Anderson Salvaterra Magalhães nacionalidade brasileira

Universidade Federal de São Paulo

Escola de Filosofia

Programa de Pós-Graduação: Letras

E-Mail: asmagalhaes@unifesp.br


60
18
Pular gráfico
De 2015 a 2024
Trabalhos publicados
Participações em projetos

Resumo

Graduado em Letras: Português-Inglês (Licenciatura e Bacharelado) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1999), mestre em Linguística Aplicada pela mesma universidade (2004), sob orientação do Prof. Luiz Paulo da Moita Lopes, e doutor em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (CAPES-CNPq/2010), orientado pela Prof Beth Brait. De setembro de 2007 a agosto de 2008, desenvolveu estágio de doutorado no exterior na Université de Paris VIII (CAPES), supervisionado pela Prof Marília Amorim. Pós-doutorado em Língua Portuguesa pela UFRJ, sob supervisão da Prof Maria Lúcia Leitão de Almeida (2017-2018/FAPERJ). Foi Professor Adjunto da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) de 2010 a 2014, onde coordenou o projeto de pesquisa A recepção da teoria dialógica no Brasil: sujeitos, linguagens e culturas na construção de conhecimento, apoiado pela FAPERGS. É Professor Associado da área de Estudos Linguísticos do Programa de Mestrado em Letras, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). É líder, junto com o Prof. João Marcos Mateus Kogawa, do GP/CNPq/UNIFESP Semiologia e discurso (https://discursounifesp.wixsite.com/grupodepesquisa), além de membro/pesquisador do GP/CNPq/UFRJ Grupo de Estudos Semânticos do Português - GESPUFRJ (http://www.gespufrj.com.br), liderado pela Prof Maria Lucia Leitão de Almeida e pelo Prof. Janderson Lemos de Souza, e do GP/CNPq/PUC-SP Linguagem, identidade e memória (www.linguagemememoria.com.br), liderado pela Prof Beth Brait. Integra também o projeto Fundamentos e desdobramentos da perspectiva dialógica para a análise de discursos verbais e verbo visuais (CNPq), coordenado pela Prof Beth Brait. Tem experiência na área de Linguística, atuando principalmente nos seguintes temas: Análise Dialógica do Discurso e memória coletiva.

Fonte: Lattes CNPq

Nomes em citações bibliográficas

MAGALHÃES, A. S.;MAGALHÃES, ANDERSON SALVATERRA


Exportar dados

Exportar produção no formato BIBTEX


Perfis na web


Tags mais usadas

Pular nuvens de palavras

Idiomas

Inglês

Compreende bem, Fala bem, Lê bem, Escreve bem

Francês

Compreende razoavelmente, Fala razoavelmente, Lê bem, Escreve razoavelmente

Português

Compreende bem, Fala bem, Lê bem, Escreve bem


Formação

  • Doutorado em Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem

    Subjetivação, jornalismo e ética: uma abordagem dialógica

    Lingüística Aplicada

    Orientação: Elisabeth Brait

    Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

      Desde 2010

  • Mestrado em Interdisciplinar Lingüística Aplicada

    Relações de Trabalho na Universidade: identidades institucionais de um professor substituto em práticas de letramento

    Lingüística Aplicada

    Orientação: Luiz Paulo da Moita Lopes

    Universidade Federal do Rio de Janeiro

    2000 a 2004

  • Graduação em Gestão Ambiental

    Estudo Exploratório-Descritivo da Paisagem numa RPPN no Estado de SP

    Orientação: Danilo Carvalho Heiderich

    Universidade Anhembi Morumbi

    2021 a 2023

  • Graduação em Letras: Português Inglês

    Universidade Federal do Rio de Janeiro

    1995 a 1999

  • Produção


    2024


    • Dialogic Notes on the Origins of the Ambivalence of the Concept of Hell in Western Culture: The Sacred-Prosaic Simultaneity (2024)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães; MATTOS, CARLOS EDUARDO DE ARAÚJO DE

      Conteúdo completo

      Fonte: BAKHTINIANA - REVISTA DE ESTUDOS DO DISCURSO , v. 19 , p. 1

    • Notas dialógicas sobre as origens da ambivalência do conceito de inferno na cultura ocidental: a simultaneidade sagrado-prosaico (2024)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães; MATTOS, CARLOS EDUARDO DE ARAÚJO DE

      Conteúdo completo

      Fonte: BAKHTINIANA - REVISTA DE ESTUDOS DO DISCURSO , v. 19 , p. 1

    • Landscaping in RPPNs as collective memory: Towards eco-responsible policies (2024)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Conteúdo completo

      Fonte: Themes focused on interdisciplinarity and sustainable development worldwide V. 02 , p. 134


    2023


    • Tensão pós-moderna em manifestações de rua no Brasil: notas dialógicas acerca da assinatura política (2023)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Conteúdo completo

      Fonte: ESTUDOS AVANÇADOS (ONLINE) , v. 37 , p. 289

    • Letramento Estatístico em perspectiva dialógica: os saberes e a responsabilidade ética (2023)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães; Manasses Pereira Nóbrega

      Conteúdo completo

      Fonte: Educação em Perspectiva: possibilidades e desafios em contextos multidisciplinares , p. 92

    • Statistical literacy and meaningful learning: A dialogical counterpart (2023)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães; Manasses Pereira Nóbrega

