Sexta, 06 Dezembro 2019 16:55

Professor da Unifesp assumirá em abril a direção científica da Fapesp

Luiz Eugênio Mello é o primeiro docente da instituição a ocupar o cargo

Luis Eungênio Mello FAPESP 3
O novo diretor científico da Fapesp, Luiz Eugênio Araújo de Morais Mello

Na sexta-feira (6/12), o governador de São Paulo, João Doria, nomeou o professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Luiz Eugênio Araújo de Morais Mello, para exercer o cargo de diretor científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). É a primeira vez que um docente da universidade ocupará o cargo.

Ao celebrar a nomeação, Luiz Eugênio Mello, que assumirá a função a partir de abril de 2020, no lugar de Carlos Henrique de Brito Cruz, destaca que terá como um dos desafios “garantir que a organização siga com sua contribuição decisiva e fundamental para o desenvolvimento científico e tecnológico para o Estado de São Paulo e, por consequência, para o próprio Brasil.”

“Mais do que uma vitória pessoal, a nomeação é uma conquista institucional, um marco para a Unifesp. Talvez eu não estivesse nessa condição de futuro diretor-científico da Fapesp se eu não tivesse trabalhado na instituição. Certamente, a universidade constituiu o alicerce sobre o qual construí a minha carreira científica, que hoje me proporciona a bagagem para estar nessa posição”, ressaltou Mello.

Luis Eungênio Mello FAPESP 1
Luiz Eugênio Araújo de Morais Mello ao lado da reitora da Unifesp, Soraya Smaili

Médico e doutor em Biologia Molecular pela Unifesp, Luiz Eugênio Mello fez pós-doutorado em Neurofisiologia na Universidade da Califórnia, em Los Angeles (UCLA). Livre-docente (1994) e professor titular de Fisiologia (1998), foi coordenador adjunto da diretoria científica da Fapesp de 2003 a 2006. Foi pró-reitor de Graduação da Unifesp de 2005 a 2008 e presidente da Federação das Sociedades de Biologia Experimental. Ocupou o cargo de diretor de Tecnologia e Inovação da Vale (Vale S.A.), sendo o responsável pela implantação do Instituto Tecnológico Vale.

Pesquisador nível 1A do CNPq e membro titular da Academia de Ciências do Estado de São Paulo e da Academia Brasileira de Ciências, o professor da Unifesp é conselheiro da Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale) e conselheiro da Tibet House Brasil. Ocupa também os cargos de editor setorial do Brazilian Journal of Medical and Biological Research e vice-presidente da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei).

Atualmente, Luiz Eugênio Mello é membro do Conselho Deliberativo do CNPq, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino e diretor da Agência de Inovação Tecnológica e Social (Agits) da Unifesp. Lançada em outubro, a agência é responsável pelo apoio nas atividades de inovação tecnológica, propriedade intelectual e transferência de tecnologia dentro da universidade.

Fotos: Alex Reipert

 

Lido 6639 vezes Última modificação em Sexta, 13 Dezembro 2019 11:35

Mídia