os grupos de intervenção. Os grupos controles serão compostos por escolas localizadas na mesma diretoria regional de educação do grupo de intervenção e próximas da escola intervenção, apenas com a horta sem a mãe POT GAE ou unidades sem horta e sem POT GAE. As entrevistas serão realizadas pelos nutricionistas e estudantes de nutrição após treinamento. O consumo alimentar será avaliado por três recordatórios de 24 horas; questionário de frequência alimentar do VIGITEL, segurança alimentar (EBIA), medidas antropométricas (peso, estatura), prática de atividade física e qualidade de vida no início e a cada três meses. Será realizada a entrevista semi-estruturada para avaliar o acesso aos alimentos, práticas alimentares e experiência de trabalho na UE. Os diretores das UEs serão entrevistados para avaliar as atividades desenvolvidas pela mãe POT GAE e se as atividades de educação alimentar e nutricional, educação ambiental, sustentabilidade estão contempladas no Plano Político Pedagógico da UE. Em cada UE, uma sala será selecionada aleatoriamente entre os alunos do ensino fundamental 1 (1 ou 2 série) para avaliar o consumo alimentar no dia anterior pelo Questionário Alimentar do Dia Anterior (QUADA) utilizando o tablet no início e após três meses. O tamanho amostral será de 110 participantes de cada grupo de estudo: controle, horta apenas, combo com horta e POT GAE. Análise estatística: As mudanças das variáveis dependentes finais (peso, consumo alimentar, acesso a alimentos saudáveis, qualidade de vida, dados antropométricos) em relação ao baseline serão avaliadas inicialmente através de modelos mistos generalizados para análise de dados longitudinais. A interação grupo*momento testa se as mudanças em relação ao basal são iguais entre os grupos de intervenção ajustando-se por sexo e idade. Uma estratégia de análise multinível também será adotada para avaliar as mudanças considerando a possível correlação entre os estratos (escolas).

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Solange Andreolli, DE CARVALHO, JOANA BRANT, Fabiana Santos Silva Beltrame, Fernanda Menezes

      Desde 2024

    • Grupo de trabalho para aprimoramento das propostas de curricularização

      Grupo de trabalho para verificar o andamento e levantar ações para aprimoramento das propostas de curricularização da extensão na EPM

      Desde 2023

    • Efetividade da terapia de horticultura na promoção da saúde em usuários com excesso de peso e doenças crônicas não transmissíveis assistidos na atenção primária à saúde

      A má nutrição é a principal causa de doenças e mortes prematuras no Brasil e no mundo. Os fatores de risco da DCNT compartilham os mesmos determinantes sociais, incluindo a dificuldade de acesso aos alimentos saudáveis. A literatura sugere o uso da horta como promotor da alimentação saudável, redução de peso e sociabilização. No entanto, não há evidência científica da terapia de horticultura na DCNT. O presente estudo tem como objetivos: descrever o ambiente alimentar comunitário e do consumidor do entorno da unidade básica de saúde (UBS), avaliar a efetividade da horta comunitária na saúde dos usuários com excesso de peso e DCNT da atenção primária à saúde do SUS e avaliação do processo de implantação de horta na UBS. Trata-se de um estudo híbrido de efetividade da horta e avaliação do processo de implementação da horta na UBS. Vinte UBS localizadas na cidade de São Paulo receberão horta e os seus pacientes serão estimulados a cuidar da horta, compondo o grupo de intervenção. O grupo controle será composto por 20 UBS localizadas na mesma região, sem a horta. Os critérios de inclusão são: adultos com excesso de peso e DCNT. Os usuários da UBS intervenção participarão de quatrp oficinas sobre alimentação e manejo da horta. Desfechos primários são frequência de consumo de alimentos e práticas alimentares segundo o guia alimentar para a população brasileira e segurança alimentar. Desfechos secundários são atividade física, qualidade de vida e peso. Desfechos terciários são: níveis pressóricos, perfil lipídico e glicídico e uso de medicamentos. A análise estatística será análise de multinível. Espera-se que a atividade na horta e orientações nutricionais estimulem mudanças positivas no comportamento e adoção de estilo de vida mais saudável estimulados pelo nudging. Os participantes serão estimulados a ajudar no cuidado e manutenção da horta, propiciando o gasto energético e acesso às verduras.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Taiza Stump, José Eduardo Peixoto-Santos, Elenir Fedosse, Erika Suzuki, Luis Otávio Carvalho de Moraes, Filipe de Oliveira, Nivea Nunes Ferraz