      Conteúdo completo

      Fonte: Pathways to Knowledge: Exploring the Horizons of Education , p. 1

    • Docência baseada em evidências: do trabalho da memória à memória de trabalho (2023)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Nóbrega, Manassés Pereira; Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Movimentos Docentes: construindo pontes entre os saberes docentes e a formação profissional , p. 191


    2022


    • Quando o -discurso do sujeito- não instala o sujeito do discurso: desafios para a implementação da BNCC de língua vernácula no ensino médio (2022)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Conteúdo completo

      Fonte: Diálogo das Letras , v. 11 , p. e02203

    • O Negro e a Lei: da história às palavras e das palavras à história (2022)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães; Daniel Eduardo Candido

      Fonte: Negritudes: Dinâmicas e relações sociais no século XXI , p. 12

    • Ecogênese atando nós da sustentabilidade: gestão de impacto ambiental na ocupação urbana (2022)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Meio Ambiente e Seus Nós , p. 50


    2020


    • QUANDO O LÉXICO DÁ BANDEIRA - ASPECTOS COGNITIVO-DISCURSIVOS DA MUDANÇA SEMÂNTICA NA CONSTRUÇÃO DE BRASILEIRISMOS EM REGISTROS LEXICOGRÁFICOS LUSO-BRASILEIROS (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães; Janderson Lemos de Souza

      Conteúdo completo

      Fonte: DIACRITICA , v. 32 , p. 61

    • The Clinking of Christ?s, Chico/Gil?s and Criolo?s Cups: The Issue of Ethics in a Dialogic Toast (2020)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães; Daniel Eduardo Candido

      Conteúdo completo

      Fonte: BAKHTINIANA - REVISTA DE ESTUDOS DO DISCURSO , v. 15 , p. 44

    • O tilintar dos cálices de Cristo, Chico/Gil e Criolo: a questão da ética num brinde dialógico (2020)

      Tradução

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte:


    2019


    • KOGAWA, João. Vozes em fragmentos na poesia de Chico: uma arquitetura polifônica? Rio de Janeiro: Editora Multifoco, 2018, 170p. (2019)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Conteúdo completo

      Fonte: BAKHTINIANA - REVISTA DE ESTUDOS DO DISCURSO , v. 14 , p. 159

    • Pensadores da Análise do Discurso: uma introdução (2019)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães; João Marcos Mateus Kogawa

      Fonte:

    • Dos discursos que dão vida à língua: -diretas já- em perspectiva cognitivo-dialógica (2019)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Linguagem e conhecimento (Bakhtin, Volóchinov, Medviédev) , p. 97

    • KOGAWA, João. Vozes em fragmentos na poesia de Chico: uma arquitetura polifônica? Rio de Janeiro: Editora Multifoco, 2018, 170p. (2019)

      Tradução

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte:


    2017


    • Lexicografia e pejoração no português brasileiro: notas dialógicas a partir de referências saussurianas (2017)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: A herança de Ferdinand de Saussure , p. 127


    2016


    • Lexicografia e pejoração no português brasileiro: notas dialógicas a partir de referências saussurianas (2016)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Cadernos do Congresso Nacional de Linguística e Filologia , p. 139

    • Heterogeneidade na pesquisa em Linguística Aplicada: dialogismo como princípio de construção de conhecimento (2016)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães; Adriana Pucci Penteado de Faria e Silva

      Conteúdo completo

      Fonte: DELTA. Documentação de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada (Online) , v. 32 , p. 981


    2015


    • Cronotopo e metáfora como modos de combinação contextual espaçotemporal: o princípio da relatividade na literatura (2015)

      Tradução

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte:

    • The Discursive Arena of the Streets and the Postmodern Condition: from Demonstration to Metacarnivalization (2015)

      Tradução

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte:

    • Notes on an Aesthetics of trauma in Brazil (2015)

      Tradução

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte:

    • A palavra, os discursos e a dinâmica das memórias (2015)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Gragoatá , v. 20 , p. 7

    • A arena discursiva das ruas e a condição pós-moderna: da manifestação à metacarnavalização (2015)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães; Maria Elizabeth da Silva Queijo

      Conteúdo completo

      Fonte: Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso , v. 10 , p. 166

    • Notas sobre uma estética do trauma no Brasil (2015)

      Artigo publicado

      Autores: João Marcos Mateus Kogawa; Anderson Salvaterra Magalhães

      Conteúdo completo

      Fonte: Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso , v. 10 , p. 54


    2014


    • Dialogismo: teoria e(m) prática (2014)

      Livro publicado ou organizado

      Autores: Elisabeth Brait; Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte:

    • Uma escuta dialógica para conflitos contemporâneos da imprensa (2014)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Dialogismo: teoria e(m) prática , p. 93

    • The M. M. Bakhtin Circle: on the Foundation of a Phenomenon (2014)

      Tradução

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte:

    • CARETTA, Álvaro Antônio. Estudo dialógico-discursivo da canção popular brasileira [Dialogic-Discursive Study of Brazilian Popular Song]. São Paulo: Annablume, Fapesp, 2013. 217 p. (2014)

      Tradução

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte:

    • CARETTA, Álvaro Antônio. Estudo dialógico-discursivo da canção popular brasileira. São Paulo: Annablume, Fapesp, 2013. 217 p. (2014)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Conteúdo completo

      Fonte: Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso , v. 9 , p. 229

    • Grupo de Pesquisa Semiologia e Discurso (2014)

      Textos em jornais de notícias/revistas

      Autores: João Marcos Mateus Kogawa; Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: O corpo é discurso: jornal de popularização científica , p. 2


