Rafael Dias Minussi nacionalidade brasileira

Universidade Federal de São Paulo

Escola de Filosofia

Programa de Pós-Graduação: Letras

E-Mail: rafael.minussi@unifesp.br


90
12
Pular gráfico
De 2015 a 2024
Trabalhos publicados
Participações em projetos

Resumo

É professor do Departamento de Letras da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo).Possui bacharelado e licenciatura em Letras Português e Linguística pela Universidade de São Paulo (2006). É mestre em Linguística pelo programa de pós-graduação em Semiótica e Linguística Geral da Universidade de São Paulo (2008) e doutor em Letras também pelo programa de pós-graduação em Semiótica e Linguística Geral da Universidade de São Paulo (2012). Atualmente, participa dos seguintes grupos de pesquisa do CNPq: GREMD ( Grupo de Estudos em Morfologia Distribuída) da USP, do LabLinC (Laboratório de Linguagem e Cognição) da UNIFESP) e do grupo Novas Perspectivas para a língua portuguesa na sala de aula (UnB). É membro do LabLinC da EFLCH da UNIFESP e do The Word Lab (Universidade de Lisboa). Seu projeto atual tem como objetivo investigar a formação dos blends em comparação com os compostos, tendo como metodologia a realização de testes experimentais para investigar o processamento dessas palavras. Os principais temas de interesse são: Processamento de Palavras, blends, Ensino de Gramática pela Metodologia da Aprendizagem Ativa, Morfologia Distribuída, Teoria Gerativa, Sintaxe das línguas naturais, Estrutura argumental, Nominalizações, Nomes Compostos.

Fonte: Lattes CNPq

Nomes em citações bibliográficas

MINUSSI, R. D.;MINUSSI, RAFAEL DIAS


Exportar dados

Exportar produção no formato BIBTEX


Perfis na web


Tags mais usadas

Pular nuvens de palavras

Idiomas

Espanhol

Compreende bem, Fala razoavelmente, Lê bem, Escreve pouco

Francês

Compreende pouco, Fala pouco, Lê bem, Escreve pouco

Inglês

Compreende bem, Fala razoavelmente, Lê bem, Escreve razoavelmente

Hebraico

Compreende razoavelmente, Fala pouco, Lê bem, Escreve pouco

Português

Compreende bem, Fala bem, Lê bem, Escreve bem


Formação

  • Doutorado em Lingüística

    Os sabores do nome: um estudo sobre a seleção de argumentos e as nominalizações do hebraico

    Morfologia Distribuída

    Orientação: Ana Paula Scher

    Universidade de São Paulo

      Desde 2012

  • Mestrado em Lingüística

    A relação entre Caso e definitude: O Construct State e a marcação diferencial de objeto

    Orientação: Ana Paula Scher

    Universidade de São Paulo

    2006 a 2008

  • Graduação em Letras: Licenciatura Português e Linguística

    Universidade de São Paulo

    2004 a 2006

  • Graduação em Letras - Habilitação Português e Linguística

    Universidade de São Paulo

    2002 a 2006

  • Produção


    2024


    • Desmistificação do discurso: Não sei português (2024)

      Artigo publicado

      Autores: Francisco Ferreira Neto; Rafael Dias Minussi

      Fonte: CAMINHOS EM LINGUÍSTICA APLICADA , v. 30 , p. 346


    2023


    • Características morfossintáticas do advérbio sempre por meio de testes de julgamento de aceitabilidadeMorphosyntactic characteristics of the adverb sempre through acceptability judgment tests (2023)

      Artigo publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi; DA SILVA, JOELMA SOBRAL; CYRINO, JOÃO PAULO LAZZARINI

      Conteúdo completo

      Fonte: REVISTA LINGUÍSTICA , v. 19 , p. 11

    • Linguística na Educação Básica (2023)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Noadia Íris da Silva; Rafael Dias Minussi

      Fonte:

    • Prefácio (2023)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi; Noadia Íris da Silva

      Fonte: Prefácio , p. 13


    2022


    • Description and analysis of a Portuguese blend corpus (2022)

      Artigo publicado

      Autores: Alina Villalva; Rafael Dias Minussi

      Fonte: Corpus , v. 23 , p. 1

    • O comportamento dos pronomes possessivos seu(s); sua(s); dele(s) e dela(s) na recuperação de seus antecedentes (2022)

      Artigo publicado

      Autores: Bruna Clara Santos de Almeida; Rafael Dias Minussi

      Conteúdo completo

      Fonte: REVISTA LINGUÍSTICA , v. 17 , p. 60

    • O que é uma palavra? (2022)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: O que sabemos sobre a linguagem : 51 perguntas e respostas sobre a linguagem humana , p. 273

    • Domínios de localidade na forma fonológica (2022)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani

      Conteúdo completo

      Fonte: Manual de Morfologia Distribuída , p. 292


    2021


    • Mudança linguística e seu tratamento pela Morfologia Distribuída (2021)

      Artigo publicado

      Autores: Maria Cristina Vieira de Figueiredo Silva; Rafael Dias Minussi

      Conteúdo completo

      Fonte: Revista a Cor das Letras , v. 22 , p. 39

    • Revel na Escola: Gramática Formal e Ensino (2021)

      Artigo publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: REVISTA VIRTUAL DE ESTUDOS DA LINGUAGEM , v. 19 , p. 1

    • Ensino de Morfologia: Uma proposta de estrutura para o estudo das classes de palavras e da formação de palavras (2021)

      Artigo publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi; Julio Barbosa

      Fonte: REVISTA VIRTUAL DE ESTUDOS DA LINGUAGEM , v. 19 , p. 130

    • Padrões de modificação adjetival e leitura de intensidade na composição em português brasileiro, inglês e hebraico (2021)

