Unifesp recebe chaves do novo prédio do Instituto do Mar

Instalações passam por reformas para dar início às atividades em março de 2016

Fotochavescarv1

Na tarde do dia 16 de fevereiro aconteceu a entrega das chaves do novo prédio que abrigará o Instituto do Mar (IMar), do Campus Baixada Santista da Unifesp. Na ocasião estiveram presentes a reitora da universidade, Soraya Smaili, a diretora do campus, Sylvia Helena Batista, além de docentes e servidores técnicos da área de Ciências do Mar.

A nova sede do Instituto será no prédio localizado na rua Carvalho de Mendonça, imóvel que durante os últimos anos abrigou uma instituição privada de ensino superior. Atualmente o local passa por reformas para que os alunos do IMar já iniciem o ano letivo de 2016, previsto para março, nas novas instalações.

Sylvia Helena Batista, diretora do Campus, falou sobre a importância que o a aquisição do novo prédio representa. “A instalação de nossas atividades do Instituto do Mar significa um avanço significativo para a vida acadêmica no ensino, na pesquisa e na extensão. Avançamos na perspectiva de um próprio, mais adequado às nossas necessidades e demandas, ampliando as condições de trabalho, estudo e investigação em nosso campus, especialmente na área de Ciências do Mar”, comemorou.

A reitora Soraya Smaili agradeceu o empenho da diretora Sylvia e de toda equipe do IMar. “O entusiasmo e garra da direção do Campus, bem como dos docentes e servidores técnicos, foi fundamental para chegarmos até aqui. Eles sempre foram muito firmes e alinhados com a reitoria, e trabalharam de forma bastante coordenada. Eles complementam o nosso trabalho e nós o deles, e isso nos permitiu avançar mais depressa”, ressaltou.

Fotochavescarv2

 

 

 

Unifesp realiza recrutamento de voluntários com síndrome do túnel do carpo

Pesquisa oferece acompanhamento fisioterapêutico e de terapia ocupacional

O Campus Baixada Santista da Unifesp realiza o recrutamento de voluntários para projeto de pesquisa que oferece tratamento a pessoas com síndrome do túnel do carpo. Os interessados receberão acompanhamento fisioterapêutico e de terapia ocupacional, bem como indicação de exercícios domiciliares e uso de órtese para punho, durante o período de 45 dias.

O Projeto de Pesquisa CNPq "Efeito do uso da órtese de posicionamento de punho na atividade eletromiográfica de músculos da cintura escapular e do punho em pessoas com síndrome do túnel do carpo" será realizado durante todo ano de 2016 e é destinado a pessoas entre 25 e 65 anos.

Os interessados precisam apresentar o exame de eletroneuromiografia, realizado nos últimos 18 meses, que indique diagnóstico de síndrome do túnel do carpo de grau leve ou moderado. Outro pré-requisito é que os voluntários não possuam doença reumática, degenerativa ou neurológica, e que não tenham frequentado academia, pilates, fisioterapia ou realizado o uso de órtese nos últimos três meses

Os candidatos precisam ter disponibilidade para realização do tratamento às segundas, terças ou quintas-feiras no período da manhã, na unidade I da universidade, localizado na Avenida Ana Costa, 95 – 4° andar.

A pesquisa é coordenada pelas professoras Helga Tucci e Maria Santos. Os interessados devem entrar em contato com Danielle Figueiredo pelo telefone (13) 99166-2276 e/ou e-mail dani.figueiredo16@yahoo.com.br, ou com Letícia Araújo pelo e-mail leticiaaraujos@hotmail.com.

 

 

 

 

 

 

Unifesp realiza recrutamento de voluntários com síndrome do túnel do carpo

Pesquisa oferece acompanhamento fisioterapêutico e de terapia ocupacional

O Campus Baixada Santista da Unifesp realiza o recrutamento de voluntários para projeto de pesquisa que oferece tratamento a pessoas com síndrome do túnel do carpo. Os interessados receberão acompanhamento fisioterapêutico e de terapia ocupacional, bem como indicação de exercícios domiciliares e uso de órtese para punho, durante o período de 45 dias.