    2013


    • Escritas da brasilidade: subjetivação e política lusófona na documentação vernacular (2013)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Conteúdo completo

      Fonte: DELTA. DOCUMENTAÇÃO DE ESTUDOS EM LINGUÍSTICA TEÓRICA E APLICADA (PUCSP. IMPRESSO) , v. 29 , p. 1


    2012


    • Transdiscursividade no pensamento bakhtiniano - relações dialógicas como princípio epistemológico (2012)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Transdiscursividades - linguagem, teorias e análises , p. 13

    • Dimensões da língua portuguesa na construção vernacular brasileira: análise dialógica das apresentações das edições do VOLP (2012)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Caderno de Resumos , p. 125

    • Concepções de trabalho e a organização identitária de São Paulo: um enfoque dialógico-enunciativo da construção dos sentidos em uma primeira página da Folha de S. Paulo (2012)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Revista Intercâmbio , v. 25 , p. 224/11

    • Políticas linguísticas e historicização do Brasil: a escrita na construção vernacular (2012)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Gragoatá (UFF) , v. 17 , p. 99


    2011


    • Nascimento e morte da lei de imprensa no Brasil: representações discursivas de autoria em jornalismo (2011)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Alfa : Revista de Linguística (UNESP. São José do Rio Preto. Online) , v. 55 , p. 177

    • Fundamentos éticos da esfera discursiva da imprensa no Brasil: um jogo de epígrafes e memórias (2011)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Conteúdo completo

      Fonte: Trabalhos em Linguística Aplicada (UNICAMP) , v. 50 , p. 27

    • Imprensa, linguagem e cultura: a construção de um caso (2011)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Fragmentum (UFSM) , v. 30 , p. 48


    2010


    • Temporalidade e autoria no jornalismo impresso contemporâneo: uma abordagem dialógica (2010)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: 58º Seminário GEL - Caderno de resumos

    • Organização ético-discursiva em enunciados da imprensa contemporânea: do trabalho do jornalista à construção da identidade editorial (2010)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso , v. 1 , p. 76


    2009


    • A questão verbo-visual em reportagens de um jornal carioca: uma perspectiva dialógica dos processos de subjetivação (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Caderno de Resumos 17º InPLA , p. 52

    • Música, câmera, contradição: a trilha musical de Macunaíma (2009)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães; Adriana Pucci Penteado de Faria e Silva; Maria Inês Batista Campos

      Fonte: IX Seminário Internacional em Letras: relações dialógicas em língua e literatura

    • A questão verbo-visual em reportagens de um jornal carioca: uma perspectiva dialógica dos processos de subjetivação (2009)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Intercâmbio (CD-ROM) , v. XX , p. 44/3


    2008


    • Dialogismo em Bakhtin e seu Círculo: enunciação como empiria (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: IX ECEL - Realizações e Projeções: o fazer empírico , p. 16

    • Imprensa e construção de sentido: a questão do discurso ficcional na composição de uma série de reportagens premiada (2008)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: I SIMELP - Caderno de resumos

    • Subjetivação no texto jornalístico: a natureza do signo na mídia impressa contemporânea (2008)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Revista da ANPOLL (Online) , v. 1 , p. 01

    • A representação discursiva do trabalho do jornalista no texto institucional de uma empresa de informação: a questão profissional (2008)

      Artigo publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Signum. Estudos de Linguagem , v. 11 , p. 131


    2007


    • Concepções de trabalho e a organização identitária de São Paulo: um enfoque dialógico-enunciativo da construção dos sentidos em primeiras páginas da Folha de S. Paulo (2007)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Caderno de Resumos , p. 298

    • São Paulo como trabalho: um olhar dialógico sobre as primeira páginas da Folha de S. Paulo (2007)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: 55º Seminário GEL - Caderno de Resumos


    2004


    • O desafio de construir um conceito operacional de objetividade do texto jornalístico (2004)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: X SIPEC - A pesquisa em Comunicação na Região Sudeste , p. 37

    • Relações de trabalho na Universidade (2004)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Caderno de Resumos


    2003


    • Ensino-Aprendizagem como Colaboração: o diálogo na construção do conhecimento (2003)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: II Encontro Internacional Linguagem, Cultura e Cognição: reflexões para o ensino


    2001


    • Compartilhando e aprendendo: uma perspectiva dialógica do planejamento de aula de professoras em formação (2001)

      Capítulo de livro publicado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: O Professor de Línguas Estrangeiras: construindo a profissão , p. 137

    • A intertextualidade como chave para o sucesso em sala de aula de Literatura de Língua Estrangeira (2001)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      Fonte: Caderno de Resumos - 13º COLE


    1997


    • A visão de ensino/aprendizagem de Inglês como língua estrangeira em propaganda de cursos particulares: uma perspectiva dialógica (1997)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães; Daniela Barbosa Henriques

      Fonte: Livro de Resumos - XIX Jornada Interna de Iniciação Científica , p. 15

    • A visão de ensino/aprendizagem de Inglês como língua estrangeira em propaganda de cursos particulares: uma perspectiva bakhtiniana (1997)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães; Daniela Barbosa Henriques

      Fonte: Estudos da Linguagem: atualidade e paradoxos - Anais do VII Congresso ASSEL-Rio , p. 81


    1995


    • Ana Terra: Análise lingüística e extra-lingüística dos aspectos literários e televisivos apresentados pela obra de Érico Veríssimo (1995)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães; Vanessa Andrade dos Anjos; Edmar Silva; Ana Paula da Silva Carneiro; Talita de Oliveira