      Desde 2023

    • Grupo de trabalho Curricularização no curso médico UNIFESP

      Coordenadora do grupo de trabalho para efetivação da curricularização no curso de medicina

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Solange Andreolli, Mariana Cabral Schveitzer, Gabriela Arantes Wagner, Maria do Carmo Pinho Franco, Regina Matsue, DE CARVALHO, JOANA BRANT, Olymata Ndiaye, Juliana Yurgel Valente, Maria Aparecida de Oliveira, Paula Andrea Martins, Fabiana Santos Silva Beltrame, Maria Eduarda Corrêa, Fernanda Jafet El Khouri

      Desde 2022

    • Terapia de horticultura na promoção da saúde na Atenção Primária à Saúde: um estudo exploratório

      A epidemia de má nutrição, tanto na forma obesidade quanto da desnutrição (baixa estatura, baixo peso ou deficiência nutricional) é a principal causa de doenças e mortes prematuras e são importantes problemas de saúde pública no Brasil e no mundo. O aumento da prevalência de excesso de peso na população brasileira é consequência de transições demográfica e epidemiológica, rápida e intensa urbanização, inatividade física e aumento no consumo de alimentos ultraprocessados em substituição aos alimentos in natura ou minimamente processados. A desigualdade na distribuição dos fatores de risco associados a doenças crônicas não transmissíveis como obesidade, diabetes mellitus, hipertensão arterial sistêmica, doenças cardiovasculares, câncer compartilham os mesmos determinantes sociais: a má alimentação. A literatura internacional sugere o uso da horta como promotor de redução de peso, controle de glicemia, pressão arterial e saúde mental. O presente estudo tem como objetivo avaliar a efetividade da horta comunitária na saúde dos usuários da atenção primária à saúde do Sistema Único de Saúde. Metodologia: Ensaio controlado randomizado. O projeto será desenvolvido em seis unidades básicas de saúde (UBS) localizados na Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) sudeste, sendo três UBS como grupo de intervenção e três UBS como grupo controle. O grupo intervenção será composto por UBS que tenha horta comunitária próxima ao território. O grupo controle será às UBS localizadas na regional sudeste, mas sem a horta comunitária localizada na sua proximidade. Os pacientes da UBS intervenção serão convidados para participar das oficinas de manejo de horta e rodas de conversa sobre níveis de processamento, leitura de rótulo de embalagens de alimentos, comensalidade, custo, sazonalidade e estímulo às habilidades culinárias. O desfecho primário será frequência de consumo de alimentos in natura e ultraprocessados e práticas alimentares segundo o Guia Alimentar. O desfecho secundário será mudança nas medidas antropométricas (peso, circunferência da cintura), níveis pressóricos, os resultados séricos de perfil lipídico (colesterol total, LDL colesterol, HDL colesterol, VLDL colesterol e triglicerídeos) e glicídico (glicemia de jejum e hemoglobina glicada - HbA1c), ácido úrico e creatinina. Os desfechos terciários serão: atividade física e qualidade de vida. A análise estatística será análise de multinível para avaliar as mudanças considerando a possível relação entre os estratos para avaliar as mudanças. Espera-se que a atividade na horta e oficinas nutricionais estimulem mudanças positivas no comportamento e adoção de estilo de vida mais saudável. Os participantes serão estimulados a ajudar no cuidado e manutenção da horta, propiciando o gasto energético. Entre aqueles que contribuírem com o cuidado da horta, será estimulada a colheita para consumo próprio e proporcionar mudança alimentar com aumento no consumo de vegetais e fibras.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Glaura Pedroso, Daisy Maria Machado, José Eduardo Peixoto-Santos

      Desde 2022

    • Manual de curricularização da atividade de extensão no curso médico

      Elaboramos manual para auxiliar os coordenadores e docentes do curso médico com temas de interesse da comunidade para possibilitar a curricularização dos projetos e programas de extensão.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Solange Andreoni, Mariana Cabral Schveitzer, Maria do Carmo Pinho Franco, Beatriz Marques de Brito, Cintia Sulzbach, Mariana Correia Stevenson Braga, Natalia Aquino, Olymata Ndiaye

