Arlenice Almeida da Silva nacionalidade brasileira

Universidade Federal de São Paulo

Escola de Filosofia

Programa de Pós-Graduação: Filosofia

E-Mail: arlenice.almeida@unifesp.br


38
20
Pular gráfico
De 2015 a 2024
Trabalhos publicados
Participações em projetos

Resumo

possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (1982), mestrado em História pela Universidade Estadual de Campinas (1989), doutorado em Filosofia pela Universidade de São Paulo (1999) e pós-doutorado pela Universidade de São Paulo (2004). É professor adjunto da Universidade Federal de São Paulo (campus Guarulhos). Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Estética, atuando principalmente nos seguintes temas: estética, filosofia, literatura.

Fonte: Lattes CNPq

Nomes em citações bibliográficas

SILVA, Arlenice Almeida da


Exportar dados

Exportar produção no formato BIBTEX


Perfis na web


Tags mais usadas

Pular nuvens de palavras

Idiomas

Francês

Compreende bem, Fala bem, Lê bem, Escreve bem

Inglês

Compreende razoavelmente, Fala razoavelmente, Lê razoavelmente, Escreve razoavelmente

Espanhol

Compreende bem, Fala razoavelmente, Lê bem, Escreve razoavelmente

Italiano

Compreende razoavelmente, Fala pouco, Lê razoavelmente, Escreve pouco

Alemão

Compreende pouco, Fala pouco, Lê razoavelmente, Escreve pouco

Húngaro

Compreende bem, Fala bem, Lê bem, Escreve bem


Formação

  • Doutorado em Filosofia

    O Épico Moderno: o Romance Histórico de Györg Lukács

    Orientação: Paulo Eduardo Arantes

    Universidade de São Paulo

      Desde 1999

  • Mestrado em História

    Arte e Política: entre a dominação e a utopia

    Orientação: Ítalo Tronca

    Universidade Estadual de Campinas

    1985 a 1989

  • Graduação em História

    Universidade de São Paulo

    1979 a 1982

  • Produção


    2023


    • História e consciência de classe e as artes (2023)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Anuário Lukács , v. 10 , p. 101


    2021


    • A Ideia de composição nos Salões de Diderot (2021)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: TRANS/FORM/AÇÃO (UNESP. MARÍLIA. IMPRESSO) , v. 44 , p. 33

    • A estética da resistência. A autonomia da arte no jovem Lukávcs (2021)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte:

    • O romance histórico: Frederic Jameson e as incertezas no realismo do século XIX (2021)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: A permanência do romance histórico: literatura, cultura e sociedade. , p. 21

    • Georg Lukács: autonomia e heteronomia da arte (2021)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Pensamento alemão no século XX , p. 256

    • Historicidade e atemporalidade na obra de arte (2021)

      Tradução

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte:


    2019


    • Diderot e Goethe: notas sobre a pintura (2019)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: RAPSÓDIA (USP) , v. 13 , p. 23


    2018


    • "Edgar Quinet et le romantisme brèsilien" (2018)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Edgar Quinet, une conscience européenne. , p. 169

    • A alma e as formas de György Lukács: entre Theodor Storm e Lawrence Sterne (2018)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: O realismo e sua atualidade: estética e crítica , p. 33


    2017


    • Filosofia e Literatura nas Afinidades Eletivas de Goethe (2017)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: DISCURSO , v. 47 , p. 243


    2016


    • A fenomenologia estética do jovem Lukács (2016)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: FILOSOFEMAS II , p. 17

    • A solidão em Stefan george: poesia e filosofia (2016)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Fronteiraz (São Paulo) , v. 16 , p. 74

    • As noções de Stimmung em uma série histórica:entre disposição e atmosfera (2016)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Trans/Form/Ação (UNESP. Marília. Impresso) , v. 39 , p. 53


    2015


    • As formas do romance realista: tempo e invenção (2015)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: O realismo e sua atualidade: estética, ontologia, história , p. 147


    2014


    • A dor dos outros (2014)

      Textos em jornais de notícias/revistas

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Carta Capital na Escola , p. 2


    2013


    • O jovem Lukács: a superação da estética romântica (2013)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: György Lukács e a emancipação humana , p. 212

    • Edgar Quinet e o romantismo (2013)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Teresa (USP) , v. 12/13 , p. 287


    2012


    • Georg Lukács: autonomia e heteronomia da arte (2012)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Pensamento alemão no século XX , p. 71

    • O jovem Lukács e o sublime: sentimentalidade e sentido histórico (2012)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Arquipélago. Filosofia , v. 9 , p. 77