      Fonte:

    • Ana Terra: análise linguística e extralinguística dos aspectos literários e televisivos apresentados pela obra de Érico Veríssimo (1995)

      Trabalhos em eventos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães; Vanessa Andrade dos Anjos; Ana Paula da Silva Carneiro; Edmar Silva

      Fonte: Anais do V Congresso da ASSEL-Rio , p. 591

    Atuações

    Universidade Federal do Rio de Janeiro

    • Professor substituto

      2001 a 2002

    Universidade Estácio de Sá

    • Outro (especifique) Professor Auxiliar

      2004 a 2010

    Sociedade Brasileira de Cultura Inglesa do Rio de Janeiro

    • Professor

      2001 a 2005

    Prefeitura Municipal de Petrópolis

    • Professor II

      2002 a 2006

    Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

    • Doutorando

      Bolsista de doutorado

      2006 a 2010

    Universidade Federal de Santa Maria

    • Professor Adjunto I

      2010 a 2012

    • Professor Adjunto II

      2012 a 2013

    • Professor Colaborador

      2013 a 2014

    Bakhtiniana. Revista de Estudos do Discurso (2176-4573)

    • Membro de corpo editorial

      Desde 2010

    Diálogo das Letras (ISSN 2316-1795)

    • Membro de corpo editorial

      Desde 2012

    Universidade Federal de São Paulo

    • Professor Adjunto C II

      2013 a 2015

    • Professor Adjunto C III

      2015 a 2017

    • Professor Adjunto C IV

      2017 a 2019

    • Professor Associado I

      2019 a 2021

    • Professor Associado II

      2021 a 2023

    • Professor Associado III

      Desde 2023

    Expressão (Santa Maria)

    • Membro de corpo editorial

      Desde 2013

    DELTA. Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada

    • Membro de corpo editorial

      2019 a 2021

    Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

    • Colaborador externo em Projeto de Pesquisa

      Desde 2023

    Ensino

    Orientações e supervisões

    Tese de doutorado em andamento

    • Francikley Vito

      A Bíblia como enunciado: uma análise comparativa do discurso sobre o feminino em Bíblias com notas

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2024

    • Daniele Chagas de Alvarenga

      A mulher nos anúncios publicitários do Jornal Folha de São Paulo: um estudo das relações dialógicas

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2024

    • Fernando Leandro de Souza

      Gêneros do discurso e processo judicial eletrônico

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2024

    • Lucas Silveira Fogaça

      Memória coletiva e diálogo cultural em Lamentações: uma análise dialógica e hermenêutica da recepção judaica e cristã

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2024

    Dissertação de mestrado em andamento

    • Lorena Varela Cardoso

      Falando sozinho: a natureza expressiva da linguagem nos monólogos de clarice lispector

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2024

    • Luana Fernanda Rodrigues dos Santos

      Worship na Pós-Modernidade: Uma análise linguístico-discursiva em canções gospel, no Brasil

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Desde 2024

    Tese de doutorado concluídas

    • Robson Borges Rua

      Uma abordagem construcionista para o padrão idiomático [Suj DARflex uma de X]

      Letras (Letras Vernáculas)

      Universidade Federal do Rio de Janeiro

      Concluído em 2021

    Dissertação de mestrado concluídas

    • Débora Elize Kogawa

      Uma Análise Dialógica dos Discursos que dão sentido à reforma previdenciária

      Letras

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2024

    • Daniel Eduardo Candido

      De Res à Persona, Vozes e Silêncio: a categorização dos negros na legislação brasileira em perspectiva dialógica do discurso

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2023

    • Simone Caldeira Alencar

      Impacto enunciativo-discursivo da janela de Libras no material telejornalístico

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2023

    • Carolina Teixeira

      A questão da (im)pessoalidade e da responsabilidade ética em enunciados institucionais no Instagram: um estudo dialógico em perfis de empresas de streaming no Brasil

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2022

    • Karen de Almeida Carneiro

      Memória do negro nos ecos da nacionalidade em enunciados fílmicos brasileiros: um olhar dialógico

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2022

    • Reinaldo Dias dos Santos

      O mito do professor-educador: análise de uma evidência

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2020

    • Dante Augusto Assis Ribeiro de Freitas

      Uma análise dialógica da proposta curricular do estado de São Paulo: significados e atravessamentos

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2020

    • Elvis Lima de Araújo

      Heterodiscursividade e memória da língua: uma análise dialógica da repercussão midiática do exemplo Nós pega o peixe do livro didático Por uma vida melhor

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2018

    • Poliana Ferreira dos Santos

      Greve e memória: olhares sobre as discursivizações da greve docente da rede estadual paulista na Folha de S.Paulo

      Letras

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2016

    • Maria Elizabeth da Silva Queijo

      Imagens de mulher e o mundo do trabalho: uma análise discursivo-dialógica de enunciados publicitários em revistas de negócios

      Letras

      Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

      Universidade Federal de São Paulo

      Concluído em 2016

    • Gabriela Souto Alves

      O vernáculo brasileiro na contemporaneidade

      Letras

      Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

      Universidade Federal de Santa Maria

      Concluído em 2014

    Gestão

    Universidade Federal de São Paulo

    • Vice-chefe do Departamento de Letras

      Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

        Desde 2016

    Pesquisa

    Universidade Federal do Rio de Janeiro

    • Pejoração e constituição do léxico do português brasileiro: um estudo semântico acerca de bantuísmos na interface da Análise Dialógica do Discurso e da Linguística Cognitiva (FAPERJ)

