Quarta, 12 Junho 2024 10:08

Trabalho da Unifesp elabora plano de negócio para serviço de crédito acessível em fintech voltado a inovações em tecnologia assistiva

Em sua dissertação de mestrado profissional, a economista Amanda Amorim Rodrigues, sob orientação do professor Vagner Rogério dos Santos, elaborou um plano de negócio de um serviço de crédito acessível por meio de fintechs, também conhecidas como bancos digitais, que já contam com regulamentação pelo Banco Central do Brasil desde 2018.

Por suas características, as fintechs podem dinamizar o mercado de investimentos com foco no financiamento de inovações em tecnologia assistiva (TA). As pesquisas internacionais de mercado sinalizam crescimento no mercado de tecnologia assistiva em geral, o qual, segundo projeções, deve atingir o valor global de quase 1.4 bilhão de dólares, considerando o período de 2021 a 2028.

Egressa do Programa de Mestrado Profissional em Tecnologia, Gestão e Saúde Ocular do Departamento de Oftalmologia e Ciências Visuais da Escola Paulista de Medicina (EPM/Unifesp) - Campus São Paulo, a mestra profissional Amanda realiza, desde 2017, estudos sobre o potencial mercadológico e modelos de financiamento para tecnologias assistivas.

Metodologia e recorte

Para o trabalho, foi realizado um levantamento, no Livro Branco da Tecnologia Assistiva no Brasil, sobre os principais desafios enfrentados pelas pessoas com deficiência visual, em relação ao acesso e ao mercado. Adicionalmente, foi feita uma pesquisa sobre o potencial de mercado de tecnologia assistiva por meio de sites internacionais de apuração de dados e tendências mercadológicas. Por fim, foi realizada a elaboração e estruturação do plano de negócios para o serviço de crédito acessível.

Os dados avaliados até o momento demonstram que a estrutura de uma fintech de crédito acessível permite a formação de um ciclo virtuoso, onde autônomos(as), micro, pequenos e médios empresários(as) têm acesso a crédito com juros mais baixos, enquanto os(as) investidores(as) obtêm rentabilidades justas sobre o recurso investido, em um contexto onde todos(as) os(as) agentes envolvidos(as) nesse ciclo se beneficiam.

A pesquisa concluiu que as lacunas nesse mercado de crédito para inovação em tecnologia assistiva configuram um cenário de oportunidades para fintechs.

Lido 236 vezes Última modificação em Quarta, 17 Julho 2024 10:51

Mídia