    2011


    • O Interessante em Friedrich Schlegel (2011)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Transformação , v. 34 , p. 75


    2010


    • Romance das paixões (2010)

      Textos em jornais de notícias/revistas

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Jornal de Resenhas , p. 11

    • A lucidez tardia: a poesia de Paulo Henriques Britto (2010)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Teresa (USP) , v. 10-11 , p. 176


    2009


    • Kant e Lukács: a obra de arte (2009)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Kant e o Kantismo: heranças interpretativas , p. 390

    • Nada de Ser (2009)

      Textos em jornais de notícias/revistas

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Jornal de Resenhas , p. 5

    • Literatura e filosofia: entre as razões do sentimento e os prazeres da inteligência (2009)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Estudos Avançados (USP.Impresso) , v. 23 , p. 327

    • O lirismo em György Lukács (2009)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Kriterion (UFMG. Impresso) , v. 119 , p. 93


    2008


    • A autonomia da obra de arte no jovem Lukács (2008)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Extensão e Cultura (UFG) , v. X , p. 96

    • O lirismo moderno na estética do jovem Lukács (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Livro de Atas do XIII Encontro nacional de Filosofia , p. 92

    • Die Entwicklung des Begriffs der romantischen Ironie im Werk des jungen Györg Lukács (2008)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Ibero - Amerikanisches Jahrbuch fuer Germanistik , v. 12 , p. 73


    2007


    • A evolução do conceito de ironia romântica no jovem Györg Lukács (2007)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Cadernos de Filosofia Alemã , v. 9 , p. 49


    2006


    • O símbolo esvaziado: ATeoria do Romance do jovem György Lukács (2006)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Transformação , v. 29 , n. 1 , p. 79


    2003


    • América, América (2003)

      Textos em jornais de notícias/revistas

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Jornal de Resenhas/Folha de São Paulo , p. 5


    2002


    • A História do Romance Histórico (2002)

      Textos em jornais de notícias/revistas

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Mundo, Geografia e Política Internacional , p. 10

    • No coração da literatura (2002)

      Textos em jornais de notícias/revistas

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Jornal de Resenhas/ Folha de São Paulo , p. 7

    • Edgar Quinet e a filosofia da Revolução Francesa (2002)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Revista de História (USP) , v. 146 , p. 224


    2001


    • Da teoria do romance ao romance histórico: a questão dos gêneros em Györg Lukács (2001)

      Artigo publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: Rapsódia (USP) , v. 1 , p. 29


    1995


    • As Guerras da Independência (1995)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte:


    1994


    • O diálogo: contribuições para a formação de um jovem (1994)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Arlenice Almeida da Silva

      Fonte: A supremacia do conto , p. 125

    Atuações

    Centro Universitário Senac

    • Professor: ensino superior

      2005 a 2006

    Colégio Santa Cruz

    • 1989 a 2005

    Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

    • professor assistente doutor

      2006 a 2010

    • Professor-colaborador de Pós-Graduação

      2010 a 2011

    Transformação

    • Membro de corpo editorial

      2007 a 2009

    Universidade Federal de São Paulo

    • Professor Associado II

      Desde 2010

    Revista Filogênese

    • Membro de corpo editorial

      Desde 2009

    Revista Kínesis

    • Membro de corpo editorial

      Desde 2009

    Fronteiraz (São Paulo)

    • Membro de corpo editorial

      Desde 2016

    Ensino

    Orientações e supervisões

    Tese de doutorado em andamento

    • Mariana Henrique Becker Klein

      Edgar Allan Poe: imaginação e ciência

      Filosofia

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2023

    • Renato Alexandre Laurentino da Silva

      Entre a ilusão e a verdade, ou a autoria de Kiekegaard como corretivo à cultura da Dinamarca.

      Filosofia

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2022

    • Jacqueline Almeida Mandarino

      O teatro em Schiller e Rousseau

      Filosofia

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2021

    Dissertação de mestrado em andamento

    • Aron Barcelos Vilar Guimarães

      Entre centenas de afetos,um coração vacilante: uma poética musical nos Diapsalmata