      Este projeto de pesquisa visa identificar tensões ideológico-conceptuais na constituição do léxico do português brasileiro (PB) a partir da relação entre empréstimos de origem banta e o fenômeno da pejoração. Por abarcar fenômenos semânticos que integram história externa e interna do PB, constitui esse objetivo geral a sistematização epistemológica de duas orientações teóricas centradas em estudos do sentido ? Análise Dialógica do Discurso (ADD) e Linguística Cognitiva (LC) ? para o rascunho de um dispositivo analítico da linguagem que integre aspectos tanto diacrônicos quanto sincrônicos e não separe discurso e gramática no processamento da pejoração. A hipótese central é que a relação entre bantuísmos e pejoração na constituição do léxico do PB está diretamente implicada na rotinização do(s) ponto(s) de vista conceptualizador(es). Entendendo que o vernáculo brasileiro é gerado pela tensão entre a língua portuguesa no e do Brasil, a própria designação ?português brasileiro? parece sintetizar um conflito de ordem conceptual com implicações linguístico-discursivas. Como os referenciais de valor que orientam a produção de certos sentidos no PB parecem operar por padrões de alhures, a pejoração se instala no cerne da significação vernacular brasileira, e o léxico figura como relevante mecanismo desse processamento. Recortam-se aspectos atinentes aos bantuísmos pela prevalência do grande grupo Banto no tempo, sua maior densidade populacional e distribuição no Brasil colonial, a ponto de ter havido uma língua franca de base banta no Rio de Janeiro, no século XIX. Essa questão requer a mobilização de saberes que considerem as condições históricas e as cognitivas do processamento semântico. Daí a proposta de articular a ADD e a LC. Espera-se, com esta pesquisa, dar visibilidade à vitalidade das línguas bantas no PB, muitas vezes tornadas invisíveis pela naturalização do uso, ao descrever como fenômenos semânticos encaminharam a rotinização de pontos de vista.

      2017 a 2019

    Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

    • Contribuições teórico-metodológicas da perspectiva dialógica de discurso para a análise das relações estilo, trabalho e construção de identidades

      O objetivo principal deste projeto é a interpretação da teoria dialógica de Bakhtin e seu Círculo, procurando divulgar o papel fundamental dessa vertente para a análise da linguagem em geral e para o estudo, análise e interpretação dos textos e discursos de diferentes naturezas (verbal, visual, verbo-visual), a partir dos pressupostos teóricos e metodológicos aí contidos. Ligado à linha de pesquisa Linguagem e Trabalho, o projeto assume como uma de suas direções o estudo das relações entretidas entre linguagem, identidade, trabalho e construção de sujeitos. Dentre outras coisas, esse trabalho teórico interpretativo demonstrou a necessidade de explorar a noção de estilo, não da forma que vem sendo tratado secularmente pela Estilística, mas da maneira como aparece no conjunto do pensamento bakhtiniano, ou seja, desempenhando aí um papel epistemológico fundamental. Essa concepção permite tratar estilo, identidades e construção de sujeitos de uma perspectiva social, cultural e histórica, em textos e discursos.

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      2005 a 2008

    • Verbo-visual e produção de sentidos: perspectiva dialógica

      Para dar continuidade à pesquisa centrada nas contribuições teórico-metodológicas da perspectiva dialógica de discurso é necessário buscar, no conjunto do pensamento bahktiniano, as categorias, noções e sugestões que, apresentadas para o discurso verbal, mas tendo alcance nos estudos da linguagem como um todo, possam ser recuperadas e mobilizadas em função de uma melhor compreensão das formas de produção do sentido em manifestações discursivas verbo-visuais. Em vários textos do Círculo encontram-se sugestões para o reconhecimento do visual como texto ou mesmo sugestão de articulações verbal, extraverbal, visual. Esse é o caso, por exemplo, do ensaio O autor e o herói (texto inacabado, pertencente aos arquivos, 1920/1930, publicado em Estética da criação verbal). Nele Bakhtin afirma: o objeto estético não é, naturalmente, constituído somente de palavras, ainda que a parte verbal seja importante nele, e esse objeto da visão estética possui uma forma espacial interna artisticamente significante que é representada pelas palavras da obra (essa forma, na pintura, é representada pelas cores, pelo desenho, pelas linhas, e daí não decorre que o objeto estético seja constituído apenas de linhas e de cores; trata-se precisamente de construir um objeto concreto a partir das linhas e das cores. Considerando que a Análise do Discurso de diferentes vertentes coloca a leitura e a produção textual-discursiva como objeto de pesquisa, a dimensão verbo-visual deve aí ser englobada como característica da vida em sociedade e, também, da constituição dos sujeitos e das identidades. As produções de caráter verbo-visual, tais como charge, publicidade, capas de revistas, primeiras páginas de jornal, poemas visuais, dentre outras, serão objeto desta pesquisa, assim como o levantamento e sistematização das sugestões teórico-metodológicas das obras do Círculo. O projeto, apoiado pelo CNPq, terá a duração de 5 anos e está articulado ao Grupo de Pesquisa/CNPq Linguagem, Identidade e Memória.

