Terça, 18 Abril 2023 09:00

Centro Mente Aberta da Unifesp é destaque no Boletim Evidências do ObservaPICS/Fiocruz

Por Alexandre Milanetti*

O Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde - Mente Aberta, vinculado ao Departamento de Medicina Preventiva da Escola Paulista de Medicina (EPM/Unifesp) - Campus São Paulo, foi o tema destaque da 12.ª edição do Boletim Evidências do ObservaPICS, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), publicado no último dia 21 de março.

A matéria principal do boletim mostra um panorama sobre o trabalho realizado pelo grupo de pesquisa do Centro Mente Aberta, que, há mais de uma década pesquisa, instrui e difunde Mindfulness no Brasil.

Gerando mais de 300 milhões de menções em sites de buscas, Mindfulness não se trata de uma novidade propriamente dos tempos pandêmicos. “E no Brasil, ao longo dos últimos dez anos, nosso grupo de pesquisa conseguiu reunir mais de uma centena de publicações científicas sobre ela, em formato de artigos em periódicos nacionais e internacionais, livros, entre outros”, conta Demarzo.

“Nossas pesquisas, nesse período, confirmam resultados de estudos internacionais sobre os efeitos positivos de Mindfulness para a promoção da saúde e prevenção de doenças, como também para o tratamento de condições crônicas de saúde como a ansiedade, a depressão, a dor crônica, a dependência de álcool e outras drogas”, completa Demarzo.

O grupo liderado por ele também tem constatado os efeitos positivos do exercício da atenção plena no tratamento complementar de doenças crônicas como a obesidade, hipertensão e diabetes. “Observamos ainda resultados positivos para a saúde mental e prevenção da Síndrome de Burnout em profissionais de saúde, professores e estudantes, e para policiais civis e militares”, relata o médico da EPM/Unifesp.

Mesmo com alta produtividade e reconhecimento, Demarzo e equipe enfrentam o que ele chama de “desafios gerais próprios da ciência brasileira, como o subfinanciamento” e dificuldades específicas para se dedicar à temática. Entre elas ele menciona “a existência ainda de preconceitos sobre o campo científico das práticas integrativas e complementares em saúde, o que cria barreiras para a obtenção de financiamento e também para a publicação dos resultados”.

Ainda segundo o pesquisador da Unifesp, “por serem intervenções comportamentais, que exigem uma mudança de comportamento dos participantes para que os benefícios ocorram, a adesão às práticas de Mindfulness interfere nos estudos e há um potencial número maior de perdas - drop-outs - ao longo dos projetos”.

O grupo do professor da EPM/Unifesp é um dos certificados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) que trabalham com a temática das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) e assuntos relacionados identificados pelo levantamento do Boletim ObservaPICS. Hoje, são 29 as PICS reconhecidas no país pelo Sistema Único de Saúde.

O Centro Mente Aberta da Unifesp dá andamento a diversos projetos de pesquisa na atualidade, além de ser uma unidade de extensão acadêmica, com oferta de cursos, palestras e outros eventos.

*Com informações da publicação

 

Lido 1803 vezes Última modificação em Terça, 02 Abril 2024 13:31

Mídia