      2021 a 2021

    • A Paulista vai para o C.E.U

      O rápido crescimento da prevalência de sobrepeso e obesidade e as doenças crônicas associadas requerem a atenção para a promoção da saúde de pessoas, famílias e comunidades. Fatores sociais e influências ambientais com oferta excessiva de alimentos ultraprocessados e prontos para consumo têm sido apontados como os possíveis fatores de risco para o ganho de peso excessivo, cujas escolhas alimentares parecem ter influência com extensão além da escolha individual dos alimentos. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o hábito alimentar saudável deve ser desenvolvido durante a infância e adolescência para sua manutenção na vida adulta e consequentemente redução do risco de doenças. Nesta perspectiva, a escola torna-se um ambiente favorável para adoção e consolidação de hábitos alimentares saudáveis por meio de atividades de educação alimentar e nutricional..

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Glaura Pedroso, Gabriela Arantes Wagner, Daisy Maria Machado, Samira Yarak, José Eduardo Peixoto-Santos

      2020 a 2022

    • EFEITOS DA VULNERABILIDADE SOCIAL SOBRE A SITUAÇÃO DE SAÚDE DOS MORADORES DE FRANCISCO MORATO (SP)

      O processo saúde-doença, quando analisado sob a perspectiva biopsicossocial, é avaliado em diferentes aspectos que o compõem de forma holística, afastando-se dos moldes reducionistas e duais classicamente adotados. Neste âmbito torna-se importante a análise de locais em importante vulnerabilidade social, como é o caso de Francisco Morato, município de São Paulo. O presente estudo visa reconhecer a relação existente entre estes fatores de vulnerabilidade e a situação de saúde da população analisada, com enfoque no processo saúde-doença, condições de higiene, alimentação, e aspectos específicos de crianças, gestantes e idosos. Para tal, faz-se um estudo transversal com análise das variáveis ciclo de vida e sexo por meio dos métodos estatísticos qui-quadrado.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Maria do Carmo Pinho Franco

      Desde 2020

    • Avaliação da eficácia das atividades de educação alimentar com horta em estudantes do ensino fundamental de Heliópolis, São Paulo

      Introdução: O rápido crescimento da prevalência de sobrepeso e obesidade e as doenças crônicas associadas requerem a atenção para a promoção da saúde de pessoas, famílias e comunidades. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o hábito alimentar saudável deve ser desenvolvido durante a infância e adolescência para sua manutenção na vida adulta e consequentemente redução do risco de doenças. Nesta perspectiva, a escola torna-se um ambiente favorável para adoção e consolidação de hábitos alimentares saudáveis por meio de atividades de educação alimentar. Objetivo: Avaliar a eficácia de atividades de educação alimentar lúdicas, interativas e atividades na horta de manejo orgânico comparado às atividades do projeto pedagógico padrão do currículo escolar. Métodos: Estudo de intervenção randomizado a ser realizado em dois grupos de alunos dos quartos e sextos anos (turno matutino e vespertino) da Escola Municipal de Ensino Fundamental CEU Meninos, localizada no bairro Heliópolis na cidade de São Paulo. Será realizada a randomização dos turnos quanto à exposição, sendo que um grupo de cada ano será o grupo de intervenção e o outro controle.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Daisy Maria Machado, Cíntia Silva Costa, Marcela Malinóski da Mata, Nathália Moisés Neves, Otávio Tsuchiya da Silva

      2016 a 2020

    • DESIGUALDADES E VULNERABILIDADES NA EPIDEMIA DE COVID-19: MONITORAMENTO, ANÁLISE E RECOMENDAÇÕES

      Esta pesquisa tem como objetivo analisar os processos e os impactos da pandemia do COVID-19, das medidas e ações realizadas para a prevenção, contenção e enfrentamento desta pandemia, bem como as formas de operacionalização de redes de apoio, ajuda mútua e de solidariedade organizadas pelos grupos sociais participantes da investigação, considerando as desigualdades e vulnerabilidades. Serão utilizadas metodologias quantitativa e qualitativa em diferentes territórios nos diversos campi da Unifesp: São Paulo, Zona Leste, Diadema, Osasco, Baixada Santista e Guarulhos, com envolvimento ativo de movimentos sociais..