      Artigo publicado

      Autores: BARBOSA, JULIO WILLIAM CURVELO; Rafael Dias Minussi

      Conteúdo completo

      Fonte: Cadernos De Estudos Linguisticos , v. 63 , p. e021026

    • Observações sobre o gênero neutro no português brasileiro (2021)

      Textos em jornais de notícias/revistas

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Jornal O Rio Pardo , p. 15


    2020


    • Reconhecimento e acesso lexical dos blends em português europeu e 1 português brasileiro (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi; VILLALVA, ALINA MARIA SANTOS MÁRTIRES

      Fonte: Revista todas as letras (MACKENZIE. Online) , v. 22 , p. 1

    • Apresentação (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi; João Paulo Lazzarini Cyrino

      Fonte: Revista todas as letras (MACKENZIE. Online) , v. 22 , p. 1

    • Neologismos em áreas de especialidade (2020)

      Artigo publicado

      Autores: OLIVEIRA, ELVIRLEY FREIRES RODRIGUES DE; Rafael Dias Minussi

      Conteúdo completo

      Fonte: REVISTA GTLEX , v. 4 , p. 299

    • Sobre o conteúdo fonológico das raízes: raízes supletivas, fonologias genéricas e erros de fala (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani; Rafael Dias Minussi

      Conteúdo completo

      Fonte: Revista do GELNE , v. 22 , p. 256

    • Como adquirimos uma língua? A Faculdade da Linguagem (2020)

      Textos em jornais de notícias/revistas

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Jornal O Rio Pardo , p. 15


    2019


    • Morfologia Avaliativa: o estatuto independente de -inh e -zinh no Português Brasileiro, composição e pejoratividade (2019)

      Artigo publicado

      Autores: Marcela Nunes Costa; Rafael Dias Minussi

      Conteúdo completo

      Fonte: Revista Entrepalavras , v. 9 , p. 154

    • Observações sobre classes de palavras e suas definições no livro didático: o substantivo e o adjetivo (2019)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Novos Olhares para a Gramática na sala de aula: questões para estudantes professores e pesquisadores , p. 119

    • Preservação da cultura e sobrevivência linguística: as lutas dos povos indígenas no Brasil do extermínio. (2019)

      Textos em jornais de notícias/revistas

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Jornal Democrata


    2018


    • Observações sobre o pejorativo sufixal: testando a intuição dos falantes diante de uma teoria de fase nas palavras (2018)

      Artigo publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi; OLIVEIRA, CAROLINE DA SILVA

      Conteúdo completo

      Fonte: Gragoatá (UFF) , v. 23 , p. 470


    2017


    • Em favor do conteúdo semântico das raízes (2017)

      Artigo publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi; Indaiá de Santana Bassani

      Fonte: REVISTA LETRAS , v. 96 , p. 152


    2016


    • Do infinitivo impessoal latino ao infinitivo pessoal do português brasileiro: origens e reanálise da flexão de número e pessoa (2016)

      Artigo publicado

      Autores: Patricia Helena Veloso Carvalho; Rafael Dias Minussi

      Fonte: ESTUDOS LINGUÍSTICOS E LITERÁRIOS , v. 54 , p. 67


    2015


    • On the Encyclopedic Knowledge of Gender (2015)

      Trabalhos em eventos

      Autores: João Paulo Lazzarini Cyrino; Paula Roberta Gabbai Armelin; Rafael Dias Minussi

      Fonte: Morphology and Semantics: MMM9 On-line Proceedings , p. 77

    • Contra a seleção de argumentos pelas raízes: nominalizações e verbos complexos (2015)

      Artigo publicado

      Autores: Indaiá de Santana Bassani; Rafael Dias Minussi

      Fonte: Revista Virtual de Estudos da Linguagem , v. 13 , p. 139

    • O tratamento da morfologia não-concatenativa pela morfologia distribuída: o caso dos blends fonológicos (2015)

      Artigo publicado

      Autores: Vitor Augusto Nóbrega; Rafael Dias Minussi

      Fonte: Revista Letras , v. 91 , p. 158


    2014


    • ESTRUTURAS COORDENADAS EM SENTENÇAS E COMPOSTOS (2014)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Anais do XVII Congresso Internacional da ALFAL , p. 311

    • A interface sintaxe-pragmática na formação de palavras: avaliando os pontos de acesso da Enciclopédia na arquitetura da gramática. (2014)

      Artigo publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi; Vitor Augusto Nóbrega

      Fonte: Veredas (UFJF. Online) , v. 18 , p. 161


    2013


    • Blends em Português Brasileiro: uma abordagem morfossemântica (2013)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi; Vitor Augusto Nóbrega

      Fonte: VI Encuentro de Gramática Generativa / Resúmenes , p. 41

    • A interpretação das categorias gramaticais na LIbras e os compostos (2013)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Anais do 19º Intercâmbio de Pesquisa em Linguística Aplicada (InPLA) e do 5º Seminário Internacional de Linguística (SIL) , p. 551

    • COMPOUNDS AND THE INTERPRETATION OF GRAMMATICAL CATEGORIES IN LIBRAS (2013)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Anais do 19º Intercâmbio de Pesquisa em Linguística Aplicada (InPLA) e do 5º Seminário Internacional de Linguística (SIL) , p. 551

    • A influência semântica no processo de formação de palavras: o caso do blends (2013)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi; Vitor Augusto Nóbrega

      Fonte: Anais do GT de Teoria da Gramática da ANPOLL

    • Os nomes com função adjetiva: um problema para a Morfologia Distribuída? (2013)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Caderno de Resumos do II Congresso Brasileiro de Morfologia ? uma homenagem a Margarida Basílio. , p. 86