      FILOSOFIA

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2024

    • Julia Ferreira

      O conceito de erlebnis no jovem Lukács

      FILOSOFIA

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2024

    • Daniela Cassio de Lima

      Figuras da totalidade: o problema da unidade da forma literária em Lukács

      FILOSOFIA

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2022

    Tese de doutorado concluídas

    • Willian Mendes Martins

      O itinerário filosófico do romance em György Lukács

      Filosofia

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2020

    • Gilberto Bettini Bonadio

      O pensamento em imagens: filosofia e literatura na obra de Albert Camus

      Filosofia

      Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2019

    Dissertação de mestrado concluídas

    • Mariana Henrique da Silva

      Eureka de Edgar Allan Poe: uma cosmologia atravessada pela literatura

      FILOSOFIA

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2023

    • Lucas Maximiano

      A noção de ação recíproca na obra de Schiller

      FILOSOFIA

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2022

    • Renato Alexandre Laurentino da Silva

      A Ironia e subjetividade : Kierkegaard e a crítica ao romantismo alemão

      FILOSOFIA

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2021

    • João Vitor Rebechi Lima

      A moral em Julia ou a Nova Heloísa de Rousseau

      FILOSOFIA

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2021

    • Douglas Rodrigues Barros

      O jovem Lukács e Dostoiévski

      Filosofia

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2015

    • Luciene Antunes Alves

      A tragédia de Gretchen: sujeito e liberdade no Fausto de Goethe

      FILOSOFIA

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2014

    • Gilberto Bettini Bonadio

      O tempo na trilogia de romances do pós-guerra de Beckett

      FILOSOFIA

      Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2014

    • João Gilberto Turbiani da Silva

      Sobre o homem cindido: uma leitura da Teoria do romance de György Lukács

      FILOSOFIA

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2014

    • Willian Mendes Martins

      A presença de Kierkegaard na Teoria do romance do jovem Lukács

      Filosofia

      Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

      Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

      Concluído em 2012

    • Débora Barbam Mendonça

      Botticelli: pintura e teoria

      Filosofia

      Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

      Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

      Concluído em 2011

    • Luis Fernando Catelan Encinas

      Dissolução e Aleatoriedade: a estética do romance na obra "Almoço Nu" de William S. Burroughs

      Filosofia

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

      Concluído em 2011

    • Fernando Santos Aun

      Ironia e subjetividade em Kierkegaard

      Filosofia

      Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

      Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

      Concluído em 2011

    Gestão

    Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

    • Vice-coordenador do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Unesp

      Faculdade de Filosofia e Ciências - Campus de Marília

        Desde 2009

    Universidade Federal de São Paulo

    • Vice-chefe do Departamento de Filosofia

      Campus Guarulhos

      Departamento de Filosofia

        Desde 2017

    Pesquisa

    Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

    • As relações entre Filosofia e Literatura: o romance e a questão dos gêneros literários no romantismo e na modernidade.

      Se a literatura, em meados do século XVIII, não é mais definida apenas por modelos tomados aos antigos, a filosofia por sua vez passa a refletir, como Estética, sobre os meios de transmissão e apresentação das idéias, ou seja, ela debruça-se sobre o ato de escrever e sobre as condições gerais do ato literário. Nesse contexto de contaminação das fronteiras, no qual é possível descobrir na prática inventiva literária de Diderot a elaboração de uma filosofia, nota-se uma preocupação com o funcionamento específico dos dispositivos literários e uma modificação no estatuto do romance. Da estética inglesa, com Burke, até a estética alemã, com Schlegel, Solger, Goethe e Hegel, passando por Montesquieu, Voltaire e Rousseau sobressai a novidade de que a função primordial da linguagem literária no romance não é nem a da representação, nem a da comunicação de ideias. O projeto pensa assim as fronteiras entre filosofia e literatura no século XVIII, buscando examinar nesses entrecruzamentos o novo estatuto do romance, cujo alcance possibilitou revitalizar a reflexão sobre os gêneros artísticos no romantismo e idealismo, com ressonâncias até na estética do início do século XX. Nessa direção, o projeto examina a obra do filósofo György Lukács, especialmente sua Teoria do romance, confrontando-a com o debate estético ocorrido no final do século XVIII e início do XIX.

      Autores: Arlenice Almeida da Silva, Débora barbam Mendonça, Luis Fernando Catelan Encinas, Gilberto Bettini Bonadio, Douglas Rodrigues Barros

      2007 a 2010

    • O conceito de autonomia da obra de arte nos séculos XVIII e XIX : idealismo, romantismo e modernidade

      O projeto visa a examinar o tema da autonomia da arte, concentrando-se na análise das críticas ao idealismo alemão e ao romantismo, encontradas na primeira estética de György Lukács. O ponto de partida da pesquisa concentra-se, sobretudo, no século XVIII, nos debates filosóficos que culminaram na constituição da Estética como disciplina autônoma, dedicando-se, especialmente, ao exame do tema da autonomia da esfera estética em autores franceses, como Diderot; em autores alemães, como Kant e Schiller ou ainda em autores ingleses, como Burke, Shaftesbury e Hutcheson. O tema é examinado também em alguns autores do século XIX, como Hegel e Fiedler e, por fim, no diálogo que o Jovem Lukács articula com essa tradição, em obras como A alma e as formas, Heidelberger Philosophie der Kunst, A teoria do romance, Heidelberger Ästhetik, que constituem sua primeira estética.

