Cursinho popular Cardume abre inscrições na Baixada Santista

Interessados devem comparecer à unidade Silva Jardim, de 1 a 4 de fevereiro

O Campus Baixada Santista da Unifesp realiza, de 1 a 4 de fevereiro, as inscrições para o cursinho popular Cardume. A iniciativa, coordenada pelo professor Marcelo Domingues Roman, é direcionada a jovens e adultos que já concluíram o ensino médio, ou o farão durante o ano de 2016. O objetivo é oferecer acesso ao ensino superior por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), prioritariamente para alunos que não têm condições de pagar por um cursinho preparatório tradicional.


Para o ingresso, os interessados precisam comparecer, pessoalmente, no prédio da Unifesp da Rua Silva Jardim, 136, das 18h às 20h, nas datas indicadas. Os candidatos devem apresentar-se munidos de cópia de um documento de identificação com foto (RG ou CNH), cópia do Histórico ou Declaração Escolar, e ficha de inscrição, que estará disponível no local e na Internet (http://www.unifesp.br/campus/san7/processo-seletivo). As vagas são limitadas e serão preenchidas por ordem de chegada.


Mais informações ou esclarecimentos podem ser obtidos pelo e-mail cursinhocardume.bs@unifesp.br ou telefone: (13) 3878-3773.

 

 

 

 

 

Cães são capazes de reconhecer emoções humanas, indica estudo

Trabalho foi conduzido por pesquisadores da Universidade de Lincoln (Inglaterra), USP e Unifesp

Todas as pessoas que convivem com cães asseguram que eles são capazes de perceber seus estados emocionais. Essa constatação ganhou uma comprovação científica: pesquisa publicada na Biology Letter, conduzida por pesquisadores da Universidade de Lincoln (Inglaterra), Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), mostrou que cães são, sim, capazes de reconhecer estados emocionais dos seres humanos.

No experimento, cães de estimação observaram, ao mesmo tempo, duas telas com imagens projetadas de faces humanas e caninas, alegres ou agressivas, que foram pareadas com vocalizações que poderiam ter também conteúdo emocional positivo ou negativo.

Ao escutarem ruídos sem conteúdo emocional, os cães olharam aleatoriamente para as duas telas. Entretanto, ao escutarem um som com conteúdo emocional alegre ou agressivo, os cães olharam mais para a face congruente ao som (alegre ou agressiva) em 67% dos ensaios, uma taxa muito acima do acaso, indicando uma habilidade do animal de integrar as duas informações – sonora e visual.

“Essa correspondência confirmou-se tanto para estímulos referentes aos próprios cães quanto para estímulos humanos, para as emoções positivas e negativas, assim como para faces masculinas e femininas”, explica a professora do Campus Baixada Santista da Unifesp, Carine Savalli, que é uma das autoras do estudo.

Ainda de acordo com ela, reconhecer o conteúdo emocional dos seres humanos a partir da integração de estímulos visuais e sonoros é uma habilidade bastante complexa, que deve ter conferido, certamente, vantagens adaptativas para os cães que vivem no ambiente humano há milhares de anos.
 

clip image002

Exemplos de estímulos utilizados no estudo: faces (humano feliz x bravo; cão brincalhão x agressivo) e suas correspondentes vocalizações

 

 

 

Criado o primeiro programa de mestrado público federal em Serviço Social do Estado de SP

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) aprovou, recentemente, a criação do mestrado acadêmico em Serviço Social e Políticas Sociais no Campus Baixada Santista da Unifesp. Esse é o primeiro curso de pós-graduação na área em universidade pública federal do Estado de São Paulo, oferecerá 20 vagas e está previsto para iniciar no segundo semestre de 2016.

A nova modalidade fornecerá uma sólida base teórica e prática, com forte vínculo regional e nacional, buscando formar profissionais qualificados tanto para a docência no ensino superior como para as demais áreas de atuação profissional no âmbito das políticas sociais, direitos sociais e movimentos sociais. O curso pretende formar lideranças e pessoal na gestão de serviços nos sistemas público e privado.

O projeto apresentado à Capes, no final de julho, foi uma proposta das professoras do curso de graduação em Serviço Social, Maria Liduína de Oliveira e Silva e Claudia Mazzei Nogueira, que contaram com o apoio de todo o corpo docente do curso de Serviço Social e do Campus Baixada Santista.

Em 2015, foram oferecidos 33 cursos de mestrados e 17 doutorados em Serviço Social no Brasil, sendo a maioria em universidades públicas. “São Paulo é um estado onde predominam universidades privadas. Portanto, ter o primeiro curso de graduação em uma universidade federal foi uma conquista histórica”, afirma Maria Liduína.

Claudia Mazzei, que também atua no curso de pós-graduação interdisciplinar em Ciências da Saúde, dividirá a coordenação da nova modalidade de mestrado com a docente Maria Rosangela Batistoni. De acordo com ela, a ideia é ampliar a oferta da pós-graduação para doutorado assim que ocorrer a primeira defesa do programa, dentro de dois anos.