    • Sobre o conhecimento enciclopédico de gênero (2013)

      Trabalhos em eventos

      Autores: João Paulo Lazzarini Cyrino; Paula Roberta Gabbai Armelin; Rafael Dias Minussi

      Fonte: Caderno de Resumos do II Congresso Brasileiro de Morfologia ? uma homenagem a Margarida Basílio. , p. 54

    • Os nomes com função adjetiva: um problema para a Morfologia Distribuída? (2013)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Anais do 19º Intercâmbio de Pesquisa em Linguística Aplicada (InPLA) e do 5º Seminário Internacional de Linguística (SIL) , p. 271

    • Observações sobre os compostos da LIBRAS: a interpretação das categorias gramaticais (2013)

      Artigo publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi; Aline Garcia Rodero Takahira

      Fonte: Linguística (Rio de Janeiro) , v. 9 , p. 1

    • Sobre o conhecimento enciclopédico de gênero (2013)

      Artigo publicado

      Autores: João Paulo Lazzarini Cyrino; Paula Roberta Gabbai Armelin; Rafael Dias Minussi

      Fonte: Cadernos do NEMP , v. 4 , p. 105

    • Morfologia em Morfologia Distribuída (2013)

      Artigo publicado

      Autores: Ana Paula Scher; Indaiá de Santana Bassani; Rafael Dias Minussi

      Fonte: Estudos Linguísticos e Literários , v. 47 , p. 9


    2012


    • Agentividade e voz nos padrões nominais do hebraico (2012)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Anais do XII e XIII Encontros dos Alunos de Pós-Graduação em Linguística , p. 26

    • A estrutura de argumentos a partir de núcleos funcionais (2012)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Livro de Resumos , p. 51

    • OS COMPOSTOS COORDENADOS: ESTRUTURAS BINÁRIAS E RECURSÃO (2012)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Resumos , p. 343

    • Compounds in Brazilian Sign Language: defining word formation patterns (2012)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Aline Garcia Rodero Takahira; Rafael Dias Minussi

      Fonte: Resumo do IX Workshop on Formal Linguistics

    • OS COMPOSTOS COORDENADOS: ESTRUTURAS BINÁRIAS E RECURSIVIDADE (2012)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Programação do 60º seminário do GEL

    • Os padrões nominais do hebraico: estrutura, modificação e aprendizado (2012)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Caderno de Resumos , p. 57

    • O fenômeno da coordenação: sentenças e nomes compostos. (2012)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Caderno de Programação e Resumos do 10º ENCONTRO DO CELSUL , p. 175

    • Os padrões nominais do hebraico: o padrão reflexivo (2012)

      Artigo publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: CADERNOS DE LÍNGUA E LITERATURA HEBRAICA , v. 1 , p. 209


    2011


    • Discutindo a seleção argumental na Morfologia Distribuída: as raízes e os padrões vocálicos (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Caderno de Resumos do VII Congresso Internacional da Abralin

    • Os categorizadores na língua hebraica: padrões vocálicos e sufixos (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Caderno de Resumos III Colóquio do PPG letras , p. 27

    • Revisitando os gerúndios verbais no hebraico (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Livro de Resumos do EPOG - Encontro de Pós-Graduandos da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Universidade de São Paulo

    • OS CATEGORIZADORES NA LÍNGUA HEBRAICA: PADRÕES VOCÁLICOS E SUFIXOS (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Resumo GT-TG , p. 14

    • Os categorizadores na língua hebraica: padrões vocálicos e sufixos (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Programação do 59º seminário do GEL

    • Os nomes compostos no Português Brasileiro: uma análise morfossintática (2011)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: programação do I Colóquio Brasileiro de Morfologia

    • Os nomes compostos do português brasileiro: uma análise morfossintática (2011)

      Artigo publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Revista Virtual de Estudos da Linguagem , v. 9 , p. 150

    • Estrutura Argumental em Morfologia Distribuída (2011)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Ana Paula Scher; Alessandro Boechat de Medeiros; Rafael Dias Minussi

      Fonte: Estudos Formais da Gramática das Línguas Naturais , p. 175


    2010


    • Sobre a seleção de argumentos: núcleos funcionais ou lexicais? (2010)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Caderno de Programação e Resumos do 9º ENCONTRO DO CELSUL , p. 240

    • Sobre a seleção de argumentos: núcleos funcionais ou lexicais? (2010)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Anais do IX Encontro do CELSUL , p. 1

    • PADRõES VERBAIS E NOMINAIS DO HEBRAICO: UMA ANáLISE MORFOSSINTáTICA (2010)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Caderno de Resumos do 58º Seminário do GEL

    • Sobre a morfologia nominal do hebraico: desmembrando padrões (2010)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Caderno de Resumos do XIII ENAPOL , p. 40

    • Sobre a morfologia nominal do hebraico: as categorias funcionais (2010)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Resumos V EPOG , p. 280

    • A relação entre Caso e definitude no hebraico: o construct state e a marção diferencial de objeto (2010)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte:


    2009


    • A hipótese lexicalista revisitada: nominais eventivos e modificação (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Anais do VI Congresso Internacional da ABRALIN , p. 2316

    • Agentividade e voz nos padrões nominais do hebraico (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Caderno de Resumos - XII Enapol , p. 51

    • Para uma análise unificada dos nomes compostos do PB (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Caderno de Resumos do 57. Seminário do GEL

    • A Marcação diferencial de objeto no hebraico (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Anais do XI ENAPOL