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães, Adriana Pucci Penteado de Faria e Silva, Maria Inês Batista Campos, Elisabeth Brait, Rosineide Melo, Mônica Eboli, Anselmo Pereira de Lima, Paulo Rogério Stella, Sonia Sueli Berti Santos, Andrea P. Melo, Renata Aranha, Elaine Hernandez de Souza

      2008 a 2015

    • Uma perspectiva dialógica da subjetivação em reportagens premiadas: a questão ética

      Esta pesquisa de doutoramento tem como objetivo compreender como processos de subjetivação são articulados em reportagens impressas premiadas de uma editoria que buscava construir uma identidade institucional séria. De um ponto de vista dialógico, entende-se a interação verbal como princípio fundador da linguagem, atualizada numa cadeia comunicativa, cujos elos são os enunciados. Essa concepção da linguagem permite conceber as reportagens como unidades da comunicação discursiva, organizadas a partir da relação ternária dos sujeitos enunciativos. Nessa condição, mais do que forma material linguístico-imagética, as reportagens configuram agir discursivo e, portanto, são marcadas por posicionamentos sociais. Assim, não há como prescindir dos processos de subjetivação mesmo em uma esfera discursiva que privilegia a objetivação, pilar do exercício ético profissional jornalístico. Entendendo que a primazia da objetivação é resultado de uma construção sócio-histórica, o reconhecimento de processos de subjetivação como constitutivos de qualquer agir discursivo deve estar sensível aos modos de organizar tais processos referendados como éticos e responsáveis. Para dar conta desse desafio, a partir de uma abordagem sócio-histórica de pesquisa, investigam-se reportagens do jornal carioca O Dia no momento que tal editoria buscava construir uma identidade institucional não sensacionalista. A escolha pelo contexto de premiação, e não de publicação, se deve ao fato de o trabalho do jornalista na produção de textos configurar, nessa nova esfera, objeto do discurso. Assim, os diálogos que se entretecem entre as reportagens premiadas da Editoria de Política do jornal O Dia, seu manual editorial de redação, o código de ética dos jornalistas, as diferentes reformulações da Lei de Imprensa e as normas de participação nos concursos organizados pelas instituições premiadoras desvelam valores referendados no funcionamento jornalístico e tensões éticas dessa esfera discursiva.

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães, Elisabeth Brait

      2006 a 2010

    Universidade Federal de Santa Maria

    • A recepção da teoria dialógica no Brasil: sujeitos, linguagens e culturas na construção de conhecimento (Registro GAP/CAL: 031213)

      Neste projeto, o objetivo é descrever critérios pertinentes ao pensamento bakhtiniano para: a) delineamento de métodos de abordagem da teoria dialógica e b) construção de conhecimento nos estudos da linguagem por meio de tal teoria. A natureza diversa dos textos fonte, o intervalo de quase sete décadas em que se produziram os originais e os contextos de chegada no Ocidente das traduções geram múltiplos desafios para quem se aventura a lidar com o quadro teórico que emerge desse conjunto de obras e que não se deixa conhecer senão pela pesquisa também histórica. Para a abordagem responsável do pensamento bakhtiniano, é necessária atenção aos contextos de produção e circulação das diferentes fontes, dos diferentes interlocutores nelas implicados, das questões em torno de sua autoria, entendendo que assinatura não é um gesto estritamente empírico, mas discursivo, e a disputa autoral revela tensão de ordem epistemológica. O cuidado histórico, nesse caso, revela um posicionamento acerca da produção de conhecimento e molda um procedimento metodológico pertinente à teoria dialógica. No âmbito acadêmico-científico, o projeto se justifica por corroborar a descrição de métodos de abordagem de textos fonte dos quais emerge uma teoria em consolidação nos estudos da linguagem e por contribuir com a ordenação da recepção do pensamento bakhtiniano no contexto brasileiro. Em especial no âmbito acadêmico-institucional, justifica-se por instituir, no Rio Grande do Sul, um núcleo específico de estudo e desenvolvimento da teoria dialógica.

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      2011 a 2014

    • Imprensa, linguagem e cultura: construções identitárias no Brasil (Registro GAP/CAL: 027460)

      Neste projeto, os objetivos são identificar e demonstrar de que maneira a imprensa se constituiu como esfera discursiva no Brasil, de que modo sua configuração deflagrou possibilidades identitárias e como a língua portuguesa atualizou os processos interacionais aí imbricados. Do ponto de vista dialógico de linguagem postulado por Bakhtin e o Círculo, a imprensa é compreendida como uma arena de negociação de sentidos em que valores são construídos, referendados ou revogados por meio da postura ética editorial legitimadora, de resistência ou polimorfe. O acabamento autoral na imprensa, dessa perspectiva, constrói-se na articulação necessária entre: a) as formas mobilizadas na construção das páginas do jornal (a estética da matéria jornalística); b) aquilo que inscreve na história o cotidiano noticiado/reportado (o conhecimento fundador dos fatos tomados como objeto da matéria) e c) o posicionamento singular atualizado na maneira de tratar o reportado (a ética editorial). Assim, entende-se que a imprensa constitui e é simultaneamente constituída no funcionamento cultural e que sua investigação implica o tratamento da autoria e envolve descrever, analisar e interpretar os processos de construção de sentidos nela validados. Os resultados desta investigação contribuem para o campo dos estudos linguísticos, ao demonstrar os fundamentos da esfera discursiva jornalística no país a partir do que se evidencia na construção de sentidos na relação linguagem/imprensa/cultura, para os estudos da língua portuguesa, por resgatar seu lugar no processo sociodiscursivo de construção da imprensa e da noção de brasilidade, e também para o campo dos estudos de mídia, que contarão com resultados de um ponto de vista histórico-discursivo.