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Leiko Asakura, Solange Andreolli, BARBARA HATZLHOFFER LOURENÇO, MARIA PAULA DE ALBUQUERQUE, ana carolina lavio rocha, Aline de Oliveira Zoia do Amaral, Isabela Pellacani Pereira das Posses, Bruna Tarifa, Igor Trindade, Ana Carolina Furlan, Mellissa Freitas, Luciana Yuki Tomita, Ademar Arthur Chioro, Carla Gianna Luppi, Roberta Almeida Soares, Gabriela Arantes Wagner, Lumena Almeida Castro Furtado, STEDEFELDT, ELKE, Mariana Nasser, Regina Matsue

      2020 a 2021

    • INSEGURANÇA ALIMENTAR EM COMUNIDADES VULNERÁVEIS DURANTE A PANDEMIA COVID19: DIAGNÓSTICO, ANÁLISE, MONITORAMENTO E RECOMENDAÇÕES

      No momento em que o mundo todo se mobiliza em torno da pandemia causada pelo novo Coronavírus (SARS-Cov-2), escolas, comércios e serviços não essenciais foram fechados a fim de efetivar o isolamento social como estratégia de controle. Para tanto, foram geradas situações que dificultem a família a manter a sua renda que, certamente, incorreram e incorrem em desigualdades e vulnerabilidades em famílias neste período de isolamento. O estudo tem por objetivos analisar e monitorar o potencial de insegurança alimentar, de desabastecimento alimentar e de sofrimento mental em famílias de comunidades vulneráveis, frente ao isolamento social exigido durante a pandemia Coronavirus ano 2019 (COVID-19). Trata-se de estudo observacional, transversal, com abordagem mista: qualitativa e quantitativa e será conduzido em duas comunidades de alta vulnerabilidade social localizadas na zona sul da cidade de São Paulo: Vila São José e Nova Heliópolis. Serão aplicados questionários sobre características sociodemográficas e econômicas, potencial de insegurança alimentar, situações de desabastecimento alimentar, sofrimento mental, percepção de risco, condições de saúde e sinais e sintomas à COVID-19 do(a) chefe de família e familiares utilizando aplicativo de mensagem mais utilizado pelas comunidades. Apoiar as comunidades de alta vulnerabilidade na identificação de situações de insegurança alimentar, desabastecimento alimentar e de sofrimento mental por meio de evidências científicas poderá contribuir na redução das desigualdades e vulnerabilidades ampliadas pelo isolamento social.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Elke Stedefeldt, Catarina Vezetiv Manfrinato, Maria do Carmo Pinho Franco, Vitória Ferreira Condé

      Desde 2020

    • Necessidades de saúde, território e promoção da saúde no SUS

      O reconhecimento das necessidades de saúde da população é essencial para o enfrentamento dos principais problemas de saúde de um território, e também para o planejamento de ações de prevenção e promoção coerentes e integradas com a comunidade. Para elaboração dessas ações, é necessário, no entanto articular não apenas os conhecimentos e habilidades em epidemiologia e políticas públicas de saúde, mas também os aspectos relacionados à história natural das doenças e principais fatores de risco associados. Este projeto tem como objetivos principais: 1) Mapear as condições de saúde e os principais agravos existentes no território no qual se insere a UNIFESP; 2) Produzir ações de educação em saúde e material didático para a comunidade, específicas para as demandas locais 3) Articular as diferentes Unidades Curriculares do curso médico da UNIFESP para elaboração dessas ações, incluindo comunidade acadêmica, gestores, trabalhadores e usuários das Unidades Básicas de Saúde.