    • Estrutura Argumental em Morfologia Distribuída (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi; Alessandro Boechat de Medeiros; Ana Paula Scher

      Fonte: Anas do encontro nacional do grupo de trabalho Teoria da gramática

    • Estrutura Argumental em Morfologia Distribuída (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi; Alessandro Boechat de Medeiros; Ana Paula Scher

      Fonte: Caderno de Resumos , p. 12

    • A hipótese lexicalista revisitada: nominais eventivos e modificação (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Caderno de Resumos do VI Congresso internacional da Abralin

    • The compositionality in nouns and sentences: analyzing compounds and complex predicates (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Julio Barbosa; Rafael Dias Minussi

      Fonte: V Encuentro de Gramática Generativa Resúmenes , p. 12

    • The compositionality in nouns and sentences: analyzing compounds and complex predicates (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Julio Barbosa; Rafael Dias Minussi

      Fonte: ACTAS DEL V ENCUENTRO DE GRAMÁTICA GENERATIVA , p. 43

    • Os nomes compostos do hebraico: uma análise morfossintática (2009)

      Artigo publicado

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: ESTUDOS LINGUÍSTICOS (SÃO PAULO. 1978) , v. 38 , p. 259


    2008


    • Os nomes compostos do hebraico: uma análise morfossintática (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Caderno de Resumos do 56o. GEL

    • O caso do Caso genitivo em hebraico (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Anais do X ENAPOL , p. 1

    • As raízes e a Estrutura Argumental na Morfologia Distribuída (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: VIII Encontro do CELSUL, programação e resumos , p. 370

    • As raízes e a Estrutura Argumental na Morfologia Distribuída (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: VIII Encontro do Círculo de Estudos Linguísticos do Sul

    • For a redefinition of the notion of compounds and compounding (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi; Julio Barbosa

      Fonte: VII Workshop on Formal Lingusitics , p. 65

    • A Marcação diferencial de objeto no hebraico (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: XI ENAPOL Caderno de resumos , p. 24

    • OS NOMES COMPOSTOS DO HEBRAICO: UMA ANÁLISE MORFOSSINTÁTICA (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: PROGRAMAÇÃO DO 56° SEMINÁRIO DO GEL

    • Um estudo preliminar do estilo em Os Sertões (2008)

      Artigo publicado

      Autores: Sueli Maria Ramos da Silva; Rafael Dias Minussi

      Fonte: CASA (Araraquara) , v. 6 , p. 1

    • Anais do X ENAPOL: (2008)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Rafael Dias Minussi; Sonia Rocha

      Fonte:

    • Um estudo preliminar do estilo em Os Sertões. Resumo. In: A recompensa do Magistério. (2008)

      Textos em jornais de notícias/revistas

      Autores: Rafael Dias Minussi; Sueli Maria Ramos da Silva; Maria Olívia G. R. Arruda

      Fonte: Democrata


    2007


    • O caso do Caso genitivo em hebraico (2007)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Anais do X ENAPOL: "Os clássicos da Lingüística e a pesquisa lingüística atual".

    • O Caso genitivo do Construct state: uma análise sintático-morfológica (2007)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: IV Encuentro de Gramática Generativa

    • O construct state e os compounds na língua hebraica: uma abordagem sintática e não-lexicalista. (2007)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Anais do V Congresso Internacional da Associação Brasileira de Lingüíistica

    • On the classmarkers in Miraña: one formal approach (2007)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Anais do IV SULA


    2006


    • O Construct State e a ordem interna dos nominais do hebraico (2006)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Caderno de resumos do 54º seminário do GEL , p. 433

    • O Construct State e a ordem interna dos nominais do hebraico (2006)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: 14º SIICUSP

    • On the nature of ha- in the grammar of Hebrew (2006)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi; Diego Raigorodsky

      Fonte: VI Workshop on Formal Linguístics: Syntax-Semantics Interface


    2005


    • A ordem interna dos nominais hebraicos: movimento nuclear ou movimento de projeção máxima (2005)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi

      Fonte: Resumos 53º Seminário do GEL , p. 581

    • Discutindo lingüística e produção textual na escola: uma proposta de trabalho.. In: IV Seminário de Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa da FEUSP - oralidade, leitura e escrita: confrontos e perspectivas. (2005)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Rafael Dias Minussi; Suzi Oliveira de Lima

      Fonte: IV Seminário de Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa da FEUSP - oralidade, leitura e escrita: confrontos e perspectivas.

    Atuações

    Universidade de São Paulo

    • bolsista

      2004 a 2004

    Universidade Federal de São Paulo

    • Professor Adjunto III

      Desde 2013

    • Professor Adjunto IV

      2019 a 2022

    • Professor Associado I

      Desde 2022

    Associação de Linguística e Filologia da América Latina

    • Coordenador

      Coordenador de Projeto

      2014 a 2018

    Ensino

    Orientações e supervisões

    Tese de doutorado em andamento

    • Mariana de Oliveira Costa

      INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DA COMPETÊNCIA SINTÁTICA EM ESCOLARES DO 4º E 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

      Distúrbios da Comunicação Humana (Fonoaudiologia)

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2018

    Dissertação de mestrado concluídas

    • José Sarney de Souza Martins Junior

      O ensino de flexão e derivação na abordagem da Metodologia da Aprendizagem LInguística Ativa

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2024

    • Bruna Clara Santo de Almeida

      O PROCESSAMENTO DOS PRONOMES POSSESSIVOS SEU(S), SUA(S), DELE(S) E DELA(S) NA RECUPERAÇÃO DE SEUS ANTECEDENTES

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2023

    • Francisco Ferreira Neto

      O ensino da formação da oração (sujeito, verbo e complemento) na Educação Básica: análise de livros didáticos, aprendizagem linguística ativa e proposta de oficinas