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães, Gabriela Souto Alves, Raquel Trentin Oliveira, Álvaro Antônio Caretta

      2010 a 2013

    Universidade Federal de São Paulo

    • Letramentos em Pesquisa: linguagens do saber acadêmico-científico (SIEX 23224)

      O projeto constitui espaço institucional de formação contínua de recursos humanos em pesquisa pela divulgação de sistemas semióticos que definem e modelam o saber acadêmico-científico. O objetivo geral é consolidar estratégias de inovação social nas relações implicadas no pareamento professor/pesquisador que atendam às demandas culturais contemporâneas. A flexibilidade própria da interação entre a comunidade universitária e extrauniversitária nas ações de extensão permite o levantamento de demandas reais na formação em pesquisa, o que favorece o desenho de estratégias contundentes para atendimento dessas demandas. Trata-se de uma iniciativa de articulação vária: (a) do ensino de graduação e pós-graduação em Letras, especialmente, mas não somente, da Unifesp, podendo abarcar demais membros da comunidade da EFLCH; (b) da Unifesp com instituições de ensino superior parceiras; (c) de profissionais de educação em formação e em serviço; (d) de pesquisadores e professores. O Projeto mira profissionais da educação em formação e profissionais em serviço que desejam aprimorar a desenvoltura em práticas de pesquisa.

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães, Felipe Moreira Aguiar, Andressa Stochero, Verônica Franciele Seidel, Roxane Angela Machado Erro

      Desde 2023

    • PODiscurso: o podcast da Análise do Discurso (SIEX 22939)

      Este projeto propõe a institucionalização do PODiscurso, o podcast da Análise do Discurso, que tem ido ao ar uma vez por mês desde março de 2022. Após meses no ar na plataforma Spotify, entendemos que seria um passo adiante torná-lo um projeto de extensão, já que se trata de um espaço de discussões acadêmicas voltado para o público em geral. Partimos do pressuposto de que tal prática favorece e amplia o diálogo entre universidade e sociedade. Através da relação entre teoria e cotidiano, buscamos, de forma simples e em linguagem comum, analisar e interpretar o funcionamento discursivo nas mais diversas esferas sociais. A relação com o cotidiano se dá na análise de eventos e fatos atuais que, com alguma recorrência, circularam e circulam nos principais veículos de comunicação. Sabemos também que uma das muitas problemáticas que vivenciamos na academia é o distanciamento da universidade com o público externo a ela. Para além dos benefícios acadêmicos e intelectuais, o potencial interpessoal desse podcast permite que grupos de diferentes níveis sociais, culturais e etários tenham acesso a uma discussão aberta a diferentes perspectivas. Nesse sentido, nossa intenção é trabalhar para que não só os membros da comunidade acadêmica tenham acesso à Análise do Discurso que, se bem mobilizada - articulando teoria e linguagem acessível -, pode contribuir com a formação crítica dos ouvintes pelo fomento ao debate intelectual amplo.

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães, João Marcos Mateus Kogawa, Manasses Pereira Nóbrega, Janderson Lemos de Souza, Paulo Eduardo Ramos, Marcello Marcelino Rosa, Ana Cristina Carmelino

      Desde 2022

    • Dialogismo, mídia e memória

      Neste projeto, abrigam-se investigações acerca de como a mídia, em suas diferentes configurações técnicas e tecnológicas, constitui plataforma para construção e atualização de discursos que fomentam uma memória coletiva (social ou cultural). Como livros, jornais, sites, blogs, redes sociais etc., enfim, meios materiais promovem relações enunciativas e quais discursos essas relações enunciativas (re)produzem e fazem circular de modo a consolidar e reacentuar memórias de/para grupos sociais? Sempre articulando o dialogismo como fenômeno da linguagem e como princípio teórico-metodológico, os estudos desenvolvidos no âmbito deste projeto se fundamentam, principalmente, nas contribuições do que se tem chamado de Análise Dialógica do Discurso. Embora não restrito ao tema, especial atenção tem sido dispensada aos discursos que fundam, reorganizam e reacentuam a polissêmica e multivocal noção de "brasilidade"

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães, João Marcos Mateus Kogawa

      Desde 2021

    • Léxico e perspectivação (CEP Nº 3042170919)

      Neste projeto, parte-se da grande hipótese de que a formação do léxico de uma comunidade linguística resulta do modo como os grupos sociais que a constituem interagem. Isso implica, seja no léxico interno, seja no externo, tanto questões cognitivas quanto culturais, porque, por um lado, a organização de grupos sociais se dá não só mas também pelo compartilhamento de cosmovisão, ou seja, do modo de fazer sentido do universo; por outro, essa cosmovisão está invariavelmente atrelada às tensões políticas que permeiam os grupos sociais e as relações entre eles. A perspectivação é um dos índices na língua desse encontro entre as dimensões cognitiva e política, e o léxico é um dos loci em que se realiza. Sendo assim, o estudo do léxico é pertinente para o exame de como uma língua conta sua história sociopolítica. Duas premissas interdependentes sustentam essa hipótese: 1) a produção semântica decorre do realismo experiencialista e 2) a experiência dos falantes que os promove a produtores de significados é socioculturalmente emoldurada. Daí decorre o foco desta pesquisa na dimensão distribuída dos significados, e não especialmente em sua dimensão situada. Teoricamente, a investigação está fundamentada na articulação de dois aportes: a Gramática Cognitiva, para dar conta da descrição do funcionamento gramatical das construções linguísticas em análise, e a Análise Dialógica do Discurso, para tratar da análise das condições sociopolíticas flagrantes no material linguístico estudado