      Desde 2020

    • LEVANTAMENTO SOBRE SITUAÇÃO DE SAÚDE DOS GRADUANDOS DOS CURSOS DE SAÚDE DA UNIFESP, CAMPUS SÃO PAULO

      As mudanças no estilo de vida e no padrão alimentar nas últimas décadas têm contribuído com o aumento da prevalência do excesso de peso, obesidade e as suas consequências, as doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) como diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer. Segundo inquéritos nacionais da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) realizado em 2008/ 2009, 20% e 5% dos adolescentes apresentaram excesso de peso e obesidade, e 49% e 15% dos adultos, respectivamente e apenas 24% dos entrevistados reportaram consumo de verduras, legumes e frutas em quantidade diária recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) de 400g diários ou equivalente a 5 porções diárias para prevenção das DCNT. Na literatura nacional de estudos desenvolvidos entre os estudantes das universidades públicas, observou-se prevalência de sobrepeso e obesidade que variaram de 18% a 56%, com baixo consumo de frutas, verduras e legumes. Observou-se também aumento significativo ao longo do avanço da graduação, de 19% no 1º ano da graduação para 83% no 6º ano de medicina. Além disso, a literatura tem mostrado a preocupação com a saúde mental dos alunos da área da saúde que variam de 19% a 48% entre os alunos de medicina e de 6% e 36% entre os estudantes de enfermagem. Especialistas têm chamado o conjunto das DCNT, obesidade e depressão como ?doenças do estilo de vida? reflexos da urbanização associados à dieta rica em gordura, sedentarismo, nível de estresse social e psicológico elevado e exposição aos poluentes ambientais. Diante deste cenário nacional, o presente estudo tem como objetivo realizar um levantamento do estado nutricional, consumo alimentar, qualidade de vida e prática de atividade física dos estudantes dos cursos de graduação oferecidos no Campus São Paulo para auxiliar na elaboração de atividades de promoção da saúde junto ao Núcleo de Apoio ao Estudante (NAE).

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Mariana Cabral Schveitzer, Gabriela Arantes Wagner, SANCHEZ, ZILA M., Bianca Pittito Almeida, Vanessa Neves, Mateus Fernandes Barbosa, Anderson Rosa

      2020 a 2021

    • Envelhecimento saudável com oficinas de culinária e horta: um estudo de intervenção para idosos da coorte EPIDOSO

      O rápido processo de envelhecimento da população brasileira, com a expectativa de vida chegando a 78,64 anos e concentrando 41,5 milhões de idosos em 2030, traz vários desafios políticos, econômicos e sociais para o setor de saúde e sociedade, inclusive a demência que está se tornando um importante problema de saúde pública. São inúmeras as alterações fisiológicas: na percepção sensorial, xerostomia, redução da sensibilidade à sede, perda de dente ou uso de próteses dentárias mal ajustadas; restrições da mobilidade e coordenação motora que podem comprometer a autonomia no preparo dos alimentos e na alimentação. Estes fatores poderão contribuir para a redução no consumo de carnes que são ricas em vitamina B12 e ferro, hortaliças que são ricas em folato e frutas que são ricas em vitaminas antioxidantes. Na última década, uma preocupação adicional para este público tem sido levantada por pesquisadores após a implementação da política nacional de fortificação de farinhas de trigo e milho com ácido fólico. Esta foi instituída para proteger as mulheres em idade reprodutiva e evitar a má-formação do tubo neural. No entanto, é provável que o excesso de ácido fólico em conjunto com a deficiência da vitamina B12 possam contribuir para o déficit cognitivo por depletar o potencial de síntese de células do sistema nervoso e mascarar a anemia. Diante disso, o presente projeto de pesquisa visa comparar uma intervenção de promoção de saúde por meio de oficinas para incentivar uma alimentação saudável rica em alimentos fontes de folato, vitamina B12 e ferro com o grupo controle que receberá orientação com utilização de folder sobre alimentação saudável. Os participantes são os idosos (60 anos ou mais de idade) acompanhados no estudo de coorte Epidemiologia do Envelhecimento, EPIDOSO da Universidade Federal de São Paulo.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Solange Andreolli, Angela S L Wu, Juliana Alexandre Pinto, Luiz Roberto Ramos, Felix Neves Jr, Ana Cláudia Bonilha