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2023

    • Marcela Nunes Costa

      A emergência da morfologia de diminutivo em português brasileiro e o estatuto de -inh- e -zinh-

      Letras

      Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2022

    • Joelma Sobral da Silva

      Distribuição Sintática e Restrições do advérbio sempre em sentenças do PB

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2022

    • Jessica Kwan Wah Mak

      Formação dos verbos manuais na libras

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2021

    • Caroline da Silva Oliveira

      Formações pejorativas prefixais no Português Brasileiro

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2021

    • André dos Santos Silva

      LIBRAS: O TEMPO E O ESPAÇO ENQUANTO ADJUNTOS ADVERBIAIS

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2020

    • Elvirley Freires Rodrigues de Oliveira

      Neologismo, estrangeirismo e empréstimo linguístico: descrição e análise a partir de um corpus de revistas femininas

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2020

    • Patrícia Helena Veloso de Carvalho

      FUTURUM: um estudo morfossintático sobre o futuro do subjuntivo no Português Brasileiro

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2019

    • Sarah Cristina Silva Leite

      O INFINITIVO FLEXIONADO DO PORTUGUÊS PAULISTA DOS SÉCULOS XVIII, XIX E XX: UM ESTUDO POR MEIO DAS TRADIÇÕES DISCURSIVAS E DO PARÂMETRO DO SUJEITO NULO

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2018

    Gestão

    Universidade Federal de São Paulo

    • Coordenador do Curso de Letras Português (bacharelado)

      Campus Guarulhos

      Departamento de Letras

        Desde 2017

    Pesquisa

    Universidade de São Paulo

    • Os sabores do nome: um estudo sobre a seleção de argumentos e as nominalizações do hebraico

      O objetivo maior deste trabalho é argumentar em favor de que a informação sobre a estrutura argumental das nominalizações está codificada em núcleos funcionais, os quais podem possuir sabores diferentes, isto é, propriedades diversas como causatividade, eventividade, reflexividade etc., em vez de tal informação estar codificada nas raízes abstratas como assumem autores como: Marantz (1997), Embick (2004), Harley (2008), entre outros. O objetivo específico deste trabalho, por sua vez, é analisar como é formado um grupo de padrões do hebraico, o qual forma nomes de ações (cf. GLINERT, 1989), e mostrar que nem todas as nominalizações são formadas por uma camada verbal, contra Hazout (1995) e Shlonsky (2004). Utilizamos como arcabouço teórico do presente trabalho a Morfologia Distribuída (cf. HALLE; MARANTZ, 1993; MARANTZ, 1997; SIDDIQI, 2009), uma teoria não-lexicalista, a qual propõe que tanto palavras, quanto sentenças são formadas pelas mesmas operações durante a derivação sintática. De modo especial, utilizamos a noção de fase dentro de palavras (cf. MARANTZ, 2001 e ARAD, 2003), para explicar que alguns nominais possuem padrões vocálicos que não são atômicos (contra ARAD, 2005), mas são formados em duas fases: uma fase verbal e outra nominal, enquanto outros nominais são formados em apenas uma fase: a nominal. Em nossa análise, privilegiamos quatro padrões vocálicos formadores de nominais de ação: CCiCa, CiCuC, haCCaCa, hitCCaCut, de modo que encontramos restrições diferentes para cada um dos padrões. Tais restrições dizem respeito a: (i) modificação por adjetivos e advérbios; (ii) possibilidade de alçamento dentro de DPs; (iii) obrigatoriedade de interpretação de um argumento agente e (iv) obrigatoriedade de interpretação reflexiva. Além disso, analisamos os possíveis contextos sintáticos em que são encontrados esse nominais, isto é, analisamos quais são as possibilidades de interação desses nominais com o Construct State, o Free State, a Marca Diferencial de Objeto et e com a presença de uma by phrase. Como resultado da análise, defendemos que o padrão CCiCa seja um padrão formado por apenas uma fase nominal, o que explica a sua impossibilidade de modificação por advérbios genuínos, isto é, advérbios que possuem uma morfologia típica de advérbio. Por sua vez, o padrão CiCuC é formado por duas fases: uma fase verbal, que aceita a modificação por advérbios genuínos; e uma fase nominal, que permite a modificação por adjetivos. Já o padrão haCCaCa foi analisado como formado por apenas uma fase nominal, tanto por causa da sua morfologia, que não apresenta resquícios de uma morfologia verbal, quanto pela sua semântica obrigatoriamente agentiva, que o diferencia do padrão verbal ao qual ele está relacionado. Por fim, consideramos que o padrão hitCCaCut é formado por duas fases, o que está de acordo com a presença de uma morfologia verbal que compõe o padrão e com o tipo de argumento interno que é licenciado.

      2008 a 2012

    • A relação entre caso e definitude no hebraico: o construct state e a marcação diferencial de objeto

