Quarta, 09 Junho 2021 17:47

Vacinação contra covid-19: Unifesp encaminha ofício ao Governo do Estado solicitando a inclusão dos trabalhadores da educação do ensino superior como grupo prioritário

Estado de São Paulo foi um dos únicos que não incluiu tais trabalhadores como grupo prioritário, mesmo com definição prevista no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19, do Ministério da Saúde

Diante do anúncio do Governo do Estado referente à antecipação da vacinação contra covid-19 dos profissionais da educação, incluindo como grupo prioritário apenas os(as) trabalhadores(as) da educação básica, de 18 a 44 anos, a serem vacinados(as) a partir do dia 11 de junho, o reitor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Nelson Sass, encaminhou ofício ao governador João Dória solicitando para que os(as) trabalhadores(as) da educação de nível superior sejam incluídos também como grupo prioritário com a previsão no calendário oficial de vacinação do Estado de São Paulo.

No ofício, o reitor expõe sobre as necessidades de reorganização das atividades acadêmicas e do cenário que se avizinha para o retorno seguro das aulas presenciais. Uma das considerações consiste no fato de que os profissionais que integram as instituições de ensino superior se expõem a riscos de transmissão pelo coronavírus semelhantes aos profissionais que compõem os outros níveis de ensino, uma vez que suas estruturas que incluem laboratórios e salas de aula são similares.

Conforme mencionado no documento, o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19 do Ministério da Saúde, publicado em 17 de maio de 2021, também define como grupo prioritário os(as) trabalhadores(as) da educação do ensino superior. Ele destaca, inclusive, que o Estado de São Paulo foi um dos únicos que ainda não incluiu como grupo prioritário, no referido calendário, os(as) trabalhadores(as) citados acima.

O reitor ressalta no ofício que a vacinação é um dos elementos fundamentais para o retorno presencial das aulas de todo o nosso sistema educacional. "No nosso caso, para que possamos, como universidade pública, com os campi presentes em diversos municípios do Estado de São Paulo, retornar com a maior brevidade possível de forma a honrar nossos compromissos com o ensino, pesquisa, extensão e assistência de excelência para a população", destaca.

Lido 873 vezes Última modificação em Quinta, 15 Julho 2021 20:33

Mídia