      2018 a 2019

    • COMPOSTAGEM, HORTA E JARDINAGEM: CUIDANDO DA SAÚDE, MENTE E PLANETA

      As mudanças no estilo de vida e no padrão alimentar nas últimas décadas têm contribuído com o aumento da prevalência do excesso de peso, obesidade e as suas consequências como diabetes mellitus tipo 2, doenças cardiovasculares, infarto, alguns tipos de câncer e depressão no Brasil e se tornado os principais problemas de saúde pública (OMS, 2002). Segundo inquéritos nacionais, 20 e 5 dos adolescentes apresentaram excesso de peso e obesidade, e 49 e 15 dos adultos, respectivamente e apenas 24 dos entrevistados reportaram consumo de verduras, legumes e frutas em quantidade diária recomendada pela OMS para prevenção das DCNT (IBGE, 2011; Brasil 2014). Dado recente investigou a saúde dos adolescentes em amostra probabilística escolar e observou-se prevalência de hipertensão arterial sistêmica entre os adolescentes de 10, sendo maior (28) entre os alunos com obesidade (Bloch 2016). Neste cenário da transição alimentar, nutricional e epidemiológica, o Ministério da Saúde lançou em 2014 o Guia Alimentar da População Brasileira que incentiva uma alimentação baseada em alimentos in natura e minimamente e reduzida em alimentos processados e ultraprocessados, além de estimular a prática de habilidades culinárias, consumo de alimentos regionais e tipicamente brasileiros como arroz e feijão (MS, 2014). O Guia entende que o acesso a informações sobre alimentação adequada e saudável contribuirá para que as pessoas ampliem autonomia para fazer escolhas alimentares saudáveis, garantindo a manutenção do estado nutricional adequado e prevenção do ganho de peso e as doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Outro importante problema de saúde é a depressão. Segundo a Organização Mundial da Saúde, afeta um a cada vinte brasileiros adultos, a maior frequência observada na América Latina (OMS, 2017). Entre os estudantes de medicina, a prevalência impressiona, 27 segundo resultado da meta-análise com 11 dos estudantes que reportaram tentativa de suicídio (Ibrahim, 2013). Na literatura nacional, a prevalência de depressão variou de 19 a 48 entre os alunos de medicina e de 6 e 36 entre os estudantes de enfermagem (Moreira et al., 2013). Fatores associados aos problemas psicológicos apontados foram: ajuste ao novo ambiente escolar, distanciamento dos pais, alta demanda dos estudos, cobrança e competição pelo melhor desempenho acadêmico, falta de tempo para lazer e atividade física, dificuldades financeiras, competição para melhor desempenho escolar e resiliência e a experiência com o óbito têm sido apontados como fatores associados ao estresse e ansiedade (Styles 1993; Tempski et al. 2015). Como estratégia para prevenção e tratamento do estresse e ansiedade, alguns pesquisadores têm utilizado a horticultura terapia. Estudos internacionais têm mostrado que hortas pedagógicas e comunitárias têm sido efetivas no controle do ganho de peso, tratamento para redução do peso, além de prevenção e controle das doenças crônicas não transmissíveis como diabetes mellitus tipo 2, doenças cardiovasculares, além de prevenção da depressão e tratamento para ansiedade, raiva e fadiga (Lachowycz e Jones, 2011, Savoie-Roskos et al, 2017, Maas et al, 2009, Rodiek 2002, Wichrowski et al, 2005). A explicação biológica da terapia de horticultura é aumentar o nível de atividade física, satisfação pessoal, vigor, bem-estar psicológico, afeto e senso de comunidade (Maas et al, 2009). OBJETIVOSO presente projeto de extensão tem como objetivos: - refletir um espaço mais sustentável no campus São Paulo pela compostagem dos resíduos orgânicos do restaurante universitário do Campus São Paulo para geração de adubo, - produzir mudas de temperos e alimentos saudáveis e distribuir para a comunidade Unifesp São Paulo, utilizando adubo produzido pela compostagem e vasos com materiais reciclados gerados no campus, - produzir e cuidar de flores para contemplação pela co

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Vania D' Almeida, Gilberto Koiti Furuzawa, Sue Yazaki Sun, Mirian Chieko Shinzato, Maurici Tadeu Santos, Marcelo Carvalho da Conceição, André Hideki Higa, Elise Kanashiro, carla cristina garcia leite, Mariana Araujo Botelho de Sousa, Aline de Oliveira Zoia do Amaral, Acassio Farias Barbosa, Vitoria Ferreira Condé, Mario Sergio Saraiva Cabral

      Desde 2018

    • Avaliação do estado nutricional e educação nutricional em alunos do ensino fundamental de Heliópolis, São Paulo