      O objetivo principal deste trabalho é refletir sobre como é construída a relação entre definitude e Caso no hebraico por meio da análise do Construct State e do fenômeno da Marcação Diferencial de Objeto. Dessa forma, pretendemos com essa pesquisa suscitar reflexões sobre o fenômeno da Definitude Espraiada, sobre a Teoria do Caso, sobre a formação do Construct State e dos compounds na sintaxe e sobre a semântica do et. Utilizamos para a análise dos dados o arcabouço teórico da Morfologia Distribuída (Cf. HALLE; MARANTZ (1993), HALLE (1997) e MARANTZ (1997)), além das últimas observações feitas acerca do Programa Minimalista (Cf. CHOMSKY (1998, 2001)), ambos desenvolvimentos recentes da Teoria Gerativa. Assim sendo, de modo diferente de outras análises do Construct State, que não levam em consideração os compostos, nossa análise proporciona uma explicação para a formação, tanto do Construct State, quanto dos compounds, na sintaxe, focalizando a estrutura de cada uma dessas construções: o primeiro possuindo uma estrutura composta de duas raízes abstratas e o segundo constituído apenas por uma raiz. A estrutura dos compounds procura refletir a não composicionalidade entre os dois nomes que o formam. Já a estrutura do Construct State privilegia a composicionalidade dos membros do construto, a Definitude Espraiada e a não modificação direta do núcleo. Enfim, sugerimos que a relação entre Caso e definitude no hebraico seja uma relação formal e dependente. Formal, porque ela se expressa por meio dos traços dos nominais que devem ser valorados, checados, mantidos para a inserção de conteúdo fonológico e, até mesmo, inseridos tardiamente pelo Componente Morfológico. Dependente, porque sem a definitude, Caso não pode ser checado

      Autores: Rafael Dias Minussi

      2006 a 2008

    • O FEÔMEO DA COORDEAÇÃO: DOIS LADOS DA MESMA MOEDA

      Este projeto tem como objetivo amplo investigar o fenômeno da coordenação por meio do estudo das sentenças coordenadas, já extensamente tratadas na literatura (cf. ROSS, 1967; MUNN, 1993; XIMENES, 2002; CHAVES, 2007), e dos chamados compostos coordenados (cf. OLSEN, 2001, 2004; PADROSA-TRIAS, 2010), aproximando esses dois tipos de construção. O objetivo específico é dar um tratamento unificado para as expressões coordenadas que leve em consideração algumas propriedades: (i) a presença ou a ausência de um núcleo, (ii) a recursividade, (iii) as restrições (sintáticas e semânticas) de extração de um dos membros da coordenação e (iv) as restrições de identidade (classe gramatical dos elementos coordenados). Para tanto, utilizaremos o arcabouço teórico da Morfologia Distribuída (MD) (cf. MARANTZ, 1997), que nos permitirá dar um tratamento sintático às estruturas coordenadas e, consequentemente, averiguar se as mesmas restrições/operações envolvidas na formação das sentenças coordenadas também atuam na formação dos compostos coordenados, além de nos permitir investigar quais são as restrições/operações que, de fato, estão envolvidas na formação dessas estruturas. Teoricamente, a presente pesquisa pretende avançar na investigação sobre o lugar de atuação da Enciclopédia (Lista 3 proposta pela MD) e sobre o conteúdo enciclopédico consultado (traços das raízes ou conhecimento de mundo) para a boa formação semântica das estruturas coordenadas.

      Autores: Rafael Dias Minussi

      2013 a 2013

    • Projeto de Iniciação Científica - O Construct State e a ordem interna dos nominais do hebraico

      Esta pesquisa visou estudar um tipo de construção muito produtiva em hebraico: o Construct State e seu comportamento ao ser modificado por adjetivos e outros tipos de modificadores. Tal pesquisa, numa segunda etapa, também fez uma breve observação de algumas propostas acerca do fenômeno da definitude, tendo como foco autores como Borer (1999), Danon (2001) e Pereltsvaig (2005), por exemplo. Além de apontar problemas para essas propostas, o estudo desenvolvido apresentou uma nova análise para a concordância do ha-, chamado de artigo definido, entre o nome e os adjetivos e entre o nome e o pronome demonstrativo. Finalmente, o trabalho procurou investigar a natureza da partícula ha-, chegando à conclusão de que esse não se tratava de um artigo definido, mas deve ser entendido como a realização de um traço de definitude na língua hebraica. Esta pesquisa teve como arcabouço teórico a Morfologia Distribuída.

      Autores: Rafael Dias Minussi

      2005 a 2006

    • Projeto de Iniciação Científica - A ordem interna dos nominais hebraico: movimento nuclear ou movimento de projeção máxima?

      Esse projeto tinha o objetivo comparar duas análises que explicavam a ordem dos nominais no hebraico. Pereltsvaig propunha uma análise de movimento nuclear para explicar a sintaxe dos nominais, dizendo que a ordem hebraica e inversa a ordem dos nominais no inglês. Já Shlonsky fornecia uma explicação através do movimento de projeção máxima, dizendo que os nomes não conseguem se mover como núcleos na gramática hebraica e, portanto, movem-se como especificadores. Este trabalho procurou avaliar as duas propostas frente a alguns dados da língua hebraica que não foram discutidos pelos autores acima e tentou verificar se as aplicações das teorias propostas eram apropriadas ou não. Após esta comparação verificamos a necessidade da utilização de outra teoria para melhor explicar os fenômenos sintáticos encontrados.

      Autores: Rafael Dias Minussi

      2004 a 2005

    • Formação de Palavras, Estrutura Argumental e Geometria de Traços sob a perspectiva da Morfologia Distribuída.

      Este projeto tem o objetivo de ampliar o escopo dos estudos em Morfologia Distribuída na pesquisa em Linguística no Brasil. Faremos isso por meio de discussões sobre processos de formação de palavras, concatenativos ou não, nas línguas naturais, bem como sobre questões relacionadas à noção de estrutura argumental, e à ideia de geometria de traços para os sistemas pronominais e flexionais das línguas naturais, sempre fundamentadas pelo modelo da Morfologia Distribuída. Os estudos focam línguas como o português brasileiro (PB), o espanhol peninsular (EP), o inglês, o japonês e o hebraico, investigando, em particular, questões tais como prefixação de negação e de repetição no PB, prefixação de formalidade no japonês, sufixação para a formação de verbos denominais, também em PB, formação de nominalizações em PB e em hebraico, de termos aumentativos e diminutivos no PB e em outras línguas românicas, formações do tipo de mesclagem e truncamento em PB e EP, questões relacionadas à estrutura argumental de predicados verbais, nominais e adjetivais, além de questões voltadas para o detalhamento do conjunto de traços do sistema flexional do PB. Com esse trabalhos, pretendemos identificar, nas línguas em foco, propriedades mais gerais das línguas naturais.

