Quarta, 06 Dezembro 2023 11:10

Programa Maré da Ciência, da Unifesp, participa da COP 28 e debate a importância da cultura oceânica e educação climática

O programa organiza quatro painéis sobre a cultura oceânica nos pavilhões Oceano e Mobilidade, além de participar do lançamento da publicação Oceano Sem Mistérios: Construindo Cidades Azuis, no Pavilhão Brasil

Por Alexandre Milanetti

O programa Maré de Ciência, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), em parceria com Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação (MCTI) e Unesco, participa da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2023 (COP 28), em quatro painéis que debatem os impactos da crise climática no oceano e os esforços necessários entre os diferentes níveis do governo e setores da sociedade frente a essa ameaça.

Durante a Conferência, os 195 países participantes avaliam como está o cumprimento do Acordo de Paris e o Maré de Ciência se soma ao debate para destacar o papel da cultura oceânica nesta agenda. Isso porque as cidades costeiras estão na linha de frente dos impactos das mudanças climáticas e precisam ser resilientes e adaptadas para a proteção da vida humana e manutenção dos serviços ecossistêmicos.

"Entender o papel da ciência e da educação desde a primeira infância no combate às mudanças climáticas é essencial para formar a geração de líderes que atuam pela sustentabilidade", explica Ronaldo Christofoletti, professor do Instituto do Mar (IMar/Unifesp) - Campus Baixada Santista e coordenador do programa Maré de Ciência.

O programa organiza quatro painéis, nos dias 5 (realizado ontem), 8, 9 e 11 de dezembro. O primeiro, que aconteceu no Pavilhão OceanX, focou no desafio da Década do Oceano (Década das Nações Unidas da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável - 2021-2030) de transformar a relação da humanidade com o oceano. O encontro aborda o desafio da academia, com a produção científica sobre o tema, e da comunicação em unir esforços para impulsionar essa pauta. Os painéis têm como objetivos destacar as 10 ações-chave de comunicação desta agenda, fazer uma avaliação do projeto Avanço da Comunicação Estratégica Oceânica e apresentar o projeto Currículo Azul, da Unesco, de fomento para uma educação azul que envolva a educação formal e o envolvimento das comunidades locais.

Já o segundo painel, que acontece no Pavilhão Oceano, no dia 8 de dezembro, aborda os caminhos para educar a próxima geração para os desafios entre Oceano e Clima e como a ação climática exige esforços colaborativos com soluções baseadas na ciência. Para isso, apresenta o projeto Escola Azul, liderado pelo Maré de Ciência, MCTI e Unesco, que trabalha de forma transversal o tema oceano dentro do currículo escolar, desenvolvendo o pensamento crítico e criativo para engajar ativamente a comunidade escolar na cultura oceânica, incentivando estudantes a terem uma maior consciência sobre o oceano em prol da sustentabilidade. Mais de 260 escolas participam do projeto, em todas as regiões do Brasil, reunindo cerca de 84 mil estudantes e 900 docentes. O Escola Azul integra ainda a rede Escola Azul Atlântico, que engloba 18 países engajados a implementarem essa agenda, respeitando e valorizando suas características socioambientais, culturais e econômicas.

Saiba mais sobre o Escola Azul

O projeto Escola Azul é também tema do terceiro painel organizado pelo Maré de Ciência, no dia 9 de dezembro, no Pavilhão Greening Education HUB, na Zona Verde. O debate destaca o papel da educação e capacitação de vozes para o desenvolvimento sustentável, enfatizando a importância da diversidade, equidade e inclusão, e aprofunda discussões sobre temas locais interligados com desafios globais, a partir de experiências de troca de conhecimentos entre crianças de 16 países da costa atlântica.

Por fim, no dia 11 de dezembro, Ronaldo Christofoletti, professor do IMar/Unifesp e coordenador do programa Maré de Ciência, participa do lançamento da publicação Oceano Sem Mistérios: Construindo Cidades Azuis, da Fundação Grupo Boticário, em parceria com a Aliança Brasileira pela Cultura Oceânica, que insere uma lente azul nas iniciativas, projetos e ações que promovem a sustentabilidade social, ambiental, econômica, cultural e de governança, integrando políticas públicas e ações nos temas educação, economia, turismo, resiliência climática, água e saneamento, saúde única e conservação com o oceano. O evento apresenta também dados inéditos da pesquisa Descobrindo os Recifes de Corais, que traz o valor econômico dos recifes de coral brasileiros para a proteção costeira e turismo.

Confira a agenda completa e os(as) participantes de cada painel:

Evento 1: Ocean Literacy and Strategic Communications
OceanX Pavilion (B7 87)
Data: Terça-feira, 5 de dezembro
Horário: 15h - 16h30 (GST) - evento fechado
Participantes: Amanda Costa (Instituto Perifa Sustentável, BR), David Akana (Mongabay.com), Francesca Santoro (Unesco), Eman Mounir (Pulitzer Center), Louisa Hooper ou Jess Bridges (Calouste Gulbenkian Foundation), Ronaldo Christofoletti (Maré de Ciência/Unifesp) e Natalie Hart (Communications Inc.)

Evento 2: Ocean-Climate Nexus: educating the next generations of leaders
Ocean Pavilion (B7 87)
Data: Sexta-feira, 8 de dezembro
Horário: 11h-12h (GST)
Participantes: Carmen Santos (Ministry of Fisheries and Marine Resources, Government of Angola - tbc), Francesca Santoro (Unesco), Jean Ometto (Fapesp), Marcia Barbosa (MCTI) e Ronaldo Christofoletti (Maré de Ciência/Unifesp)

Evento 3: Blue Schools: a global movement for ocean-climate education
Greening Education HUB Pavilion
Data: Sábado, 9 de dezembro
Horário: 16h30 - 17h30 (GST)
Participantes: Amanda Costa (Instituto Perifa Sustentável), David Akana (Mongabay.com), Francesca Santoro (Unesco) e Marcia Barbosa (MCTI), com moderação de Ronaldo Christofoletti (Maré de Ciência/Unifesp)

Evento 4: Cidades, portos e conservação: esforço integrado para cidades resilientes e adaptadas às mudanças climáticas, com lançamento da pesquisa Oceano Sem Mistérios: Construindo Cidades Azuis
Brazil Pavilion, auditório 2 (B3 35)
Data: Segunda-feira, 11 de dezembro
Horário: 12h - 13h15 (GST)
Participantes: Ana Paula Prates (MMA), Célio Fernando Bezerra Melo (Casa Civil do Estado do Ceará), Ivana Ramos do Nascimento (Secretaria Municipal de Educação de Barcarena, PA), Janaina Bumbeer (Fundação Grupo Boticário), Marcia Barbosa (MCTI), Patricia Menezes (Gabinete Prefeitura de Barcarena, PA/Rede ODS Brasil) e Rafael Costa Morgado Soares Braga (MTur)

Sobre o Maré de Ciência

O Maré de Ciência é um programa de extensão do Campus Baixada Santista da Universidade Federal de São Paulo dedicado a trabalhar a difusão científica e o engajamento para fortalecer a interface entre ciência, políticas públicas e sociedade. Desde 2019, fomenta as Ciências do Mar no contexto da Agenda 2030 dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), sempre alinhados aos objetivos da Década do Oceano da ONU e os princípios da Cultura Oceânica. As atividades são alinhadas em cinco frentes de atuação: escola; comunidade; mulheres na ciência; ciência cidadã; e políticas públicas e tomada de decisão. Saiba mais em: maredeciencia.eco.br.

 

Lido 599 vezes Última modificação em Sexta, 12 Janeiro 2024 11:02

Mídia