      O rápido crescimento da prevalência de sobrepeso e obesidade e as doenças crônicas associadas requerem a atenção para a promoção da saúde de pessoas, famílias e comunidades. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o hábito alimentar saudável deve ser desenvolvido durante a infância e adolescência para sua manutenção na vida adulta e consequentemente redução do risco de doenças. O presente projeto de pesquisa será conduzido na escola de ensino fundamental II localizado no bairro de Heliópolis, região de alta vulnerabilidade social. Será realizado em duas etapas: 1) avaliação do estado nutricional a partir de medidas antropométricas e consumo alimentar dos estudantes do ensino fundamental II do bairro, a Escola Municipal de Ensino Fundamental Presidente Campos Salles, e 2) educação alimentar e nutricional para estudantes, pais, professores, manipuladores de alimentos, comunidade residente no bairro, profissionais de saúde e agentes comunitários de saúde da Estratégia Saúde da Família incluindo a implantação de hortas pedagógicas orgânicas para escola e para a comunidade. Estas atividades serão importantes para possibilitar o acesso aos alimentos agroecológicos e autonomia para os indivíduos realizarem escolhas saudáveis.

      Desde 2017

    • Educação nutricional para estudantes do campus São Paulo da Universidade Federal de São Paulo

      Serão realizadas atividades de educação nutricional para alunos dos cursos de saúde ministrados no campus São Paulo da Universidade Federal de São Paulo.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Leiko Asakura, Luara Bellinghausen Almeida, Ana Carolina Lavio Rocha, Juliana Paghi dal Bom, Angela Sun Li Wu, ANABELLA SALOMONE, ADEMAR ARTHUR CHIORO DOS REIS, BARBARA HATZLHOFFER LOURENÇO, ROSANGELA APARECIDA AUGUSTO, VANIA D´ALMEIDA, MARIA PAULA DE ALBUQUERQUE, CARLOS ALBERTO DA SILVA FILHO, JAIR MAROLLA, LUCIOLA SANT´ANNA, MAURICI TADEU FERREIRA DOS SANTOS, Luciana Yuki Tomita, Lucíola de Castro, Angela Wu, Ana Carolina Lavio Rocha, Juliana Paghi dal Bom, BARBARA HATZLHOFFER LOURENÇO

      2017 a 2019

    • Consumo alimentar e estado nutricional de folato e vitamina B12 em idosos

      Trata-se de um estudo transversal realizado com idosos que frequenta o ambulatório de geriatria da UNIFESP.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Vania D´Almeida, Helton de Sá Souza, Rafael Miranda, Lucíola de Castro, Angela Wu, Juliana Dal Bom, Ana Carolina Lavio Rocha

      2016 a 2019

    • Sistema web de cálculo de dietas

      Será elaborado um programa de cálculo de dietas utilizando um banco de dados de composição centesimal de alimentos disponíveis do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 2008/2009. Este banco contém informações de 1970 alimentos com compilação de alimentos das tabelas americana (NDS) e tabela brasileira de composição de alimentos (TACO). Será um programa disponível online com acesso gratuito.

      Autores: Luciana Yuki Tomita, Juliana Dal Bom, Ana Carolina Lavio Rocha, Ivan Torres Pisa, Angela Sun Li Wu, Lucíola Sant´Anna Castro

      2016 a 2017

    • Estado nutricional de ácido fólico e psoríase: um estudo prospectivo

      A psoríase é uma doença inflamatória crônica de pele e articulações, cuja incidência tem dobrado nas últimas décadas, atingindo atualmente 250 milhões pessoas no mundo. A etiologia é desconhecida, mas sugerem-se os fatores genéticos e ambientais como tabagismo, alcoolismo, dieta pobre em peixe, obesidade e estresse. Entre os medicamentos de primeira escolha para o tratamento sistêmico da psoríase moderada e grave está o metotrexate (MTX), um antagonista do ácido fólico. O uso de suplemento de ácido fólico tem sido indicado empiricamente para reduzir os efeitos colaterais do MTX como hiperhomocisteinemia, náusea, vômito, inapetência, alopécia e aumento das enzimas hepáticas. No entanto, especialistas questionam a necessidade do suplemento principalmente nos países em que adotaram a fortificação mandatória de ácido fólico em alimentos, como ocorre no Brasil. O objetivo do presente estudo será investigar prospectivamente o estado nutricional de ácido fólico dos pacientes com psoríase leve, moderada e grave e avaliar a evolução do quadro clínico antes e após o início do MTX.

      2012 a 2018

    Atualização Lattes em 2024-06

    Processado em 2024-06-21