      Autores: Rafael Dias Minussi

      2011 a 2012

    • Observatório de Neologismos Científicos e Técnicos do Português Contemporâneo do Brasil

      A criação do Projeto "Observatório de Neologismos Científicos e Técnicos do Português Contemporâneo" (Projeto Integrado de Pesquisa junto ao CNPq n. 522419/95-0), em 1988, com apoio do CNPq, prende-se a uma dupla função: por um lado, procura observar, analisar e difundir aspectos da criatividade lexical, tanto de unidades lexicais da língua geral como de unidades lexicais especializadas; por outro lado, procura atender às necessidades do desenvolvimento tecnológico e científico por meio da elaboração de trabalhos terminológicos em algumas áreas. Desse modo, o Projeto tem a finalidade de coletar, analisar e difundir aspectos da neologia geral e da neologia científica e técnica do português contemporâneo do Brasil. Tem ainda a finalidade de elaborar glossários e dicionários terminológicos em algumas das áreas estudadas. Paralelamente a esses objetivos principais, o Projeto, a partir da observação dos dados coletados, cumpre também os objetivos de: contribuir para o desenvolvimento da pesquisa em terminologia no que concerne a: estudo da neologia técnico-científica; elaboração de glossários e dicionários terminológicos; estabelecimento de critérios para a elaboração de definições terminológicas; estabelecimento de critérios para a elaboração de verbetes; estudo comparativo de corpus (de divulgação e especializado) quanto à observação da variação terminológica, da formação de termos metafóricos e do emprego de empréstimos; utilização de bases textuais para aplicações terminológicas. contribuir para o desenvolvimento da pesquisa em neologia geral no que concerne ao estudo: da formação de unidades lexicais neológicas; dos processos de formação mais usuais; dos elementos afixais (prefixos e sufixos) mais produtivos; da concorrência entre estrangeirismos e elementos vernáculos na evolução do léxico português.

      Autores: Rafael Dias Minussi, Ana Paula Scher

      2004 a 2004

    Universidade Federal de São Paulo

    • Formação, processamento e acesso lexical dos blends e compostos no PB e PE (B&C - proalex)

      Esta proposta se insere no domínio dos estudos psicolinguísticos, uma vez que pretende analisar como os falantes de português brasileiro (PB) e os falantes de português europeu (PE) processam os blends (e.g. ?namorido?, ?chafé?) e os compostos (e.g. navio-escola, guarda-roupa). A presente proposta, ao tomar como base esses dois processos de formação de palavras, dialoga com as pesquisas morfológicas que descrevem a composição e o blending. A composição é um processo bastante estudado na literatura e se define basicamente pela concatenação de duas bases ou radicais (cf. VILLALVA e GONÇALVES, 2016). Por sua vez, o blending é comumente descrito como um processo não-concatenativo (cf. GONÇALVES, 2006) e também como um processo morfológico em que há a fusão estrutural de duas palavras fontes (cf. Minussi e Nóbrega, 2014). O ponto principal dessa proposta é que há uma controversa sobre esses dois processos: ora alguns autores (cf. KUBOZONO (1989) E SANDMANN (1990, 1991)) aproximam esses dois processos, ora os distanciam (cf. PIÑEROS (2000), GONÇALVES (2003a, 2003b)). Desse modo, o objetivo principal da proposta é discutir a estrutura dos blends em comparação com a estrutura dos compostos, utilizando-se para isso de experimentos psicolinguísticos que, ao revelarem como os falantes processam esses elementos, possam lançar luz sobre a estrutura dos mesmos. Nossa hipótese preliminar é que compostos de modo geral possuem estruturas diferentes dos blends. Contudo, há um tipo específico de compostos, os chamados compostos morfológicos (e.g. hidroginástica, psicolinguística), que podem se comportar de maneira semelhante, uma vez que possuem como característica a composição com bases presas. A metodologia levará em conta a realização de experimentos on-line de acesso lexical, para investigar o tempo de reação desses processos, e de priming, para investigar o comportamento de cada uma das partes dos blends e dos compostos nos processamento do compostos e dos blends como um todo.

      Autores: Rafael Dias Minussi, Ieda Maria Alves, Mariangela de Araujo

      Desde 2022

    • A sintaxe das línguas naturais e a teoria paramétrica

      Descrição: Este projeto de pesquisa tem como objetivo amplo o estudo da sintaxe das línguas naturais à luz da Teoria Gerativa (Chomsky, 1965,1986) e seus desenvolvimentos mais recentes (Chomsky, 1995, 2001). Desse modo, pretendemos desenvolver pesquisas que visem à descrição sintática das línguas naturais em tópicos mais gerais ou em tópicos específicos em cada língua como, por exemplo: a ordem dos constituintes, as estruturas coordenadas, as estruturas de subordinação, as estruturas relativas, as marcações de tópico e foco, as estruturas interrogativas, a estrutura de argumentos, a marcação de sujeito, Caso, etc. O presente projeto também pretende investigar a relação entre as estruturas sintáticas das línguas e a marcação dos parâmetros durante a aquisição da linguagem, em L1 e em L2. A Teoria de Princípios e Parâmetros tem início na década de 80 (Chomsky, 1981) e propõe que a Faculdade da Linguagem é composta por princípios, que são leis gerais válidas para todas as línguas naturais; e parâmetros que são propriedades específicas que uma dada língua pode ou não exibir e que são, por sua vez, responsáveis pelas diferenças entre as línguas. O que constitui um parâmetro é ainda hoje um ponto de controvérsias. Enquanto Baker (2009) mantém a concepção inicial de que parâmetros são feixes de propriedades, para Kayne (2000), as distinções entre as línguas podem ser mínimas, definindo e diferenciando até mesmo os tradicionais dialetos. A partir das investigações atuais, pretendemos desenvolver projetos que descrevam e analisem a marcação de parâmetros nas diversas línguas ou que discutam as propriedades do que seja macro, meso, micro ou nanoparâmetro (Biberauer; Roberts 2012)..