O Projeto de Pesquisa CNPq "Efeito do uso da órtese de posicionamento de punho na atividade eletromiográfica de músculos da cintura escapular e do punho em pessoas com síndrome do túnel do carpo" será realizado durante todo ano de 2016 e é destinado a pessoas entre 25 e 65 anos.

Os interessados precisam apresentar o exame de eletroneuromiografia, realizado nos últimos 18 meses, que indique diagnóstico de síndrome do túnel do carpo de grau leve ou moderado. Outro pré-requisito é que os voluntários não possuam doença reumática, degenerativa ou neurológica, e que não tenham frequentado academia, pilates, fisioterapia ou realizado o uso de órtese nos últimos três meses

Os candidatos precisam ter disponibilidade para realização do tratamento às segundas, terças ou quintas-feiras no período da manhã, na unidade I da universidade, localizado na Avenida Ana Costa, 95 – 4° andar.

A pesquisa é coordenada pelas professoras Helga Tucci e Maria Santos. Os interessados devem entrar em contato com Danielle Figueiredo pelo telefone (13) 99166-2276 e/ou e-mail dani.figueiredo16@yahoo.com.br, ou com Letícia Araújo pelo e-mail leticiaaraujos@hotmail.com.

 

 

 

 

 

 

Prefeitura de Santos formaliza doação de terreno à Unifesp

No local será erguido prédio de sete andares, destinados ao Serviço-Escola Integrado de Saúde do Campus Baixada Santista

 IMG 8087

No último dia 18 de janeiro a Prefeitura de Santos oficializou o repasse do terreno onde funcionava o Colégio Docas à Unifesp. O documento de doação foi assinado pelo prefeito da cidade, Paulo Alexandre Barbosa, pela reitora da universidade, Soraya Smaili, com a presença do escrevente Hugo Barbosa Filho, do 3º Tabelião de Santos, além de autoridades locais, e da diretora e do vice-diretor do Campus Baixada Santista, Sylvia Helena Batista e Odair Aguiar Júnior, respectivamente.

O espaço possui cerca de 1.677 m² e está localizado Rua Campos Melo, n° 130 (Vila Mathias). No local será erguido um prédio de sete andares, que abrigará cursos da universidade e Serviço-Escola Integrado de saúde em áreas como Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Psicologia, Educação Física, Nutrição e Serviço Social. A Unifesp se comprometeu, conforme especificado no documento, em recuperar e preservar a fachada e o telhado da estrutura existente no terreno, que agrega valor à história da cidade. O prazo para início das obras é no segundo semestre de 2016 e a duração prevista é de dois anos e meio.

“Desde o início, a prefeitura fez todo o esforço para a Unifesp se instalar na cidade. E hoje estamos dando um passo além, avançando para consolidar a presença da universidade, que amplia suas atividades e a oferta de serviços de qualidade”, disse o prefeito Paulo Alexandre Barbosa.

Para a reitora da Unifesp, Soraya Smaili, o repasse é motivo de muita comemoração. “A solicitação de cessão foi feita em 2009 e muita gente esteve envolvida para chegarmos ao momento da concretização. É um ganho enorme para a universidade e para a sociedade. É mais um passo na consolidação do campus na cidade e muito importante para a instalação definitiva dos nossos cursos, programas de extensão e do atendimento à população”, ressaltou.

A diretora do Campus Baixada Santista, Sylvia Helena Batista, finalizou ratificando a importância deste passo. “A doação do Colégio Docas representa mais um espaço de inserção do nosso campus na cidade, ampliando as nossas possibilidades de ensino, pesquisa e extensão. No ano em que completamos dez anos de implantação dos nossos cursos de graduação, este repasse nos traz a memória, a história e a cultura da cidade, intercruzando com a trajetória formativa de nosso campus”.

Site 1