      Autores: Arlenice Almeida da Silva, William Mendes Martins, Márcio Oliveira Souza da Silva, Lucas Maximiano

      2007 a 2010

    Universidade Federal de São Paulo

    • As relações entre filosofia e literatura: o romance e a questão dos gêneros literários no romantismo e na modernidade

      Se a literatura, em meados do século XVIII, não é mais definida apenas por modelos tomados aos antigos, a filosofia por sua vez passa a refletir, como Estética, sobre os meios de transmissão e apresentação das idéias, ou seja, ela debruça-se sobre o ato de escrever e sobre as condições gerais do ato literário. Nesse contexto de contaminação das fronteiras, no qual é possível descobrir na prática inventiva literária de Diderot a elaboração de uma filosofia, nota-se uma preocupação com o funcionamento específico dos dispositivos literários e uma modificação no estatuto do romance. Da estética inglesa, com Burke, até a estética alemã, com Schlegel, Solger, Goethe e Hegel, passando por Montesquieu, Voltaire e Rousseau sobressai a novidade de que a função primordial da linguagem literária no romance não é nem a da representação, nem a da comunicação de ideias. O projeto pensa assim as fronteiras entre filosofia e literatura no século XVIII, buscando examinar nesses entrecruzamentos o novo estatuto do romance, cujo alcance possibilitou revitalizar a reflexão sobre os gêneros artísticos no romantismo e idealismo, com ressonâncias até na estética do início do século XX. Nessa direção, o projeto examina a obra do filósofo György Lukács, especialmente sua Teoria do romance, confrontando-a com o debate estético ocorrido no final do século XVIII e início do XIX.

      Autores: Arlenice Almeida da Silva, William Mendes Martins, Gilberto Bettini Bonadio, Franceila Rodrigues, João Vitor Rebechi Lima, Renato Alexandre Laurentino da Silva

      Desde 2011

    • O conceito de autonomia da obra de arte: idealismo, romantismo e modernidade.

      O projeto visa a examinar o tema da autonomia da arte, concentrando-se na análise das críticas ao idealismo alemão e ao romantismo, encontradas na primeira estética de György Lukács. O ponto de partida da pesquisa concentra-se, sobretudo, no século XVIII, nos debates filosóficos que culminaram na constituição da Estética como disciplina autônoma, dedicando-se, especialmente, ao exame do tema da autonomia da esfera estética em autores franceses, como Diderot; em autores alemães, como Kant e Schiller ou ainda em autores ingleses, como Burke, Shaftesbury e Hutcheson. O tema é examinado também em alguns autores do século XIX, como Hegel, Fiedler ou Kierkegaard e, por fim, no diálogo que o Jovem Lukács articula com essa tradição, em obras como A alma e as formas, Heidelberger Philosophie der Kunst, A teoria do romance, Heidelberger Ästhetik, que constituem sua primeira estética.

      Autores: Arlenice Almeida da Silva, Márcio Oliveira Souza da Silva, Lucas Maximiano, Mariana Henrique da Silva

      Desde 2011

    • Edgar Quinet e a poesia épica no século XIX

      O projeto contempla a obra de Edgar Quinet, poeta, filósofo e historiador da Revolução Francesa que, após traduzir em 1827 as Ideen de Herder, participa nos anos 1830, da revalorização do gênero épico, ou seja, de uma produção que se debruça sobre a pesquisa das possibilidades narrativas na poesia. Refletindo filosoficamente sobre a narrativa, Quinet redimensiona não só o lugar da literatura e da poesia épica, mas também o da história. Em 1833, surge o poema épico Ahasvérus; em 1836, ele publica Napoleão Bonaparte e em 1838, outro drama épico intitulado Prométhée. Em tais obras Quinet participa da revalorização da epopéia que da Palingénésie de Ballanche, de 1803, à Légende des siècles, de Hugo, de 1859, dominou o cenário do romantismo na primeira metade do século XIX. A pesquisa examina essas obras e a sua influência no romantismo brasileiro, especialmente na poesia de Castro Alves.

      Desde 2018

    Atualização Lattes em 2024-03

    Processado em 2024-04-27