      Autores: Rafael Dias Minussi, Alina Villalva, José Ferrari Neto, Gustavo Lopez Estivalet, Carina Alexandra Mendes Pinto

      2014 a 2021

    • Estudos em morfologia: descrição, teoria, processamento e aquisição

      Este projeto se insere na área de Estudos da Linguagem e na linha de pesquisa em Linguagem e Cognição. O seu foco principal é o estudo de fenômenos relacionados com a morfologia das línguas naturais em geral e, de modo específico, a morfologia do português. Divide-se em três eixos fundamentais, produzindo estudos descritivos, teóricos e experimentais e de aquisição de linguagem. Tentando unir o conhecimento teórico já acumulado pelos estudos em morfologia durante décadas e buscando avanços teóricos por meio da Morfologia Distribuída, este projeto tem como objetivo descrever e analisar fenômenos morfológicos, tais como: derivação, prefixação, composição, blending, truncamento etc., tanto de um ponto de vista teórico quanto de um ponto de vista experimental, a fim de entender como se organiza o conhecimento gramatical do falante e como ocorre o processamento morfológico dessas formações. Ainda, em uma de suas vertentes, este projeto insere-se nos estudos em Aquisição de Linguagem que buscam responder à segunda de três questões direcionadoras dentro do paradigma Gerativista: ii. como o conhecimento da linguagem é adquirido? Dentro de uma perspectiva racionalista e inatista de língua, além da pesquisa teórica e experimental, o projeto contempla, de modo especial, a aquisição de morfologia.

      Autores: Rafael Dias Minussi, Marcello Marcelino, Rafael Dias Minussi, Indaiá de Santana Bassani

      Desde 2019

    • Ensino de Gramática: linguística e aprendizagem ativa

      Este projeto de pesquisa se insere na área de Estudos da Linguagem e na linha de pesquisa em Linguagem e Cognição. Entre os objetivos do projeto, podemos citar: (i) refletir sobre como os conhecimentos linguísticos podem ser usados como fundamento da prática docente; (ii) discutir o ensino de gramática normativa na escola;(iii) discutir novas metodologias de aprendizagem ativas aplicadas ao Ensino de Gramática; (iv) refletir sobre os conceitos encontrados em materiais didáticos e gramáticas escolares utilizados na Escola Básica, à luz das pesquisas realizadas pela linguística e (v) discutir fenômenos linguísticos ligados, principalmente, ao ensino de Morfologia, Sintaxe e Semântica e refletir como são tais fenômenos são apresentados nos livros didáticos e nas gramáticas escolares. Em termos teóricos, o projeto se baseia nos conceitos da Gramática Gerativa (Chomsky, 1957), para a qual o conhecimento linguístico é inato e pressupõe um componente, a Faculdade da Linguagem, dedicado à língua e seu uso. A partir desse ponto de vista teórico, é possível desenvolver a ideia de que os alunos já possuem conhecimentos linguísticos prévios sobre sua própria língua e, especificamente, sobre a gramática da sua língua, quando chegam à escola. O projeto também se baseia na Abordagem da Aprendizagem Linguística Ativa (PILATI, 2017), que promove uma ?tomada de consciência do sistema linguístico, sem desvincular essa tomada de consciência dos contextos de leitura, produção de textos e das situações de uso? (PILATI, 2017:91). A metodologia de Aprendizagem adotada nesse projeto, portanto, baseia-se em três princípios, definidos em Pilati (2017:101): (i) levar em consideração o conhecimento prévio do aluno; (ii) desenvolver o conhecimento profundo dos fenômenos estudados; (iii) promover a aprendizagem ativa por meio do desenvolvimento de habilidades metacognitivas.

      Desde 2019

    • Formação, Processamento e Acesso lexical dos blends e compostos no PB e PE

      De modo geral, o principal objetivo é discutir qual é a estrutura dos blends, levando em conta o estatuto de seus constituintes e se tal estrutura se diferencia da estrutura dos compostos. Para atingir o objetivo principal, realizamos um levantamento exaustivo dos blends no português europeu (PE), uma vez que trabalhos apontam a pouca frequência do processo nesta língua, diferentemente do que ocorre no PB (cf. PEREIRA, 2016). Assim, utilizamos os diversos meios disponíveis como jornais, revistas, artigos, blogs etc, para formar um corpus de blends no PE e no PB. Como forma de análise dos resultados, propomos explorar o domínio de processamento de palavras que se formam de modo não-concatenativo, como os blends, a fim de entender o processamento morfológico em palavras formadas por um processo não-concatenativo, em comparação com a composição. Este projeto de pesquisa teve bolsa concedida pela FAPESP para estágio no exterior na Universidade de Lisboa sob a supervisão da Profa. Dra. Alina Villalva.

      2019 a 2021

    Atualização Lattes em 2024-04

    Processado em 2024-04-27