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      2019 a 2020

    • Percepção de causalidade e processamento semântico (Projeto CEP/UNIFESP n:1325/2016)

      O objetivo deste projeto é identificar as relações entre a percepção de causalidade e o processamento linguístico. Para tanto, articulam-se, teoricamente, as noções de percepção de causalidade e interpretação temporal tais como objeto de estudo das Ciências Cognitivas em geral e a categorização da causalidade na linguagem por modelo prototípico tal como empreendido na Linguística Cognitiva em particular. O método de investigação segmenta-se em três etapas principais: experimento piloto, que visa ao aprimoramento do instrumento de investigação, experimento de ordenação temporal, que busca verificar a interferência da percepção causal na ordenação temporal, e o experimento de ordenação sintático-semântica, que procura averiguar, na linguagem, a percepção temporal implicada na causal em variados graus de causalidade. Ao final de cada etapa, um teste de comparação não paramétrico de Wilcoxon é utilizado para verificar a diferença estatística das manifestações linguísticas apresentadas nos experimentos.

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães

      2016 a 2017

    • Dispositivos diagnósticos do presente: diálogos entre Análise do Discurso e Semiologia

      Este projeto é uma continuidade ao projeto inicial intitulado "Discurso, ideologia e história: implicações semiológicas na teoria do discurso". O fio norteador de nossa proposta é refletir sobre diálogos teóricos possíveis entre a Análise do Discurso e a Semiologia para a análise de corpora sincréticos e multimodais. No prolongamento do projeto teórico da Análise do Discurso de tradição francesa, J-J. Courtine tem revisitado com frequência o campo da Semiologia. Em que pese a multiplicidade dos encaminhamentos epistemológicos apresentados pelo autor na atualidade, ele ainda abre espaço para debates intranquilos com a obra de Barthes. Em trabalho recente Déchiffrer le corps: penser avec Foucault , Courtine discute aspectos da emergência da semiologia no panorama francês de maneira a evidenciar a problemática da onipresença do paradigma linguístico nas ciências humanas nos anos 1960/70. Com efeito, o autor se mostra bastante cético no que concerne à presença de Saussure no dispositivo analítico barthesiano. Segundo o autor, Barthes sofre da generalização estruturalista comum à sua época. No entanto, o próprio Courtine deixa algumas brechas em suas críticas. Nesse sentido, acreditamos ser profícua, para os estudos do discurso, uma re-leitura da obra de Barthes marcada pela heterogeneidade e por transformações ao longo do tempo. É fato não negligenciável que a démarche barthesiana apresenta-se como importante dispositivo diagnóstico do seu presente. As produções cinematográficas, a interferência massiva da publicidade na vida cotidiana dos franceses, o teatro e as artes plásticas, são alguns dos seus objetos. Foucault e Pêcheux pilares da Análise do Discurso reconhecem a importância das pesquisas semiológicas. Foucault reconhece a relevância da Semiologia nos anos 1970 quando indica Barthes à cadeira no Collège de France. Michel Pêcheux, em O papel da memória, se perguntou como a Análise do Discurso se posicionava em relação a Barthes. Dentre outras questões, Barthes, Foucault e Pêcheux tinham em comum uma sensibilidade aguda em relação a seu tempo. Seja pelo lado do discurso político, pela compreensão dos mitos produzidos pela mídia e pelo cinema, ou pelas formas de produção dos saberes, esses autores podem trazer ganhos para os estudos do discurso e do texto se trabalhados conjuntamente e sob a égide dos esclarecimentos apresentadas por Courtine. Considerando os diálogos que esses autores travaram com a Semiologia, propomos debater as seguintes questões: em uma sociedade marcada pela onipresença da mídia, qual a relevância de se pensar a Análise do Discurso frente às proposições semiológicas de Roland Barthes? Quais transformações esse diálogo pode trazer à Análise do Discurso? Qual a pertinência e o lugar, para essas reflexões, da categoria de enunciado? Acreditamos que a resposta a essas questões pode se dar, ao mesmo tempo, pelo desenvolvimento de estudos em torno de objetos de nossa contemporaneidade e pela reflexão teórica acerca das transformações pelas quais passa uma teoria face às exigências históricas

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães, Manasses Pereira Nóbrega

      2014 a 2019

    • Linguagem e tecnologias de memória cultural

      Neste projeto, o objetivo geral é identificar e descrever, na linguagem, processos de construção, critérios de validação e modos de manifestação dos laços constituintes de distintos arranjos coletivos e de sociedades, especialmente a partir das alterações sociodiscursivas hodiernas provocadas ou mediadas pelas tecnologias de memória cultural (a escrita, a informática, entre outras). Privilegiando simultaneamente aspectos éticos e estéticos que visam a contribuir para uma reflexão a respeito da relação entre linguagem e funcionamento cultural, problematizam-se processos enunciativo-discursivos de construção e atualização de atributos culturais significados e significantes de agrupamentos sociais, tais como identidade nacional/regional, relações de hegemonia/subalternidade, entre outros, dando especial atenção aos desafios contemporâneos

      Autores: Anderson Salvaterra Magalhães, João Marcos Mateus Kogawa

      2014 a 2018

    Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

    Atualização Lattes em 2024-04

    Processado em 2024-05-20