Quinta, 23 Mai 2024 10:15

Instalação de dispositivos de telegestão reduz consumo de energia do Edifício de Pesquisas II

 Imagem retrata o exterior de um edifício moderno, coberto de vidro, rodeado por árvores e vegetação, refletindo uma mistura de elementos urbanos e naturais Imagem retrata o exterior de um edifício moderno, coberto de vidro, rodeado por árvores e vegetação, refletindo uma mistura de elementos urbanos e naturais

Sistema implantado, que integra projeto de mestrado profissional, também diminuiu custos de manutenção do ar-condicionado

 

 Imagem retrata o exterior de um edifício moderno, coberto de vidro, rodeado por árvores e vegetação, refletindo uma mistura de elementos urbanos e naturais
Fachada do Edifício de Pesquisas II (foto: Alex Reipert)

A implantação de dispositivos de Internet of Things (IoT) como ferramenta de telegestão em saúde no funcionamento e manutenção do sistema de ar-condicionado central do Edifício de Pesquisas II, localizado no Campus São Paulo da Unifesp, foi responsável por uma economia anual de R$ 116.576,00, sendo R$ 86.000,00 na redução do consumo de energia e R$ 30.576,00 nos serviços de manutenção do ar-condicionado.

Especificamente em relação à economia de energia, o valor representa, aproximadamente, 6,5% da conta total de um ano. Esses números, referentes ao ano de 2021, são resultado de um projeto desenvolvido no Programa de Mestrado Profissional em Tecnologia, Gestão e Saúde Ocular da Escola Paulista de Medicina (EPM/Unifesp) por Virgílio Gustavo da Silva, que teve coautoria de Aldo Bernardo Barbosa e orientação do professor Vagner Rogério dos Santos.

“Estamos agora concluindo o desenvolvimento de um novo sistema, com a colaboração do Laboratório de Inovação e Tecnologia em Saúde (LITS) e do formando em engenharia mecatrônica e servidor da Unifesp Rodrigo Costa Alves, capaz de medir outras grandezas – como fator de potência, corrente por fases e consumo de energia direta –, que poderá contribuir na gestão e futura modernização de sistemas de média tensão que alimentam os prédios do campus. Esse novo sistema está sendo testado em outros dois prédios: o Edifício de Pesquisas I e o Edifício Lemos Torre”, relata Virgílio.

O conceito de telegestão em saúde por meio de tecnologias IoT – em português, Internet das Coisas – é a interligação dos equipamentos e sistemas do cotidiano à Internet, capaz de levantar dados e gerar informações para auxiliar na tomada de decisões. Leia mais aqui e entenda como funciona o sistema implantado.

Lido 213 vezes Última modificação em Quarta, 26 Junho 2024 10:16

Mídia